Ganhador.com

Copa Libertadores

Para salvar a temporada, Grêmio encara o Barcelona de Guayaquil mirando as finais da Libertadores

O Grêmio abriu mão do Campeonato Brasileiro e vem poupando seus titulares há algum tempo de olho apenas na vaga para a final da Libertadores. Amanhã, descobriremos se a estratégia deu certo.

FOTO: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

Para alegria de Miguel Gonzalez – que grita “Meeeennnnngo” sempre que passa perto da minha mesa –, o Barcelona de Guayaquil é a grande surpresa da Libertadores até aqui e movido a muito locro de papa (um tipo de escondidinho equatoriano que viciou determinado redator deste Ganhador) mede forças com o Grêmio de olho em uma das vagas para a grande final da Libertadores.

Usando a campanha recente do Grêmio como desculpa e mostrando números que fazem mais sentido na altitude de Quito, Miguel Gonzalez vai tentar te convencer que o Barcelona é o time a ser batido na Libertadores e grande favorito para o jogo de amanhã. Não entre na dele, não. Se ajeite na poltrona que titio Flavio vai te mostrar por que o tricolor gaúcho é o favorito e o 3 a 1 para o Palmeiras no último domingo não quer dizer nada.

 

Aos trancos

Apesar da fama de “exterminador de brasileiros” construída ao longo da competição depois de engrossar pra cima do Botafogo na fase de grupos e de eliminar Palmeiras e Santos nas fases seguintes, o Barcelona de Guayaquil não vem tendo um desempenho brilhante na competição e segue avançando mais pelos erros de seus adversários do que pelos seus méritos futebolísticos. Contra o Palmeiras, por exemplo, venceu o duelo em casa, perdeu a partida de volta no Allianz Parque e avançou nos pênaltis. Diante do Santos, segurou o empate em 1 a 1 no jogo de ida e na volta, como visitante, aproveitou-se da bagunça tática do Peixe para se classificar com um inesperado 1 a 0.

Nos últimos 5 jogos que disputou em casa pela Libertadores, o Barcelona conseguiu 2 vitórias, 2 empates e 1 derrota. Pelo Campeonato Equatoriano, teve um empate em 3 a 3 contra o El Nacional, jogando fora, na última rodada.

O Grêmio por sua vez vem jogando de olho no tri-campeonato da Libertadores há bastante tempo e, com o regulamento embaixo do braço, segue avançando sem sustos e sem grandes esforços. Na fase de mata-mata, deixou pelo caminho o Godoy Cruz (que eliminou o Atlético-MG) e o Botafogo. Seu desempenho recente no Campeonato Brasileiro não é dos mais animadores – ainda mais depois da derrota por 3 a 1 diante do Palmeiras no último domingo. Porém, o técnico Renato Gaúcho vem poupando seus principais jogadores para não precisar fazer “improvisações” nesta reta final da competição continental. “Abandonar” o Brasileirão foi um risco calculado e, embora entre em campo pressionado, precisando de um bom resultado, o tricolor tem a chance de conquistar seu objetivo e, principalmente, marcar um gol fora que o colocará em uma boa posição para decidir a vaga em Porto Alegre diante de sua torcida – que até lá, já deverá ter se recuperado da surra que os reservas tomaram do Verdão.

Nos últimos 5 jogos como visitante, pela Libertadores, o Grêmio apresenta exatamente o mesmo resultado que o Barcelona: 2 vitórias, 2 empates e 1 derrota. Por conta disso e dos desenhos táticos semelhantes, devemos ter um jogo equilibrado amanhã.

 

Equilíbrio com gols

Os ataques das duas equipes têm funcionado bem na Libertadores. Pelos lados do Barcelona, o time conseguiu furar as defesas adversárias em 8 dos últimos 10 jogos. O Grêmio foi um pouquinho melhor: marcou em 9 dos últimos 10 duelos.

Miguel pode até te dizer que isso indica uma possível vitória do Barcelona genérico equatoriano, mas eu insisto em dizer que são números – e cenário – de empate, muito provavelmente com gols. E o empate com gols fora de casa favorece o tricolor gaúcho que, dono absoluto da Arena Grêmio, poderá “cozinhar” o adversário durante os 90 minutos decisivos garantindo assim sua passagem para a grande final.

 

Retornos

Para o duelo de amanhã  a boa notícia para os lados do Barcelona são os retornos do atacante Álvez e do meia Gabriel Marques (voltando de suspensão). Renato Gaúcho, por sua vez, poderá contar com seu time titular e Luan, craque da equipe que recuperado de contusão, foi a campo no último domingo com o único objetivo de ganhar ritmo de jogo para a partida desta quarta-feira. E enquanto Miguel afirma que Luan e Michel vão para o jogo “bichados” eu digo que mesmo “meia-boca” eles têm talento para fazer o Grêmio jogar como no início do Brasileirão.

 

Hitórico

O último (e único) confronto oficial entre Barcelona e Grêmio foi pela Copa Sul-Americana de 2012, com vitória tricolor nos dois jogos (1 a 0 e 2 a 1). Antes disso, houveram também 3 amistosos em 1954, 1977 e 1996 – todos com vitória gremista.

 

Nosso palpite

Não vai ser um jogo fácil mas, com o histórico recente dos times na Libertadores, será um jogo com gols. Não descarto uma vitória do Grêmio, mas acredito que o palpite mais seguro é um empate com gols que permitirá ao tricolor gaúcho decidir – como vem decidindo – com alguma “tranquilidade” em seu estádio. Além do mais, o empate deixará Miguel cheio de confiança para empenhar até a alma como garantia de que o Barcelona confirmará sua vaga na final em Porto Alegre.

 

As possíveis escalações

Barcelona: Banguera; Pedro Velasco, Aimar, Arreaga e Beder Caicedo; Gabriel Marques, Matías Oyola e Damián Díaz; Esterilla, Jonatan Álvez e Marcos Caicedo. Técnico: Guillermo Almada.

Grêmio: Marcelo Grohe; Edílson, Pedro Geromel, Kannemann e Bruno Cortez; Michel, Arthur, Ramiro, Luan e Fernandinho; Lucas Barrios. Técnico: Renato Gaúcho.

 

Jogos de ida das semifinais da Taça Libertadores da América de 2017

Terça-feira, 24 de outubro

  • 20h15: River Plate x Lanús – palpite: River Plate.

Quarta-feira, 25 de outubro

  • 21h45: Barcelona x Grêmio – palpite: empate.

 

Porradabol

Eu também preciso de um bom resultado do Grêmio para voltar a abrir vantagem em nossa rinha particular depois que o meu Bahia querido meteu os pés pelas mãos e tomou um sapeca iá-iá do Flamengo na semana passada e fez minha vantagem no Porradabol diminuir em relação ao score de Miguel. Portanto, Grêmio, não me decepcione ou volto a declarar meu amor ao Cruzeiro – para desgosto de minha esposa gaúcha e gremista.

Comentários

3 Comentários
Voltar