Ganhador.com

Copa do Mundo Rússia 2018

Grupo H na Copa do Mundo 2018: Polônia, Senegal, Japão e Colômbia

Polônia contará com o talento de Robert Lewandowski para confirmar o favoritismo e garantir uma das duas vagas do grupo para as oitavas de final da Copa do Mundo.

foto: Kacper Pempel/Reuters

Contando com jogadores importantes no cenário mundial, o Grupo H pode apresentar surpresas em seus classificados à segunda fase.

Encerrando nossa série especial sobre os grupos da Copa do Mundo da Rússia 2018, apresentamos hoje o Grupo H que traz a favorita Polônia de Robert Lewandowski medindo forças com as seleções de Senegal, Japão e Colômbia na luta por uma das duas vagas do grupo à segunda fase do torneio. Sem dúvida, mais um grupo com grande potencial de imprevisibilidade.

 

Polônia

Favorita disparada a uma das vagas do grupo, a Seleção da Polônia chegará para a Copa do Mundo apostando alto no talento de seu artilheiro e capitão, Robert Lewandowski (Bayern de Munique), e no eficiente sistema de jogo montado pelo técnico Adam Nawałka que garantiu à equipe uma classificação tranquila no Grupo E das Eliminatórias Europeias com um aproveitamento de 83,3% (8 vitórias, 1 empate e 1 derrota), deixando para trás a sempre complicada Dinamarca.

Sem conseguirem a classificação para a Copa do Mundo de 2014, os poloneses irão para sua oitava Copa do Mundo querendo, no mínimo, repetir o seu melhor desempenho histórico na competição: o terceiro lugar nas copas de 1974 e 1982.

 

Senegal

Depois de uma surpreendente primeira Copa do Mundo, em 2002, quando derrotou a então campeã França no jogo de abertura  – e chegou até as quartas de final da competição, quando foi eliminada pela Turquia –, a Seleção de Senegal precisou de outros 16 anos para se classificar para a disputa da segunda copa de sua história.

Liderados pelo atacante Sadio Mané, do Livepool, os senegaleses conseguiram sua classificação invictos e com alguma tranquilidade no Grupo D das Eliminatórias Africanas da Copa. Com um aproveitamento de 77,8% (4 vitórias e 2 empates), a Seleção do Senegal deixou para trás as equipes de África do Sul, Burkina Faso e Cabo Verde, em seu caminho rumo à Rússia e chegará para a competição como um enorme ponto de interrogação.

 

Japão

A seleção japonesa irá para a sua sexta participação consecutiva em uma Copa do Mundo este ano na Rússia. Nada mal para um país onde até o início dos anos 1990 não havia uma liga de futebol profissional. De lá pra cá, com o surgimento da J-League e a ida de jogadores de mercados mais “talentosos” para atuarem na liga local (mesmo processo pelo qual a China vem passando nos últimos anos), o futebol japonês deu um salto de qualidade e a seleção nacional chegará aos jardins de Putin após uma boa campanha nas duas fases em que participou das Eliminatórias Asiáticas: aproveitamento de 91,7% no Grupo E da segunda fase (7 vitórias e 1 empate) e 66,7% no Grupo 2 da terceira fase (6 vitórias, 2 empates e 2 derrotas).

Shinji Kagawa, meia do Borussia Dortmund, é o cérebro do time desde a copa de 2014 e em seus pés estão depositadas as maiores esperanças de classificação da taticamente muito disciplinada Seleção do Japão – esta disciplina, aliás, pode ser uma bênção e uma maldição para os japoneses que pouco “inventam” em campo e acabam sendo “previsíveis”.

 

Colômbia

Quarta colocada nas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo, a seleção colombiana já viveu dias melhores. Com 50% de aproveitamento dos pontos nas eliminatórias (7 vitórias, 6 empates e 5 derrotas), o time que vai para a disputa da quinta Copa em sua história, nem de longe lembra a equipe de Higuita, Valderrama e cia que encantou o mundo e pôs o futebol colombiano no mapa mundial. Mas é um time que conta, sim, com seus talentos.

Destaque na última Copa do Mundo, James Rodriguez reencontrou seu bom futebol no Bayern de Munique – onde atua por empréstimo após uma passagem apagada pelo Real Madrid – e ao lado de Falcão García, Juan Cuadrado e Carlos Bacca, pode levar a Colômbia, dirigida pelo experiente José Pékerman, a vôos mais altos em sua segunda Copa do Mundo defendendo as cores de Los Cafetones.

 

Quem avança

O Grupo H é um grupo “engraçado” na Copa do Mundo: embora tenha jogadores experientes, talentosos e que atuam em importantes ligas na europa, a chave em si não tem muita badalação nem desperta grande curiosidade.

A Polônia é, disparada, a equipe favorita para ficar com uma das duas vagas à segunda fase. Senegal e Japão (a exemplo do que acontece com Portugal e CR7, guardadas as devidas proporções) dependem demais do talento de Sadio Mané e Shinji Kagawa. Se ambos estiverem em uma jornada muito inspirada, podem conduzir suas equipes a resultados inesperados – como a classificação às oitavas de final. Mas, olhando apenas o papel e comparando os talentos individuais, a Colômbia – mesmo sem ter feito uma campanha “inspiradora” nas Eliminatórias Sul-Americanas –, possui mais potenciais individuais e tem, neste momento, mais chances de conquistar a outra vaga do grupo.

 

O que foi dito até aqui

Clique nos grupos para ler todos os artigos de nossa série especial sobre a Copa do Mundo.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar