Futebol: Podcast

São Paulo segue fora do Z-4 enquanto que Grêmio, Palmeiras e Santos continuam vivos à caça do líder Corinthians

A 29ª rodada do Campeonato Brasileiro chegou ao fim com o São Paulo ainda fora do Z4 – apesar da derrota para o Fluminense – e prometendo alguma emoção para as últimas 9 rodadas, uma vez que Grêmio, Palmeiras e Santos a apenas 9 pontos do líder podem voltar a sonhar com o título Brasileiro – muito difícil, mas de modo algum impossível.

E para quem acha que corintiano é um bicho chato, experimente passar a manhã aguentando um flamenguista feliz da vida com a goleada de ontem e acreditando ser possível buscar o título do Porradabol.

 

Vamos tirar o bode da sala

Contrariando todas (as minhas) expectativas, o Flamengo goleou o Bahia na Ilha do Urubu, ontem, quinta-feira e mais do que subir na tabela, o resultado fez com que Miguel Gonzalez desfilasse pela redação do Ganhador exibindo sua constragedora tatuagem de urubu feita em henna no braço esquerdo e gritando absurdos como “chu-pa Fla-vio” enquanto colocava 4 pirulitos em cima da minha mesa. Um total absurdo que o diretor de redação fingiu não ver!

Deixando a insolência de Miguel de lado – semana que vem tem troco –, o placar de 4 a 1 passa uma impressão errada do que foi realmente o jogo. Com um primeiro tempo muito pegado e cheio de faltas e cartões amarelos, Bahia e Flamengo não conseguiram sair do 0 a 0. Na volta do segundo tempo, Reinaldo Rueda mexeu no rubro-negro e com Éverton Ribeiro no lugar de Berrío viu sua equipe abrir o placar com Réver aproveitando desvio de Guerrero em cobrança rápida de escanteio, logo aos 5 minutos. Aos 21, Mendoza cobrou pênalti cometido por Juan em Hernane e deixou tudo igual. Quando o jogo parecia se complicar, Réver mais uma vez apareceu bem em nova cobrança de escanteio e recolocou os donos da casa na frente.

E o jogo seguia aberto até que Diego – que errando tudo e mais um pouco, ouvia vaias de sua torcida –, cobrou o pênalti a favor do Flamengo aos 37 e, diferente do que havia feito na final da Copa do Brasil, mandou para o fundo das redes. Com dois gols de vantagem no placar, o Mengão ainda teve tempo de ampliar, novamente com Diego, após bom passe de Éverton.

O resultado coloca o Flamengo na 6ª posição, à frente do Botafogo (que arrancou um empate do Avaí na Ressacada) e 1 ponto atrás do Cruzeiro, 5º colocado, que conseguiu a façanha de perder para o Coritiba com um gol contra.

Agora que tiramos o bode da sala e o Miguel de perto da minha mesa, vamos aos outros jogos.

 

Que sorte danada!

Graças à combinação dos resultados de ontem, quinta-feira, o São Paulo conseguiu ficar mais uma rodada fora do Z-4, apesar da paulada por 3 a 1 que lhe foi dada pelo Fluminense no Maracanã.

Os dois times entraram em campo bastante pressionados, principalmente pela sua proximidade com a zona do rebaixamento. Quem perdesse, passaria a quinta-feira acendendo velas e fazendo promessas para que os resultados dos demais jogos fossem favoráveis. Foi assim que o São Paulo começou sua concentração para a rodada do final de semana.

O jogo no Rio começou equilibrado até que Júnior Tavares cometeu um pênalti infantil a favor do Fluminense. Henrique Dourado – artilheiro do Brasileirão – foi lá e converteu. Dois minutos depois, Gustavo Scarpa em lance com Rodrigo Caio, roubou a bola – com falta não assinalada pelo árbitro – e fez passe perfeito para que Sonorza vencesse Sidão e ampliasse para o tricolor carioca.

Perdido em campo o São Paulo tentava alguma coisa com Lucas Pratto e Cueva, mas não levava perigo ao gol de Diego Cavalieri.

Dorival Junior mexeu no time para o segundo tempo e voltou com Shaylon e Thomaz nos lugares de Cueva e Lucas Pratto. Enquanto a diretoria e os torcedores sãopaulinos mordiam os cotovelos de raiva tentando entender a lógica por trás das substituições, Arboleda piorou o que já estava ruim e fez um pênalti tão infantil quanto o de Júnior Tavares no primeiro tempo. Robinho não fez cerimônia e bateu pro fundo do gol de Sidão – que voltou a mostrar as falhas que fizeram Rogério Ceni afastá-lo do gol do time do Morumbi. No final, Shaylon bateu uma bola cruzada que desviou em Gum e foi morrer no fundo do gol defendido por Diego Cavalieri que nada pôde fazer.

O resultado colocou o Fluminense na 11ª posição com 38 pontos, 6 à frente da Ponte Preta, 17ª colocada e primeira equipe do Z-4. Já o São Paulo contou com uma combinação de resultados para seguir fora do rebaixamento por mais uma rodada.

 

O campeonato está aberto?

O empate entre Corinthians e Grêmio – previsível – ajudou a embolar a corrida pelo título. Isso porque  o Palmeiras venceu mais uma – desta vez foi a Ponte Preta – e o Santos empatou com o Sport na Ilha do Retiro. O Timão de novo não jogou bem e contentou-se com o empate, para raiva dos torcedores que compareceram ao Itaquerão e ainda bateram boca com Kazim que se aquecia à beira do gramado no segundo tempo. O resultado deixou o líder com 59 pontos  – 9 à frente de Grêmio, Palmeiras e Santos que, há 9 rodadas para o fim do Brasileirão voltam a sonhar com a possibilidade de título.

Principalmente o Palmeiras que sob o comando de Alberto Valentim, repetiu a escalação que deu certo contra o Atlético-GO, jogou simples, viu Keno se destacar novamente e Borja – que substituiu William, contundido, na metade do primeiro tempo – voltar a marcar depois de 4 meses. Claro que o Verdão apresentou problemas defensivos que a Ponte Preta não soube explorar – para desespero de Eduardo Baptista –, mas o time voltou a jogar mais do que jogava nos tempos de Cuca e confirma aquilo que muita gente dizia no início do returno: é a equipe com maior potencial de crescimento no final do Campeonato e aquela que realmente pode ameaçar o título do Corinthians – que segue com uma enorme vantagem, mas não consegue mais fazer bons jogos e tem, cada vez menos margem para erros.

Quem mais se prejudicou foi o Santos, que ao empatar com o Sport, deixou escapar a chance de ficar a apenas 7 pontos do líder. Para o Sport o resultado também não foi dos melhores: saiu do Z-4, sim, e ultrapassou o São Paulo, mas continua perigosamente perto do rebaixamento. O que é bom para o Brasileirão que de “campeonato decidido no primeiro turno” passa a ter emoção nas duas pontas da tabela com 4 equipes disputando o título e 9 lutando para não cair – apenas 3 pontos separam a Chapecoense, 12ª colocada, da Ponte Preta, 17ª.

 

Pane mineira

A rodada também não foi boa para os times mineiros.

Jogando no Couto Pereira, o Coritiba fez um primeiro tempo mais organizado que o do preguiçoso Cruzeiro e foi recompensado com o gol contra de Diogo Barbosa aos 33 minutos do primeiro tempo. Mano Menezes bem que tentou colocar algum ânimo na Raposa acionando Arrascaeta no lugar de Élber, mas o Coxa soube segurar bem a pressão mineira e garantiu os 3 pontos em casa. Nada capaz de tirar o time curitibano do Z-4 mas o bastante para manter acesa a chama de seguir na Série A.

O Atlético-MG por sua vez, recebeu a Chapecoense, saiu na frente com Valdívia antes dos 10 minutos do primeiro tempo, tomou a virada ainda no primeiro tempo, buscou o empate com 1 a menos no segundo – Fred marcou o gol e Elias foi expulso – e no finalzinho levou o gol derradeiro que determinou a vitória do time catarinense que agradece os 3 pontos que ajudam a manter o Z-4 a uma certa distância.

 

Fechando a rodada

Com um gol contra de Jonathan, o Vasco conseguiu sua terceira vitória em seguida e martelou mais um prego no caixão do Atlético-GO – que ainda não está matematicamente classificado para a Série B, mas sabe que é só uma questão de tempo. O jogo, em geral, foi ruim e ainda teve Niltinho expulso depois de uma entrada maldosa em Madson aos 36 minutos do segundo tempo. Sem ser brilhante, o Vasco de Zé Ricardo segue fazendo o suficiente para continuar na Série A. Deve conseguir.

O Botafogo, por sua vez, se complicou na Ressacada diante do Avaí e só não voltou para o Rio de Janeiro com a derrota graças a mais uma boa atuação do goleiro Gatito Fernandez – que fez, pelo menos 5 defesas importantes – e ao caminhão de acréscimos dados pelo juiz que permitiram que Marcus Vinícius empatasse aos 50 minutos do segundo tempo. Resulado ruim pro Avaí que encara, no domingo, a Ponte Preta no confronto direto para sair do Z-4 e igualmente ruim para o Botafogo que cai para a 6ª posição e recebe o Corinthians na próxima segunda-feira, no Rio de Janeiro.

E o Vitória, mantendo sua sina de pior mandante do Brasileirão, perdeu mais uma. Desta vez para o Atlético-PR que saiu na frente no primeiro tempo com Ribamar. Com o Furacão recuado, os donos da casa foram pra cima, dominaram o campo de jogo e empataram com Neilton em cobrança de pênalti. O Vitória voltou então ainda mais disposto no segundo tempo e Tréllez virou. O excesso de capricho de David, porém, evitou que os donos da casa ampliassem e o castigo não demorou: Douglas Coutinho, em rápido contra-ataque empatou e Ribamar virou para os paranaenses dando números finais à partida que coloca o Vitória a apenas um pontinho do Z-4.

 

Resultados da 29ª rodada do Campeonato Brasileiro

Os resultados da 29ª rodada do Campeonato Brasileiro foram os seguintes:

Quarta-feira, 18/10/2017

  • Coritiba 1 x 0 Cruzeiro
  • Atlético-GO 0 x 1 Vasco
  • Atlético-MG 2 x 3 Chapecoense
  • Fluminense 3 x 1 São Paulo
  • Corinthians 0 x 0 Grêmio
  • Avaí 1 x 1 Botafogo

Quinta-feira, 19/10/2017

  • Palmeiras 2 x 0 Ponte Preta
  • Vitória 2 x 3 Atlético-PR
  • Flamengo 4 x 1 Bahia
  • Sport 1 x 1 Santos

 

Classificação do Campeonato Brasileiro

A 29ª rodada do Campeonato Brasileiro terminou com essas posições:

  1. Corinthians, 59 – Campeão + Taça Libertadores da América.
  2. Grêmio, 50 – Taça Libertadores da América.
  3. Palmeiras, 50 – Taça Libertadores da América.
  4. Santos, 50 – Taça Libertadores da América.
  5. Cruzeiro, 47 – Taça Libertadores da América.
  6. Flamengo, 46 – Taça Libertadores da América.
  7. Botafogo, 44 – Taça Libertadores da América.
  8. Vasco, 42 – Copa Sul-Americana.
  9. Atlético-PR, 38 – Copa Sul-Americana.
  10. Atlético-MG, 38 – Copa Sul-Americana.
  11. Fluminense, 38 – Copa Sul-Americana.
  12. Chapecoense, 35 – Copa Sul-Americana.
  13. Bahia, 35 – Copa Sul-Americana.
  14. Sport, 35
  15. São Paulo, 34
  16. Vitória, 33
  17. Ponte Preta, 32 – Série B.
  18. Coritiba, 31 – Série B.
  19. Avaí, 31 – Série B.
  20. Atlético-GO, 26 – Série B

Comentários

2 Comentários
Voltar