Ganhador.com

Vôlei

Sérvia é apontada favorita ao título do Grand Prix feminino de Vôlei

Foto: Divulgação FIVB

Segundo especialistas, Brasil é o terceiro mais cotado para dar a volta olímpica.

O Brasil encerrou a segunda semana do Grand Prix fora do G-6. Em outras palavras, isto quer dizer que se a fase de classificação tivesse terminado, o Brasil não iria disputar o Final Six. Se esta eliminação precoce se concretizar, será uma grande decepção para o povo que gosta de vôlei. Pelo menos não estamos correndo riscos de rebaixamento.

 

Desempenho do Brasil

O fim de semana começou muito bem para as comandadas de José Roberto Guimarães. Contra a fortíssima Sérvia, da qual havíamos perdido na semana anterior, as brasileiras foram à forra e venceram por 3 a 0 (26/24, 25/17 e 25/22). A seleção canarinho jogou muito concentrada e demonstrou um forte poder de bloqueio. Natália foi o grande destaque por ter feito 16 pontos.

Após passar pelas europeias, esperava-se um triunfo tranquilo contra as tailandesas, que lutam contra o rebaixamento. Mero engano. As asiáticas impuseram um desconcertante 3 a 0 (25/22, 25/21 e 27/25). A defesa e o contra-ataque tailandeses fizeram a diferença contra um irreconhecível Brasil, que aceitou passivelmente as táticas e jogadas das rivais.

Contra o Japão, lances fantásticos oscilaram com erros primários. Tandara e companhia mostraram que a torcida têm que ficar com um pé atrás. Não se pode confiar (ainda) neste quadro. As japonesas abriram 2 a 0 (25/22 e 26/24), sofreram o empate (19/25 e 20/25) mas fecharam o tie-break em 17/15, após as sul-americanas terem desperdiçado um match-point.

Conquistamos apenas quatro dos nove pontos possíveis esta semana e a Verde e Amarelo caiu na classificação geral.

Como o Brasil será um dos anfitriões da última semana, com apoio do torcedor, o selecionado tem condições de triunfar em seus compromissos, somar os nove pontos e carimbar o passaporte para a China, local da etapa final.

 

Situação do Grand Prix

Cada concorrente já se exibiu seis das nove vezes previstas na fase de classificação. Sérvia, Holanda e Estados Unidos estão praticamente classificados. A China, por ser a sede, também estará dentro do final six. Restam duas vagas para Itália, Japão, Brasil, República Dominicana e Rússia.

No outro extremo da tabela, temos a Bélgica respirando por aparelhos na elite. Tailândia e Turquia ainda correm risco de descenso.

 

Os últimos quadrangulares

A última semana da primeira fase terá mais três quadrangulares. Hong Kong assistirá a China, Japão, Rússia e Sérvia. Bangkok receberá Itália, República Dominicana, Tailândia e Turquia. Finalmente, Cuiabá verá a Verde e Amarela ser a anfitriã de Bélgica, Estados Unidos e Holanda.

 

Sérvia favorita

Medalhista de prata nos Jogos Olímpicos de 2016, a Sérvia tem suas estrelas atuando pelas melhores equipes de vôlei, das melhores ligas nacionais do mundo. Sara Lozo e Teodora Pusic (do Vizura), Sladjana Mirkovic (do Dínamo de Pancevo) e Bojana Milenkovic (do Estrela Vermelha) são as únicas que ainda encaram o certame doméstico de sua nação. As outras 17 convocadas estão no estrangeiro, incluindo, Ana Bjelica e Tijana Malsevic (do Osasco). Elas residem em Azerbaijão, China, Grécia, Itália, Polônia, Romênia, Suíça e Turquia. Com tanta experiência e talento misturadas, são apontadas como a participante favorita a levantar o Grand Prix.

Quem bateu as europeias na Rio 2016 foi a China. Ao contrário das balcânicas, quase todas as chinesas jogam no seu país. A única exceção é a capitã Zhu Ting, que defende o Vakifbank, da Turquia. As asiáticas ganham ainda mais força quando atuam dentro de seus ginásios. E será exatamente isso que acontecerá na fase final, agendada para Nanjing.

Antes do campeonato começar, as brasileiras eram apontadas como a terceira força mais capaz de dar a volta olímpica. É bom lembrar que as tupiniquins conquistaram o Torneio de Montreux. Apesar do êxito na Suíça, as adversárias parecem ter conseguido identificar os pontos fortes das latinas e as neutralizaram. Os erros individuais têm prejudicado o time.

Além destes três, Estados Unidos, Holanda e Itália são os mais cotados para completar a relação dos seis classificados.

 

Coréia do Sul lidera segundona

O regulamento do Grupo 2 é parecido com o da elite. A diferença é que a fase final é disputada por apenas quatro países. No momento, estariam classificadas Coréia do Sul, Polônia e Alemanha. As semifinais e as finais acontecerão na República Checa. A Argentina está em último, e, se terminar assim, descerá ao terceiro nível em 2018.

 

Canberra receberá os melhores da 3ª divisão

As semifinais do Grupo 3 foram definidas. Hungria, França e Venezuela terminaram nas três primeiras posições e irão à Austrália, sexta colocada, jogar a fase final, que vale ao campeão a promoção ao segundo nível de 2018. México, Camarões, Trinidad & Tobago e Argélia foram eliminados.

 

1ª Fase, 4ª rodada:

Sexta-feira, 14 de julho:

  • Brasil 3×0 Sérvia
  • Japão 3×1 Tailândia
  • Estados Unidos 3×1 Turquia
  • China 0x3 Itália
  • Holanda 3×0 Bélgica
  • Rússia 3×1 República Dominicana
  • Colômbia 3×1 Croácia
  • Cazaquistão 1×3 Alemanha
  • Argentina 0x3 Coréia do Sul
  • Polônia 3×1 Peru
  • República Checa 3×2 Bulgária
  • Porto Rico 3×2 Canadá
  • México 0x3 Hungria
  • Venezuela 3×0 Argélia
  • Camarões 0x3 França
  • Trinidad & Tobago 3×1 Austrália

 

5ª rodada:

Sábado, 15 de julho:

  • Japão 0x3 Sérvia
  • Brasil 0x3 Tailândia
  • Estados Unidos 2×3 Itália
  • China 3×1 Turquia
  • Holanda 3×2 República Dominicana
  • Rússia 3×0 Bélgica
  • Croácia 0x3 Alemanha
  • Cazaquistão 1×3 Colômbia
  • Coréia do Sul 3×0 Peru
  • Polônia 3×0 Argentina
  • Bulgária 3×1 Canadá
  • Porto Rico 3×0 República Checa
  • Argélia 0x3 Hungria
  • Venezuela 3×0 México
  • Camarões 3×1 Austrália
  • Trinidad & Tobago 0x3 França

 

6ª rodada:

Domingo, 16 de julho:

  • Japão 3×2 Brasil
  • Sérvia 3×1 Tailândia
  • Itália 3×0 Turquia
  • China 3×2 Estados Unidos
  • República Dominicana 3×2 Bélgica
  • Rússia 0x3 Holanda
  • Alemanha 3×0 Colômbia
  • Cazaquistão 3×1 Croácia
  • Peru 3×1 Argentina
  • Polônia 1×3 Coréia do Sul
  • República Checa 3×2 Canadá
  • Porto Rico 3×2 Bulgária
  • México 3×0 Argélia
  • Venezuela 0x3 Hungria
  • França 3×2 Austrália
  • Trinidad & Tobago 2×3 Camarões

 

Classificação:

  1. Sérvia – 15 – Fase Final.
  2. Holanda – 15 – Fase Final.
  3. Estados Unidos – 13 – Fase Final.
  4. Itália – 10 – Fase Final.
  5. China – 10 – Fase Final por ser a sede.
  6. Japão – 9 – Fase Final.
  7. Brasil – 9
  8. República Dominicana – 9
  9. Rússia – 9
  10. Tailândia – 4
  11. Turquia – 4
  12. Bélgica – 1 – 2ª Divisão.

    

As favoritas ao título

  1. Sérvia
  2. China
  3. Brasil
  4. Estados Unidos
  5. Holanda
  6. Itália
  7. Rússia
  8. República Dominicana
  9. Japão
  10. Tailândia
  11. Turquia
  12. Bélgica

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar