Ganhador.com

Copa das Confederações

Alemanha é campeã da Copa das Confederações de 2017!

Foto: Buda Mendes/Getty Images

Chile e Portugal completam o pódio.

A Alemanha voltou a encantar o mundo. Desta vez, um time de garotos prevaleceu sobre os campeões dos quatro cantos do planeta e deu ao país da Europa Central o inédito troféu da Copa das Confederações. Agora, o título mundial está unificado, já que a Mannschaft é a atual campeã dos dois torneios globais da FIFA.

 

Alemanha zombou dos rivais

Joachim Löw provou a todos que é um grande treinador (além de tirador de melecas) e ganhou a Copa das Confederações com uma equipe de garotos. As estrelas não foram chamadas. Ele tirou tanta onda que dois atletas convocados se machucaram e não foram substituídos. Sem Sané e Demme, os alemães eram o único quadro do certame com menos de 23 jogadores no plantel.

Nesta convocação, o profissional que mais vezes vestiu a camisa alemã era o capitão Draxler (30 vezes). Já o mais experiente por idade era Wagner (29 anos mas pouco usado no escrete).

Na estreia, parecia que o elenco não iria longe, pois sofreu demais para bater a Austrália por 3 a 2. Depois, engrenaram e seguraram o Chile (1 a 1) e passearam tranquilamente contra Camarões (3 a 1).

Na semifinal, a juventude alemã humilhou o sempre perigoso selecionado mexicano, repleto de craques que brilham na Europa, na MLS e na Liga MX: 4 a 1.

Contra o Chile, na grande decisão, foram frios, porém eficientes. “Não é o quanto você bate, mas sim o quanto você aguenta”, dizia Rocky Balboa. Os sul-americanos, pressionaram, alçaram bolas na área, chutaram, ameaçaram, envolveram, passaram, tentaram mas não marcaram. Numa bobeada da zaga, Stindl, sozinho, tocou para as redes.

 

A Campanha

Pouca gente se deu conta. Outros nem desconfiaram. A campanha do título germânico na Copa das Confederações começou no longínquo 07 de setembro de 2012. Foi em Hanover, que os camisas brancas com shorts pretos derrotaram a inexpressiva Ilhas Faroe por 3 a 0, gols de Götze e Özil (dois). Este jogo marcou a primeira rodada das eliminatórias europeias da Copa de 2014, que classificou seu campeão para a Copa das Confederações.

Na continuação, a Alemanha bateu sua vizinha, a Áustria, em Viena, por 2 a 1, arrasou com a Irlanda, em Dublin, por 6 a 1 e tropeçou, em Berlim, contra a Suécia: 4 a 4. O incrível desta peleja foi que a Alemanha abriu 4 a 0 e sofreu o empate diante de mais de 72 mil pessoas no Olympiastadion.

Depois do susto, o país de Angela Merkel não perdeu mais: 3 a 0 sobre o Cazaquistão, 4 a 1 sobre o Cazaquistão, 3 a 0 sobre a Áustria, 3 a 0 sobre as Ilhas Faroe, 3 a 0 sobre a Irlanda e 5 a 3 sobre a Suécia.

No Brasil, a Mannschaft começou arrasando: 4 a 0 sobre Portugal. Mostrou displicência ao não bater Gana: 2 a 2. Finalmente, se despediu do nordeste brasileiro ao fazer 1 a 0 nos Estados Unidos.

No mata-mata, prevaleceu ao superar a Argélia por 1 a 1 (e 1 a 0 na prorrogação), a França por 1 a 0, o Brasil por 7 a 1 e a Argentina por 0 a 0 (1 a 0 no tempo extra).

As cinco partidas da Copa das Confederações vieram na sequência e você leu no primeiro parágrafo acima.

 

A produção em série de craques continua

Se a Alemanha foi campeã da Copa das Confederações com seu time B, prepare-se, pois vem um excelente time C por aí!

Este mês aconteceu a fase final do Europeu Sub-21, na Polônia. Ganha um pirulito quem adivinhar que os alemães deram a volta olímpica! Pois é, eles sobreviveram numa chave com Dinamarca, Itália e República Checa, bateram a Inglaterra na semifinal e venceram a Espanha na grande decisão por 1 a 0, gol Weiser, lateral direito de 23 anos do Hertha Berlim.

A base da Copa de 2022 está pronta!

 

Portugal conquistou o bronze

Portugal e México fizeram um amistoso de luxo, em Moscou. O terceiro lugar vale tão pouco que até Cristiano Ronaldo pediu (e foi atendido) para voltar para a “terrinha”. Os ataques dos dois oponentes foram criativos e funcionaram. Só não esperavam a tarde inspirada dos arqueiros que defenderam muito!

Luís Neto contra colocou os mexicanos em vantagem mas os portugueses conseguiram virar o duelo. Pepe, que está sem clube, empatou no segundo tempo. Na prorrogação, Adrien Silva cobrou um pênalti com perfeição para desempatar. Vale o comentário que o goleiro Ochoa já havia defendido uma penalidade de André Silva no final dos 90 minutos regulamentares.

 

Os Campeões:

Copa do Rei Fahd:

  • 1992 – Argentina (na Arábia Saudita)
  • 1995 – Dinamarca (na Arábia Saudita)

Copa das Confederações da FIFA:

  • 1997 – Brasil (na Arábia Saudita)
  • 1999 – México (no México)
  • 2001 – França (na Coréia do Sul/Japão)
  • 2003 – França (na França)
  • 2005 – Brasil (na Alemanha)
  • 2009 – Brasil (na África do Sul)
  • 2013 – Brasil (no Brasil)
  • 2017 – Alemanha (na Rússia)

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar