Ganhador.com

Vôlei

Final da Superliga Masculina de Vôlei entre Sesi-SP x Sada Cruzeiro. O Cruzeiro é favorito também desta vez?

Sada Cruzeiro
Foto: Foto: Renato Araújo / Divulgação Sada Cruzeiro

Equipe mineira chega à decisão com uma dificuldade maior que a dos últimos anos, e desgaste na semi pode pesar no grande confronto do vôlei brasileiro                       

Dois grandes times e um enorme palco. Sesi-SP e Sada Cruzeiro abrem neste sábado (29), às 15h (de Brasília), no lendário Ginásio do Ibirapuera, uma decisão de Superliga Masculina que surge com um equilíbrio maior que o dos últimos anos. É um cenário parecido com o que ocorreu entre as mulheres. Na versão masculina, o Sada Cruzeiro repete realmente o papel do Sesc-RJ, com títulos seguidos e com um elenco realmente estelar. Já o Sesi-SP aposta em um time tão bom quanto o mineiro, mas com a motivação de romper a dinastia da equipe celeste que vem de nada menos de quatro títulos consecutivos na principal competição do vôlei nacional. Qualquer semelhança com o Dentil/Praia Clube não é mera coincidência.

 

Sufoco cruzeirense

Foi com muita dificuldade e só depois de uma virada histórica. Depois de estar perdendo por 2 a 0 na quente série contra o EMS Taubaté Funvic, o Sada Cruzeiro avançou para a final e confirmou o favoritismo que o Ganhador atribuía à equipe mesmo sem o placar adverso no playoff. É aquela velha história: se deixar chegar, complica. E o Cruzeiro tem mesmo as armas necessárias para ganhar o seu quinto título seguido na Superliga Masculina.

“Conseguimos mostrar nossa força. Primeiro pensamos no nosso time, já que não jogamos bem nas duas primeiras partidas. Depois, colocamos a cabeça no lugar, vimos os nossos erros e hoje o saque entrou muito bem. Agora é descansar, baixar a adrenalina, e focar na final. A equipe está de parabéns”, analisou o central Isac, um dos destaques do clube mineiro.

A grande dúvida para a decisão é a participação ou não do ponteiro cubano Leal, que corre risco de ser suspenso da final por sua confusão com a torcida do Taubaté nas semis. O julgamento do cubano está marcado para as 13h (de Brasília) desta sexta (27) na sede do STJD do Vôlei, no Rio.

Leal é mesmo o grande personagem desta prévia de Superliga. Caso ele seja absolvido pelo STJD, terá sido sua despedida da equipe mineira depois de seis anos. O cubano já está acertado com o Lube, da Itália.

O cubano demonstrou muita emoção na partida que fechou a semifinal: “É meu ultimo jogo no Riacho. A torcida merecia que eu avisasse do meu destino na próxima temporada. Eles merecem a minha sinceridade depois de seis anos de muitas vitórias. Ainda temos dois jogos pela frente e eu quero ser campeão”, falou. “Foi uma série muito boa. Dois times montados para ganhar a competição. Começamos atrás e com força e união conseguimos virar a série.”

 

Sesi-SP surge com vantagens

O Sesi-SP chega a esta decisão depois de duas semanas só de treinamentos e de análises – algo que deve favorecer a equipe, que entra na decisão muito mais tranquila que o Cruzeiro. A única dificuldade que a equipe pode ter em um começo de partida é se cair em uma certa letargia que é bastante comum em times que ficam um bom tempo sem jogar. No geral, tal pausa é positiva, especialmente para o corpo, desgastado por estar no final da temporada.

O técnico Rubinho tem um grande time à disposição. E todo grande time conta com pelo menos um grande central. Quem cumpre bem esta função é Gustavão, uma verdadeira fera no bloqueio e nos ataques rápidos que machucam demais o adversário.

“Conseguimos essa vaga com muito suor e muito trabalho. Foi assim o ano inteiro, trabalhando muito duro e árduo e fizemos tudo para estar nessa final. Jogamos na casa do adversário, a torcida do Sesc RJ fez o seu papel, mas conseguimos lidar com essa situação e o mais importante agora é que estamos na final”, disse.

Para o fã, vai ser a oportunidade de ver Murilo de novo em quadra em uma final. O histórico ponteiro da seleção passou a jogar como líbero e tem se dado bem.

“Para mim é uma felicidade estar jogando. Foram muitos problemas, lesões que venho tendo há um bom tempo e estava preocupado com o meu futuro dentro de quadra. Essa possibilidade de jogar de líbero me deu um ânimo muito grande e ainda vem essa chance de voltar a uma final. O Sesi-SP foi campeão na temporada 10/11 e o nosso time chega muito forte. Fizemos uma série muito forte nessa semifinal e é esse espírito que demonstramos em quadra hoje que queremos levar para a final”, afirmou.

O provável Sesi-SP a começar esta decisão deve ter os seguintes titulares: William, Alan, Gustavão, Lucão, Lipe e Douglas Souza, com Murilo de líbero. É sim uma equipe capaz de começar a série na frente. Imaginamos o Sesi vencedor nesta partida do Ibirapuera, mas com totais chances de reviravolta no domingo da semana que vem, na partida decisiva que será disputada na casa do Cruzeiro.

 

Jogos das finais da Superliga Masculina 2017/2018

Sábado, 28 de abril

  • 15:00 – Sesi-SP x Sada Cruzeiro – Palpite: Sesi

Domingo, 6 de maio

  • 09:10 – Sada Cruzeiro x Sesi-SP – Palpite: Cruzeiro

 

Comentários

1 Comentário

1 Comentário

  1. amadey

    27 de abril de 2018, às 19:57

    gostaria de fazer um comentário sobre o presidente do palmeiras se o campeonato paulista não vale nada a ponto de chamar de paulistinha porque está lutando no tapetão imitando o fluminense pra impugnar a final do torneio(ESSE PRESIDENTE É MESMO UM FANFARRÃO)

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar