Ganhador.com

Copa Libertadores

Barcelona joga pela honra do futebol do Equador

Foto: AP Photo/Dolores Ochoa

Inspirado no seu xará espanhol e com a pátria de chuteiras, Barcelona ainda não desistiu.

O Flávio Soares riu muito. Eu previ a vitória do Barcelona sobre o Grêmio, na semana passada. Ele tinha garantido que o Grêmio jogaria pela LDU, pelo Nacional e pelo Emelec. Menos mal para mim, que consegui dar um troquinho com o Mengão. Se Everton não marcasse aquele gol, a semana teria sido insuportável na redação. Como a eliminatória da Libertadores tem 180 minutos, estou aqui, ainda com a camisa dos Canários vestida e acreditando na remontada a la Barça da Espanha. Se Messi e companhia fizeram o que fizeram contra o Paris Saint-Germain, porque os equatorianos não podem fazer o mesmo contra o Grêmio de Luan? ¡Vamos Ecuador!

 

Histórico

Todas as vezes em que Grêmio e Barcelona se cruzaram, o Tricolor gaúcho foi melhor. Foram três vitórias em amistosos, em 1954, 1977 e 1996, dois triunfos pela Copa Sul-Americana de 2012 por 1 a 0 e 2 a 1 e o 3 a 0 de semana passada pela Libertadores.

 

Grêmio parece acomodado

É bom o Grêmio abrir o olho porque o futebol tem destas coisas. Uma equipe muito favorita, com melhores jogadores, que vence a primeira fora de casa por 3 a 0 e acaba desclassificada. A grande preocupação do Tricolor é para a torcida não bloquear o caminho do ônibus da delegação até o estádio! Que preocupação é essa, Flávio?! Cadê os treinos, a postura dentro de campo e a preparação física? Estou sentindo um cheirinho de salto alto.

O clima de “já ganhou” é tão evidente que os reservas ficaram no 2 a 2 com o Avaí e perderam a oportunidade de deixar o Mosqueteiro mais próximo do Corinthians. Perguntado sobre os dois pontos jogados fora, Renato Gaúcho respondeu: “eu sei o que estou fazendo”. Tomara que saiba mesmo, pois ele apostou tudo nos três últimos compromissos da competição sul-americana. Brasileirão, Copa do Brasil, Primeira Liga e Gauchão já foram perdidos!

O grande destaque gremista em Florianópolis foi o goleiro Paulo Victor, sinal de que o Leão por pouco não prevaleceu sobre a retranca dos bebedores de chimarrão.

 

É difícil, mas não impossível

Primeiramente, gostaria de deixar claro ao leitor fã de Miguel Gonzalez, que o embate particular com Flávio Soares não tem saldo de gols. Ou seja, eu, ou o Barcelona, só preciso de um gol de diferença para eu somar mais três pontos no ranking da temporada.

Segundo, o que aconteceu em Guayaquil foi um acidente de percurso. O Barcelona da Libertadores sempre jogou bem, sobretudo fora de seu município.

No fim de semana, os Canários se impuseram no clássico contra a LDU de Quito por 2 a 0 e alcançaram o oitavo lugar do campeonato nacional. Guillermo Almada escalou um time misto. Estes três pontos serviram para injetar ânimo no grupo que viajou para o Brasil.

Aliás! E que viagem! Começou pelo “AeroBarça”, no melhor estilo “AeroFla”. A torcida do Toureiro lotou o saguão e a rua envolta do Aeroporto Internacional José Joaquín de Olmedo para apoiar os atletas. A viagem foi mais desgastante do que o previsto, pois, por falta de documentos, o avião teve que pernoitar em Santa Cruz de la Sierra. Em vez de desembarcarem na capital do Rio Grande do Sul no domingo à noite, só chegaram segunda-feira à tarde.

 

As possíveis escalações

Grêmio: Marcelo Grohe; Edílson, Pedro Geromel, Kannemann e Bruno Cortez; Michel, Arthur, Ramiro, Luan e Fernandinho; Lucas Barrios. Técnico: Renato Gaúcho.

Barcelona: Banguera; Pedro Velasco, Luis Caicedo, Xavier Arreaga e Beder Caicedo; Oswaldo Minda, Matías Oyola, José Ayoví e Marcos Caicedo; Damián Díaz e Jonathan Álvez. Técnico: Guillermo Almada.

 

Serviço

Todos os 55 mil lugares da Arena do Grêmio estarão ocupados na hora do espetáculo. Os bilhetes se esgotaram na quarta-feira, antes do primeiro capítulo da semifinal.

Os portões abrem às 19h30.

 

Palpite

¡No rendirse! Esse é o grito da nação de domadores de touro! Os gaúchos podem ser bons no churrasco de carne de vaca, mas podem se engasgar com uma carne dura de touro.

A grande verdade é que nem o mais pessimista dos torcedores do Barça poderiam prever que a peleja da semana passada terminaria 3 a 0 para os tupiniquins. Com este saldo adverso, sabendo que não existe um touchdown que vale seis pontos, a chave para reverter a diferença é manter a concentração e ir de gol em gol chegando nos três.

O pêndulo da balança está com o Flávio. Fazer o que? Repito que não tirei minha camisa. Quero pelo menos 1 a 0, o que mostraria que o Equador ainda tem futebol, apesar de ter ficado de fora da Copa do Mundo e afastado dos títulos interclubes da temporada.

Previsão: Grêmio 0, Barcelona 3. Nos pênaltis: Barcelona 7 a 6.

 

Jogos de volta das semifinais da Taça Libertadores da América de 2017

Terça-feira, 31 de outubro

  • 20h15: Lanús x River Plate – palpite: empate.

Quarta-feira, 01 de novembro

  • 21h45: Grêmio x Barcelona – palpite: Barcelona.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar