Ganhador.com

Copa do Mundo Rússia 2018

Grupo F na Copa do Mundo 2018: Alemanha, México, Suécia e Coréia do Sul

De acordo com o ranking da Fifa, o grupo mais equilibrado da Copa não deve ser um grande obstáculo para a Alemanha de Tony Kroos.

Foto: Michael Rehle / Reuters

Alemanha segue favorita para avançar no grupo mais equilibrado da Copa do Mundo.

Segundo o ranking da Fifa, a Alemanha – atual campeã do mundo e número 1 no ranking – acabou como cabeça de chave do grupo mais equilibrado da Copa do Mundo da Rússia. México (16º colocado), Suécia (18º) e Coréia do Sul (62º), completam o Grupo F, que deverá ter uma luta intensa pela vaga restante – se levarmos em consideração que, à exemplo do Brasil no Grupo E, a Alemanha deverá ficar com uma das vagas para a fase eliminatória.

 

Alemanha

Não tendo participado apenas da Copa do Mundo de 1930 (seguindo o exemplo de praticamente todas as seleções européias que pouca atenção deram ao torneio) e de 1950 (quando foi impedida pela Fifa de participar por conta do contexto da Alemanha ocupada no pós-guerra), a seleção alemã é a única, ao lado da brasileira, a ter participado de todas as edições da Copa do Mundo para a qual se inscreveu – ou esteve habilitada – sem nunca ter ficado pelo caminho nas eliminatórias.

Com quatro títulos mundiais na bagagem – e a marca de ter participado de oito finais em sua história –, a Alemanha vem para a Copa do Mundo da Rússia em busca de seu 5º título mundial ainda sob o comando de Joachim Löw, que assumiu o cargo de técnico em 2006 em substituição a Jürgen Klinsmann que deixou o posto após o vice-campeonato na Copa da Alemanha. De lá pra cá, além da necessária renovação da equipe, foram dois títulos importantes: tetracampeã do mundo no Brasil em 2014 (ano do lendário 7 a 1) e campeã da Copa das Confederações em 2017 (único título que faltava aos alemães), com uma equipe composta basicamente por jovens talentos.

É assim, segura, renovada, concentrada e alinhada que a Seleção Alemã chega para a Copa do Mundo da Rússia, com Löw no banco e o “camisa 10” que veste a 8, Tony Kroos, comandando a equipe dentro de campo em busca do pentacampeonato.

 

México

A seleção mexicana chega para sua 7ª Copa do Mundo consecutiva sob o comando do colombiano Juan Carlos Osório (ex-São Paulo) que assumiu a equipe em outubro de 2015 com a missão de conquistar o uma vaga para Rússia 2018.

Apesar do primeiro lugar no hexagonal final das Eliminatórias da Concacaf e um aproveitamento de 70%, Osório chegará à Copa do Mundo pressionado pelos resultados pouco convincentes à frente da seleção – como por exemplo na derrota por 3 a 2 para Honduras na última rodada das eliminatórias – e muito dependente do talento de Chicharito Hernandez, que não atravessa grande fase no West Ham mas possui estrela suficiente para levar o México, pelo menos, à fase eliminatória.

 

Suécia

A Suécia chega à Copa do Mundo com o título de “Equipe que Eliminou a Itália na Repescagem” – sem desmerecer, é claro, o fato de que os suecos,  nas Eliminatórias Européias, ficaram também à frente da “poderosa” Holanda (outra equipe “grande” que não conseguiu se classificar para Rússia 2018).

Sem grandes talentos individuais (Ibra ainda tá dodói), a seleção da Suécia aposta em sua organização e no grande senso de que o futebol é um esporte coletivo para avançar à fase eliminatória da Copa do Mundo. Para isso, aposta muito na capacidade de Andreas Granqvist, do Krasnodar, da Rússia, que chamou para si a responsabilidade de liderar o time na ausência do astro Ibrahimovic.

Disputam, evidentemente, uma vaga com a seleção do México e podem surpreender.

 

Coréia do Sul

O segundo lugar consquistado no Grupo 1 das Eliminatórias Asiáticas, com 50% de aproveitamento (4 vitórias, 3 empates e 3 derrotas, 11 gols a favor e 10 contra), no final, não foi muito animador para a seleção sul-coreana que chegará à Copa do Mundo como um dos “figurantes” do show principal.

O toque de bola rápido e a liderança de Heung-Min Son, do Tottenham, não deverão ser o suficiente para levar a Seleção da Coréia do Sul à segunda fase do torneio.

 

Quem avança

Apesar de nos números do ranking da Fifa este ser um grupo bastante equilibrado, a força da Alemanha se sobressai – assim como a fragilidade sul-coreana. É difícil imaginar que os atuais campeões do mundo não consigam avançar em primeiro lugar do grupo enquanto que México e Suécia brigarão pelo segundo lugar tendo a Coréia do Sul o papel de “fiel da balança” (o time para o qual perder pontos poderá ser fatal). A Suécia, cheia de moral após superar a Itália na repescagem chegará ligeiramente mais forte que o México na busca por uma vaga na fase eliminatória.

A exemplo do que acontece no Grupo E, ninguém aqui estará interessado em ficar com o segundo lugar – colocação que pode significar um confronto com o Brasil já nas oitavas de final, caso a seleção canarinho confirme seu favoritismo.

 

Continuando

Amanhã daremos continuidade a nossa série de artigos sobre a Copa do Mundo, analisando o Grupo G formado por Bélgica, Inglaterra, Panamá e Tunísia.

Comentários

2 Comentários

2 Comentários

  1. Pingback: Grupo G na Copa do Mundo 2018: Bélgica, Panamá, Tunísia, Inglaterra | Ganhador.com

  2. Pingback: Grupo H na Copa do Mundo 2018: Polônia, Senegal, Japão e Colômbia | Ganhador.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar