Futebol

Vasco vence, mas não leva; Athletico-PR perde e se classifica; confira o resumo da rodada na Copa do Brasil e na Libertadores

Vitória amarga

Valente, Vasco vence o Santos, mas o resultado não é o bastante para manter a equipe na luta pela Copa do Brasil.

Foto: Rafael Ribeiro/Vasco/Reprodução

Apontado pelo Bet365 como “azarão” em São Januário por conta de todo o contexto recente do clube – principalmente a demissão de Alberto Valentim após a perda do Campeonato Carioca –, o Vasco chegou a devolver os 2 a 0 impostos pelo Santos na Vila Belmiro há duas semanas, mas o Peixe diminuiu com Jorge e, no final dramático, o Cruz-Maltino acabou eliminado na Copa do Brasil. O Corinthians, por sua vez, confirmou a dica de aposta deste Ganhador e com a vitória por 2 a 0 sobre a Chapecoense, garantiu-se na próxima fase da competição e ainda deu um lucro de 5,50/1,00 (ou, um retorno de R$ 550,00 em uma aposta de R$ 100,00) para quem investiu no placar exato.

Pela Libertadores, o Internacional seguiu os mesmos passos de Cruzeiro e Grêmio e venceu o Alianza Lima por 1 a 0 e confirmou os odds de 1,55/1,00 apontados aqui (segundo o Bet365). Flamengo e Athletico-PR, infelizmente, deram as mãos para o Atlético-MG e amargam as dores da derrota – ao mesmo tempo em que derrubaram nossos prognósticos. Situação melhor teve o Furacão que, por conta do empate entre Boca Juniors e Tolima garantiu sua classificação aos mata-mata apesar da derrota.

Melhores sites de apostas

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+4

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$150

Bônus

+3

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

Transmissão

ao Vivo

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+2 More

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$777

Bônus

+8 More

Saque em 1-2 - Dias

Copa do Brasil

Vasco vence o Santos por 2 a 1 e deixa a Copa do Brasil de cabeça erguida.

Ainda na ressaca da final do Campeonato Carioca – vencido pelo Flamengo após novo 2 a 0 no Maracanã no último domingo –, o Vasco foi a campo sob o comando o interino Marcos Valadares, que assumiu a equipe no lugar de Alberto Valentim, demitido ainda nos vestiários após a decisão do Cariocão, decidir sua sorte na Copa do Brasil após uma derrota por 2 a 0 diante do Santos na semana passada. E o que se viu em campo foi muito diferente daquilo que se imaginava para o jogo. Aos oito minutos do primeiro tempo, o Santos quase acabou com as esperanças vascaínas, mas o chute de Jean Mota parou na trave. Aos 10 minutos, Leandro Cástan se lesionou e precisou de substituição. Aos 12, porém, o Cruz-Maltino chegou ao gol com Raul aproveitando passe de Maxi Lopez após saída errada de Aguillar. Aos 24, o goleiro Fernando Miguel também sentiu e precisou de substituição. Apesar da onda de azar, o Vasco ampliou aos 38 com Ricardo Graça (substituto de Cástan). O resultado levaria a decisão para os pênaltis.

Mas o Santos voltou mais “ligado” para o segundo tempo e Jorge diminuiu aos oito minutos. A partir daí, o Peixe passou a controlar a bola no campo do Vasco e controlou a força ofensiva do adversário. Muito pilhado, o técnico santista Jorge Sampaoli foi expulso aos 34 por reclamação. Aos 47, Ricardo Garça se aproveitou de saída errada do goleiro santista Everson e ampliou para o Vasco. Mas o árbitro Rafael Traci, corretamente, apontou impedimento do lance. Após falha de Gustavo Henrique, Maxi López, aos 51, perdeu a última chance ao chutar por cima cara a cara com o goleiro.

Não foi, obviamente, o resultado que o Vasco – que negocia com o técnico português Jorge Jesus – queria. Mas é inegável que a entrega do time na partida de ontem, mostra que é possível enxergar um facho de luz no final do túnel antes do início do Campeonato Brasileiro.

 

 

Copa Libertadores

Em duelo de cinco gols e três pênaltis, Athletico-PR perde mas se classifica

A arbitragem foi decisiva para o resultado final do jogo entre Jorge Wilstermann e Athletico-PR na noite da última quarta-feira, 24, pela Copa Libertadores. E isso não é algo ruim. Muito pelo contrário: com três pênaltis corretamente assinalados – dois deles à favor dos bolivianos –, a atuação do juiz foi fundamental para decretar a derrota do Furacão que em nenhum momento esteve à frente no placar.

Como era de se esperar, o time comandado por Tiago Nunes não se intimidou pela altitude de Cochabamba e buscou o jogo pelas laterais, pressionando a defesa dos donos da casa em busca do primeiro gol. Mas Pedriel aproveitou cobrança de escanteio do brasileiro Serginho aos 22 minutos do primeiro tempo para colocar a equipe boliviana na frente. O gol diminuiu um pouco o ritmo do Athletico que chegou ao empate no gol-contra de Ballivián que desviou chute de Renan Lodi contra a própria meta.

O segundo tempo seguia com o brasileiro Serginho se destacando pelo Wilstermann. Aos cinco minutos, Jonatan pôs a mão na bola dentro da área. Pênalti convertido por Ortíz. Mas, cinco minutos depois, novo pênalti, agora a favor do Furacão, convertido por Marco Rúben. O jogo ficou aberto com as duas equipes buscando a vitória até que, aos 43 minutos do segundo tempo, Paulo André foi afoito demais na disputa de bola e cortou com a mão dentro da área: pênalti convertido por Melgar que fechou a fatura.

O resultado – imprevisível – só não foi uma tragédia completa porque o Tolima segurou o Boca Juniors em um empate em 2 a 2 e o Athletico, com 9 pontos não pode mais ser alcançado pelo terceiro colocado do Grupo G, o próprio Tolima que, com 5 pontos, pode chegar no máximo a 8 – mesma pontuação do Boca, vice-líder do grupo.

 

Outros destaques

Internacional vence e garante o primeiro lugar no Grupo A da Libertadores

O jogo entre Alianza Lima e Internacional correu dentro da “normalidade” que se imaginava – apesar de o gol colorado ter saído apenas aos 34 minutos do segundo tempo com Rodrigo Moledo aproveitando cobrança de escanteio de Rafael Sóbis que entrou no jogo na volta do intervalo em substituição a Paolo Guerrero que sofreu uma entorse no tornozelo. A dificuldade em abrir o placar se deveu ao bom posicionamento defensivo dos donos da casa – para quem o 0 a 0 estava de bom tamanho. O Inter rodava a bola no campo ofensivo, mas não encontrava espaços para definir. O primeiro tempo teve ainda dois lances polêmicos: Iago colocou a mão na bola ao tentar cortar um cabeceio de Fuentes aos 35 minutos, mas o juiz mandou o lance seguir e não deu o pênalti. No lance seguinte, o goleiro Gallese saiu da área e colocou a mão na bola para não ser driblado por Guerrero e levou amarelo. O banco colorado ficou na bronca pedindo o vermelho. Mais disposto no segundo tempo, o Internacional pressionou até conseguir o gol. Depois disso, controlou as ações de ataque do Alianza Lima e garantiu o primeiro lugar no Grupo A.

 

Flamengo joga mal, perde e pode ser eliminado na última rodada dos grupos

Uma no cravo e outra na ferradura. O “passeio” e o título de Campeão Carioca pintaram uma imagem equivocada do Flamengo. Sem rivais à altura de seu elenco – e de seus cofres – no Rio de Janeiro, o Urubu só teve dores de cabeça nos jogos que disputou contra o Fluminense, um time limitado, sim, mas muito organizado e consciente do que procura em uma partida. Ontem, dia 24, o rubro-negro mais uma vez decepcionou. Enfrentando um adversário organizado e mal em toda a partida, o time de Abel Braga conseguiu sair na frente com Bruno Henrique, mas sem se encontrar em campo, seguiu sendo pressionado pela LDU e tomou a virada que deixa o Grupo D em suspense até a última rodada que definirá os classificados aos mata-mata. Flamengo e Peñarol, ambos com 9 pontos, se enfrentam no Uruguai no encerramento da fase de grupos precisando de um empate para seguir adiante enquanto que a LDU, com 7 pontos, precisa de uma vitória contra o San José (BOL) e torcer por uma derrota de Flamengo ou Peñarol.

 

Corinthians joga bem em Itaquera, vence a Chapecoense e segue na luta pela Copa do Brasil

Após muitas críticas pelo futebol fraco e covarde que apresentou na reta final do Campeonato Paulista e contra o Ceará pela Copa do Brasil, o Corinthians “mudou a chave” no no jogo de volta contra a Chapecoense ontem, quarta-feira, dia 24, no Itaquerão e fez aquela que pode ser considerada sua apresentação mais próxima daquilo que Fábio Carille imagina para o time em 2019. Com marcação alta, pressionando a defesa da Chape, forçando o erro do adversário e sem correr riscos na defesa – que contou com Pedro Henrique e Carlos Augusto nos lugares de Henrique e Danilo Avelar – o Corinthians chegou ao primeiro gol com Boselli em grande finalização aos 15 minutos do primeiro tempo. Com mais posse de bola e objetividade, o Timão seguiu em cima do rival que assustava muito pouco em lances esporádicos pelo alto – o grande problema defensivo do alvinegro.

No segundo tempo, os donos da casa mantiveram o ritmo. A Chape conseguiu assustar com Everaldo aos 12 minutos em um cabeceio por cima. O Timão respondeu com Mateus Vital aos 24 em finalização sem chances para o goleiro Tiepo. Sem forças para reagir, time de Ney Franco quase levou o terceiro em finalização de Vagner Love que foi para o alto. Final de jogo, Corinthians 2 a 0 e classificado para a próxima fase da Copa do Brasil.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar