Copa do Mundo Rússia 2018

Matar ou morrer: Estados Unidos e Panamá se enfrentam de olho em vaga direta para a Copa do Mundo de 2018

Foto: AP Photo/Rebecca Blackwell

Panamenhos dependem de uma vitória para disputar pela primeira vez em sua história a maior competição de futebol do planeta; jogando em casa, estadunidenses tentam evitar vexame

As Eliminatórias da América Central e do Norte para a Copa do Mundo de 2018 entram em sua fase decisiva nesta sexta-feira (6 de outubro) com jogos que devem praticamente definir o rumo das seleções no hexagonal. Enquanto as coisas andam bem tranquilas para o lado do México, líder da Concacaf e único país da região garantido no Mundial na Rússia, e a Costa Rica, que está quase com os dois pés na competição ao necessitar de apenas um empate em casa contra Honduras, Panamá e Estados Unidos fazem o duelo mais tenso da nona rodada. Brigando pela terceira posição, que assegura a última vaga direta, as duas equipes se encontram em Orlando, às 20h35. Quem vencer dá passo enorme rumo à Europa. Quem vacilar terá que lutar com hondurenhos pelo quarto lugar e consequentemente um lugar na repescagem – duelo contra Síria ou Austrália.

 

A tabela

Como dissemos, é matar ou morrer! Com 10 pontos e a terceira posição na classificação geral, o Panamá vive a expectativa de ir para a sua primeira Copa do Mundo. Mas como aconteceu no último qualificatório – vamos explicar na sequência -, os panamenhos estão bem cautelosos para o embate contra o time do Tio Sam. Sair da Flórida com uma igualdade no placar não é dos piores resultados, principalmente se levarmos em conta que Honduras, outro concorrente – quinta colocada com nove pontos –, visita uma motivada Costa Rica, que está pronta para carimbar seu passaporte.

Mesma tranquilidade não vivem os norte-americanos. Presente em todas as Copas do Mundo desde 1990 – sete torneios consecutivos -, os estadunidenses sabem que uma eliminação seria um vexame muito grande e colocaria em xeque todo o investimento feito no país para o desenvolvimento da modalidade. Atualmente, o USA Team é o quarto colocado, com nove pontos na tabela. Hoje, o time dirigido por Bruce Arena encararia a repescagem, contra Síria ou Austrália, que decidem quem avança em dois jogos – 5 e 10 de outubro.

 

Tentando esquecer o passado

A situação do Panamá não é das mais complicadas, mas os caribenhos tentam manter os pés no chão quando o assunto é cravar vaga para o torneio na Rússia. Isso porque nas últimas Eliminatórias, quando o que estava em jogo era a viagem para o Brasil, os panamenhos tiveram a amarga sensação de perder uma vaga na repescagem na “bacia das almas”.

Ganhando por 2×1 de um time alternativo dos Estados Unidos, então classificado para o Mundial, os Canaleros brigavam pela repescagem com o México. A vitória parcial sobre os estadunidenses era o suficiente para garantir o duelo com a Nova Zelândia. Porém, os meninos do Tio Sam viraram o jogo nos acréscimos – acreditem se quiser – e “resgataram” seus inimigos mexicanos, que estavam praticamente entregues com o revés para a Costa Rica. Assim, o sonho panamenho virou pesadelo e a seleção El Tri, aos trancos e barrancos, foi ao Brasil.

 

Hora de cobrar a dívida

Do outro lado, os Estados Unidos querem fazer o acerto de contas com o México pelo ocorrido quatro anos atrás. Ainda mais quando se trata de um rival que luta pela hegemonia da região. Sem confiarem no próprio “taco” já que estão três jogos sem somar os três pontos no qualificatório, os norte-americanos querem, em último caso – claro, se não superarem o Panamá –, um triunfo mexicano contra Honduras, quinta colocada, na última rodada. Assim, evitaria qualquer surpresa desagradável ao time do capitão Michael Bradley.

E o motivo para o desespero norte-americano é simples: a própria campanha. Tido como principal potência da Concacaf ao lado do México, o USA Team teve um péssimo início de hexagonal, perdendo os dois primeiros jogos. A irregularidade ficou evidente com a goleada sofrida por 4×0 – a maior nas Eliminatórias desde 1957 – para a Costa Rica em San José, que custou o cargo do técnico alemão Jürgen Klinsmann. Ao longo dos oito jogos, foram apenas duas vitórias, três empates e três derrotas.

 

Jogos da nona rodada das Eliminatórias da Concacaf para a Copa do Mundo de 2018

Sexta-feira, 6 de outubro

  • 20:35 – Estados Unidos x Panamá – Palpite: Estados Unidos
  • 22:30 – México x Trinidad e Tobago – Palpite: México
  • 23:00 – Costa Rica x Honduras – Palpite: Costa Rica

 

Classificação das Eliminatórias da Concacaf para a Copa do Mundo de 2018

  1. México (classificado) – 18 pontos
  2. Costa Rica – 15 pontos
  3. Panamá – 10 pontos
  4. Estados Unidos – 9 pontos
  5. Honduras – 9 pontos
  6. Trinidad e Tobago – 3 pontos

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar