Ganhador.com

NASCAR

Juventude x experiência: a nova geração da NASCAR finalmente vai ganhar o ‘grande relógio’ da STP 500?

Foto: Jonathan Ferrey/Getty Images

Após o ‘tour’ de três corridas consecutivas na costa oeste, a NASCAR retorna ao leste dos Estados Unidos para sexta etapa da temporada: a STP 500! A corrida será mais do que especial: comemora os 70 anos do Martinsville Speedway – o circuito mais antigo do calendário da categoria. Quanta história para contar! O evento acontece no próximo domingo (2), às 16h30, na cidade de Ridgeway – Virginia. A nova geração de pilotos está com tudo neste começo de ano, mas o histórico recente da pista é incrivelmente favorável para os ‘vovôs’ da NASCAR… Será que a juventude finalmente prevalece?

A missão não será nada fácil. Histórico de vitórias na pista de Martinsville é, digamos, peculiar: apenas quatro pilotos venceram 22 das últimas 28 corridas por lá!  Desses quatro, dois aposentaram nas últimas duas temporadas: Jeff Gordon (com nove vitórias) e Tony Stewart (três vitórias). Dos ‘vovôs’ ativos na categoria sobraram dois nomes de respeito: Jimmy Johnson (nove vitórias) e Denny Hamlin (cinco vitórias). Será que a experiência vai falar mais alto na Virgínia?

O Martinsville Speedway é um circuito bem menor do que os anteriores, de apenas meia milha, e sempre proporciona corridas disputadas e intensas. Dizem que se você não terminar a prova com pelo menos algum arranhão no carro você não fez um bom trabalho disputando uma posição. Agressividade é fundamental para se dar bem por lá – e isso os ‘tiozões’ possuem de sobra.

Jimmy Johnson dispensa apresentações – o maior vencedor da NASCAR e atual campeão. Ele é o detentor do recorde de voltas lideradas por lá, 2,839, e possui uma média de posição de 7,3 em 30 corridas em Martinsville. Um monstro, sem dúvidas, mas que em 2017 está mais para cordeirinho… Johnson começou a temporada de forma desastrosa – o máximo que conseguiu nas primeiras cinco corridas do ano foi um sofrido nono lugar. Será que veremos o ‘bom e velho Jimmie’ de volta em Ridgeway? As casas esportivas dizem que sim.

O nome do ‘vovô’ Denny Hamlin dificilmente aparece entre os principais favoritos ao longo do ano, mas é extremamente forte na Virgínia por ele ser o ‘piloto da casa’. Certamente Hamlin circula as duas corridas anuais em Martinsville no seu calendário – poucos pilotos conhecem os ‘atalhos’ para a vitória por lá quanto ele. Apesar do começo de temporada mediano ele é um sério candidato a vitória.

 

‘Sangue novo’ em busca da 1º vitória na Virgínia

Quais pilotos da nova geração poderão fazer frente aos ‘tiozões’ da categoria e faturar a corrida na Virgínia? O primeiro nome que vem em mente é o de Kyle Larson – líder do campeonato e vencedor da última corrida – fato previsto no nosso artigo da semana passada. O jovem vive um momento espetacular e dominou como ninguém o novo pacote ‘low downforce’ para este ano, mas, para azar o dele, ele terá pouco impacto em Martinsville. A escolha é mais pelo momento atual do que pelo histórico: apesar de um 3º lugar ano passado, foi o único top 10 dele em seis corridas. O design da pista não favorece o estilo de pilotagem dele em circuitos mais largos e rápidos.

Um nome da nova geração a ser fortemente considerado é o de Joey Logano. Olho nele! Apesar de nunca ter vencido por lá, ele é o melhor piloto atualmente na classificação para o grid e possui uma média de posição de largada de 1,4 nas últimas cinco corridas por lá – justamente em uma pista em que posição é fundamental pela dificuldade de ultrapassagens. Logano liderou pelo menos 20 voltas nas últimas seis corridas por lá e deve faturar o tão sonhado ‘grande relógio’ pela primeira vez.

 

O troféu é um relógio de pêndulo!

Ao contrário das outras corridas automobilísticas, você nunca verá o vencedor no Martinsville Speedway levantar com orgulho o troféu após a prova. Só se ele fosse o Hulk. Sabe aquele grande relógio de pêndulo gigante que havia na casa do seu avô, também conhecido como ‘grandfather clock’? Pois bem, esse é o prêmio para os vencedores das corridas por lá desde 1964.

Este é possivelmente o troféu mais desejado da NASCAR pela tradição e simbologia que envolve a lendária pista na Virgínia. A ideia surgiu do fundador da pista, Henry Clay Earles, que viu uma boa oportunidade de inovação e de tornar ainda mais conhecido os relógios da ‘Ridgeway Clocks’ – uma referência em relógios de pêndulo e que tinha a fábrica bem próxima do circuito.

 

Já pensou levar um desses pra casa?

Não é somente o vencedor da STP 500 que levará o relógio para casa. A corrida do próximo domingo celebra os 70 anos da pista e será inesquecível para algum fã sortudo que assistir a corrida in loco. A organização do evento vai sortear uma exata réplica do grande relógio entre todas as pessoas que comparecerem ao evento no domingo. Já pensou ter essa relíquia em casa? Sensacional!

 

Favoritos para a STP 500:

  • Denny Hamlin da Joe Gibbs Racing (6.50)
  • Kyle Busch da Joe Gibbs Racing (7.00)
  • Jimmie Johnson da Hendrick Motorsports (7.50)
  • Brad Keselowski da Team Penske (8.00)
  • Joey Logano da Team Penske (9.00)
  • Martin Truex Jr. Furniture Row Racing (10.00)
  • Kevin Harvick da Stewart-Hass Racing (12.00)
  • Matt Kenseth da Joe Gibbs Racing (12.00)
  • Kyle Larson da Chip Ganassi Racing (13.00)
  • Dale Earnhardt Jr. da Hendrick Motorsports (15.00)
  • Chase Elliott da Hendrick Motorsports (21.00)
  • Kurt Busch da Stewart-Hass Racing (34.00)

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar