Brasileirão Série A

Brasileirão 2018: São Paulo perto de ser o “campeão do primeiro turno”; Flamengo mantém a distância para o líder em 1 ponto

Osso duro de roer

Diego Souza abriu o caminho para a vitória que garantiu o São Paulo na liderança do Brasileirão.

Por Rubens Chiri / São Paulo / Reprodução

A 18ª rodada do Campeonato Brasileiro vai chegando ao seu final e o São Paulo está cada vez mais próximo de garantir o título simbólico de “campeão do  primeiro turno”. Flamengo e Grêmio também foram bem no final e semana, venceram seus jogos e seguem o líder de perto.

Mostrando algum tipo de “equilíbrio universal”, a 18ª rodada do Campeonato Brasileiro foi rica em gols, compensando assim a fraquíssima 17ª rodada, pródiga em empates sem-graça. O São Paulo confirmou sua boa fase e venceu o Sport fora de casa. Dos mais prováveis candidatos ao título neste momento, Flamengo e Grêmio venceram e não permitiram que o Tricolor Paulista ganhasse “gordura” dentro do torneio. O Internacional – outro candidato ao título neste momento – joga hoje à noite contra o Fluminense no encerramento da rodada e pode recuperar a terceira posição. Mais afastados, Palmeiras e Atlético-MG também venceram e chegaram aos 30 pontos, contra 38 do São Paulo.

 

Para ser campeão, é preciso vencer

Sport 1 x 3 São Paulo

Melhor visitante do Campeonato Brasileiro e com apenas duas derrotas em toda a competição, o São Paulo foi até a Ilha do Retiro, no Recife, manter sua boa forma contra o Sport que chegou ao seu oitavo jogo sem vitórias e agora está a apenas 2 pontos de distância do Z-4.

Fazendo valer a “lei do ex”, Diego Souza abriu o placar aos 29 minutos do primeiro tempo, aproveitando cruzamento de Éverton – mas, em respeito ao clube e à sua incrível torcida, não comemorou. O carinho foi retribuído: substituído no segundo tempo, Souza foi aplaudido pelos pernambucanos ao sair do campo.

O Sport voltou um pouco melhor para o segundo tempo – porque seria impossível piorar – e colocou uma “correria” para cima do São Paulo que soube segurar-se na defesa e definir no contra-ataque: aos 6 minutos, Rojas rolou a bola para Nenê fazer o segundo. Com a vantagem, Diego Aguirre deu um descanso para o meia e também para Diego Souza e Rojas. Como o jogo só acaba quando o árbitro apita, Marlone cobrando falta aos 40 minutos, diminuiu e Tréllez, aos 44, fechou a conta.

O resultado negativo (mais um) obviamente pesou na conta do técnico Claudinei Oliveira, que pediu demissão ainda no vestiário e manteve a média de queda de um técnico por semana desde a retomada do Brasileirão após a Copa do Mundo.

Flamengo 1 x 0 Cruzeiro

Com estratégias diferentes, Flamengo e Cruzeiro fizeram um (segundo) jogo movimentado no Maracanã neste domingo. Dividindo suas atenções em várias competições ao mesmo tempo, os técnicos Maurício Barbieri e Mano Menezes adotaram posturas diferentes para o duelo de ontem – menos de uma semana após o encontro das equipes pelas oitavas de final da Copa Libertadores. O Urubu foi à campo com força máxima – exceto por Uribe que, contundido, deu lugar a Henrique Dourado – enquanto que a Raposa entrou com um time reserva (dos titulares, apenas Henrique e Léo foram à campo). Em sua volta ao time, Dourado foi premiado com o gol decisivo ainda no primeiro tempo. A vantagem deixou o Flamengo tranquilo até demais no jogo. Os donos da casa só voltaram a assustar os visitantes aos 40 minutos em chute de Vitinho para fora.

O Cruzeiro pressionava, mas parava na falta de pontaria e sorte de seu ataque. Precisando mudar o cenário e tentando pelo menos um ponto fora de casa, Mano Menezes mexeu aos 10 do segundo tempo e mandou Thiago Neves e Arrascaeta para o jogo – Robinho entrou logo depois. A pressão mineira aumentou e o Flamengo segurava-se como era possível. Aos 30 minutos, Diego, cansado, saiu para a entrada de Arão. Aos 31 Diego Alves evitou o que seria o gol de Arrascaeta – a bola chegou a entrar cerca de 80%, mas, como diz a regra, só vale se for 100%. Mano Menezes, como era de se esperar, reclamou muito da arbitragem. E continuará reclamando até o final do jogo do próximo dia 29, quando as equipes se enfrentarão no Mineirão pela volta das oitavas de final da Copa Libertadores – o Cruzeiro venceu a ida por 2 a 0 no Maracanã.

Pelo Brasileiro, o resultado deixa o Flamengo com 37 pontos, 1 atrás do líder São Paulo enquanto que o Cruzeiro permanece com 25 pontos e na 8ª colocação.

Grêmio 4 x 0 Vitória

De olho no jogo decisivo pela Copa do Brasil na próxima quarta-feira contra o Flamengo no Maracanã – na ida, empate em 1 a 1 na Arena em Porto Alegre – o técnico Renato Gaúcho não teve dúvidas e priorizando os mata-mata (como no ano passado) mandou à campo um time totalmente reserva para enfrentar o cambaleante Vitória. E sem se prenderem a rótulos (“reservas”, “titulares”), os atletas do Grêmio não deram chances aos visitantes. Em alta intensidade, o Tricolor “alugou” o campo de defesa do Vitória e encaminhou o triunfo ainda no primeiro tempo com Douglas  – que marcou pela primeira vez desde seu retorno aos gramados após dois anos recuperando-se de duas cirurgias – e Jailson. Pepê e Everton fecharam a goleada no segundo tempo com tranquilidade. É a terceira vez – em duelos recentes – que o Vitória sofre uma goleada por 4 gols: ainda sob o comando de Vagner Mancini, sofreu 4 a 1 do Bahia e 4 a 0 do Atlético-PR.

Os 3 pontos de ontem deixam o Grêmio na 3ª colocação, com 33 pontos. O Internacional, que joga hoje, pode chegar aos 35 e tomar-lhe a posição. O Vitória, por sua vez, está a apenas 1 ponto do Z-4 (19 pontos contra 18 do Santos, 17º colocado).

 

Se quiser entrar na luta pelo título, também precisa vencer

Atlético-MG 3 x 1 Santos

Atlético-MG e Santos entraram presionados pelo mau-desempenho no Brasileirão – principalmente após a Copa do Mundo – para a disputa da matinê do Dia dos Pais. O Galo precisava da vitória para seguir no G-6 enquanto que o Peixe sonhava com os 3 pontos para sair do Z-4. Melhor para os mineiros que saíram na frente com Elias, aos 8 minutos do primeiro tempo. A vantagem no placar levou o Galo a se encolher. Bom para o Santos que passou a “gostar do jogo” e  empatou com Gabigol aos 26.

Os donos da casa voltaram para o segundo tempo com Cazares no lugar de Tomás Andrade e o equatoriano resolveu em uma bola: cruzamento na medida para Ricardo Oliveira fazer valer a “lei do ex” e marcar aos 25. O Santos ficou nervoso em campo, passou a errar demais e aos 49, Ricardo Oliveira, novamente, marcou e fechou a fatura.

Bom para o Galo que é o 5º colocado com 30 pontos e ruim para o Santos que chega a sua 8ª derrota no Brasileirão e que não sabe o que é vencer desde a chegada de Cuca ao comando do time.

Palmeiras 1 x 0 Vasco

Dando descanso aos titulares que enfrentaram o Cerro pela Libertadores na última quinta-feira no Paraguai (vitória por 2 a 0) e de olho no jogo de volta contra o Bahia na próxima quinta-feira pela Copa do Brasil (empate em 0 a 0 na ida), o técnico Luiz Felipe Scolari mandou a campo uma formação reserva do Palmeiras para encarar o Vasco no Allianz Parque na 18ª rodada do Brasileirão. Foi o primeiro jogo de Felipão como técnico do Verdão em sua nova casa. E, no melhor estilo Felipão, a equipe sofreu para criar.

Por sorte o Vasco, que ia bem na criação de jogadas pelo lado esquerdo com Thiago Galhardo, falhava demais na conclusão e pouco assustava o gol de Weverton – que, poupado, deu lugar a Jailson no segundo tempo. Sem conseguir manter a mesma disposição na etapa final, o Cruz-Maltino levou o castigo aos 15 minutos, quando Deyverson – candidato a xodó de Felipão – fez o gol dos donos da casa. Na sequência o Palmeiras teve duas chances de ampliar, mas os lances foram, corretamente, paralisados pela arbitragem – pênalti em Hyoran não marcado por conta de um impedimento na origem da jogada e gol de Gustavo Gómez anulado por impedimento de Thiago Santos que também foi em direção à bola. E foi só.

O jogo perdeu intensidade e o Vasco, fraco ofensivamente, pouco ameaçou a meta de Jailson. Com dois jogos a menos, o time de São Januário está a apenas 2 pontos do Z-4 e, ao que tudo indica, louco para entrar novamente no circular Série A-Série B. O Palmeiras fecha o G-6 com 30 pontos, 4 a mais que o Corinthians, 7º colocado.

 

O alívio da vitória

Chapecoense 2 x 1 Corinthians

Preocupado em poupar os titulares para o jogo decisivo desta quarta-feira pela volta das quartas de final da Copa do Brasil contra esta mesma Chapecoense nesta mesma Arena Condá, o técnico Osmar Loss mandou uma formação reserva do Corinthians à campo na tarde deste domingo. E a estratégia quase deu certo. Com um primeiro tempo impecável, o Timão dominou os donos da casa, abriu o placar com Marquinhos Gabriel e não ampliou porque seu ataque é de uma incompetência constrangedora e o 1 a 0 deu uma grande preguiça no Timão que se contentou em jogar no contra-ataque.

Melhor para Guto Ferreira que organizou a Chape no vestiário e voltou para o segundo tempo pressionando o Alvinegro – que parecia outro time. Aos 22 minutos, Cássio saiu do gol, para  afastar um lançamento longo, errou o tempo da bola e pegou-a com as mãos fora da área. Lance para expulsão que ficou apenas no cartão amarelo. Mas a bola pune e na cobrança da falta, Diego Torres empatou. O Timão “acordou” e tentou pressionar, mas era tarde dos donos da casa que viraram nos acréscimos com Doffo.

Fim do tabu em Chapecó – em 4 encontros pelo Brasileirão, a Chapecoense nunca havia vencido o Corinthians – e vergonha para Clayson, atacante corintiano que, substituído (merecidamente) aos 27 do segundo tempo, arremessou um copo d’água contra os torcedores da Chape que estavam atrás do banco do Timão. O resultado afasta os donos da casa do Z-4 – estão agora na 13ª colocação com 21 pontos – e deixa o Timão em 7º com 26 pontos.

Na próxima quarta os times se enfrentam no duelo decisivo das quartas de final da Copa do Brasil – ao Corinthians basta um empate para chegar às semifinais. A Chapecoense precisa, pelo menos, devolver o 1 a 0 para levar o jogo para os pênaltis.

Bahia 1 x 0 América-MG

Em um jogo fraco, o Bahia se deu bem em casa e com gol de Gilberto (ex-São Paulo) venceu o América-MG e subiu na tabela do Brasileirão – é agora o 12º colocado com 21 pontos. O Coelho que, nitidamente, foi até a Fonte Nova jogar pelo contra-ataque se deu mal, estacionou nos mesmos 21 pontos e conheceu sua primeira derrota no Brasileiro sob o comando de Adílson Batista.

Melhor para o Bahia que vai confiante para o jogo decisivo contra o Palmeiras nesta quinta, dia 16, pelas quartas de final da Copa do Brasil, precisando de uma vitória simples para chegar à semifinal.

 

O empate que não leva a nada

Paraná 1 x 1 Botafogo

Com direito a confusão que rendeu uma expulsão para cada lado (Cleber Reis e Matheus Fernandes) ainda no primeiro tempo, Paraná e Botafogo fizeram um jogo “marromeno” no dia em que o clube da Estrela Solitária completou 114 anos. O Alvinegro vencia o perdido Tricolor –que não se acharia em campo nem se tivesse um mapa – graças ao gol de Lindoso em cobrança de pênalti no segundo tempo. A vantagem no placar fez o jogo piorar com o Botafogo contente em se defender e o Paraná feliz em não oferecer perigo.

Alex Santana, entretanto, destoava do restante do Tricolor e insistia em arriscar chutes de fora da área. De tanto tentar (e errar), o meia foi premiado com um desvio da zaga em seu último chute, aos 50 minutos do segundo tempo: 1 a 1. Um placar que terminou justo pela falta de ambição do Botafogo, 10º colocado com 22 pontos, e que mantém o Paraná na lanterna do Brasileirão com 14 pontos, 1 a menos que o Atlético-PR, 19º colocado.

Ceará 0 x 0 Atlético-PR

No confronto direto contra o Z-4, Ceará e Atlético-PR fizeram um bom jogo na abertura da 18ª rodada do Brasileirão mas não saíram do 0 no placar. Um resultado que mantém os dois times em uma situação delicada na competição: o Ceará é o 18º colocado com 16 pontos e o Furacão é o 19º com 15 pontos.

 

JOGOS DA 18ª RODADA DO CAMPEONATO BRASILEIRO 2018

Sábado, 11 de agosto

  • 16:00 – Ceará 0 x 0 Atlético-PR
  • 19:00 – Bahia 1 x 0 América-MG

Domingo, 12 de agosto

  • 11:00 – Atlético-MG 3 x 1 Santos
  • 11:00 – Paraná 1 x 1 Botafogo
  • 16:00 – Chapecoense 2 x 1 Corinthians
  • 16:00 – Flamengo 1 x 0 Cruzeiro
  • 16:00 – Sport 1 x 3 São Paulo
  • 19:00 – Palmeiras 1 x 0 Vasco
  • 19:00 – Grêmio 4 x 0 Vitória

Segunda, 13 de agosto

  • 20:00 – Fluminense x Internacional – Palpite: Internacional

 

CLASSIFICAÇÃO DO CAMPEONATO BRASILEIRO 2018 NA 18ª RODADA

Faltando ainda o jogo entre Fluminense e Internacional que fecha a rodada hoje à noite e pode reconduzir o Colorado para a 3ª colocação do Campeonato Brasileiro, a classificação atualizada do torneio é a seguinte:

  1. São Paulo, 38 – Libertadores
  2. Flamengo, 37 – Libertadores
  3. Grêmio, 33 – Libertadores
  4. Internacional, 32 – Libertadores
  5. Atlético-MG, 30 – Pré-Libertadores
  6. Palmeiras, 30 – Pré-Libertadores
  7. Corinthians, 26 – Copa Sul-Americana
  8. Cruzeiro, 25 – Copa Sul-Americana
  9. Fluminense, 22 – Copa Sul-Americana
  10. Botafogo, 22 – Copa Sul-Americana
  11. América-MG, 21 – Copa Sul-Americana
  12. Bahia, 21 – Copa Sul-Americana
  13. Chapecoense, 21
  14. Sport, 20
  15. Vasco, 19
  16. Vitória, 19
  17. Santos, 18 – Série B
  18. Ceará, 16 – Série B
  19. Altético-PR, 15 –  Série B
  20. Paraná, 14 – Série B
Como apostar na futebol 2021