Brasileirão Série A

Santos tropeça novamente e o Flamengo é o líder isolado do Brasileirão

Sobrando em campo, Flamengo assume a liderança isolada do Campeonato Brasileiro e a condição de “time a ser batido”

Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

Acreditar no sucesso do Flamengo tem sido uma boa estratégia para aumentar a pontuação no Cartola e os lucros nas principais casas de apostas. Na 18ª rodada do Campeonato Brasileiro, por exemplo a defesa do Rubro-Negro garantiu os 5 pontos por não levar gols contra o Avaí e faturou R$ 1,60 por R$ 1,00 segundo os números do Bodog. A vitória por 3 a 0 também deu um grande retorno para quem seguiu nossa dica de aposta e com uma assistência e um gol, Gabriel segue forte na artilharia e mitando no fantasy game. O resultado também mandou o Urubu para a liderança isolada da competição graças a (mais um) tropeço do Santos na Vila Belmiro.

Quem também se deu bem na rodada foi o Palmeiras de Mano (ou seria “Fratello”?) Menezes. Nos acréscimos, o time arrancou uma importante vitória contra o Goiás fora de casa. Situação parecida com a do Santos que debaixo de muita polêmica com o VAR conseguiu empatar com os reservas do Athletico-PR e ainda está perto o bastante do líder.

O Corinthians cochilou e só não se complicou e caiu mais na tabela porque o São Paulo foi solidário ao alvinegro e perdeu para o Internacional que, assim como o Athletico-PR, pensa mesmo e na final da Copa do Brasil.

Confira a seguir os destaques da 18ª rodada do Campeonato Brasileiro e trouxe as pazes do Fluminense com a vitória e abalou de vez o ambiente na Toca da Raposa após a goleada por 4 a 1 imposta pelo Grêmio ao Cruzeiro.

Melhores sites de apostas

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+4

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$150

Bônus

+3

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

Transmissão

ao Vivo

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+2 More

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$777

Bônus

+8 More

Saque em 1-2 - Dias

Como foi a rodada para os times do G-6

Avaí 0 x 3 Flamengo

Para o Flamengo pouco importou se o jogo com mando do Avaí era disputado no Mané Garrincha em Brasília ao invés da Ressacada, em Santa Catarina: o Rubro-Negro não tomou conhecimento do lanterna do Campeonato Brasileiro e passeou para assumir a liderança isolada da competição aproveitando-se de mais um tropeço do Santos – empate no complicado duelo contra o Athletico-PR. O time de Jorge Jesus chegou a ter 69% da posse de bola durante o primeiro tempo e aproveitou a excelente jornada de Gerson – que liderou a equipe em campo – para abrir 2 a 0 na etapa inicial com Gabigol aproveitando passe de Reinier e ampliando com o zagueiro Pablo Marí – que fez seu segundo gol com a camisa do Mengo. No segundo tempo, o garoto Reinier (outro destaque em campo), fez o terceiro em seu primeiro jogo como titular. Show do Urubu que não sentiu os desfalques e rendeu R$ 12,50 para cada real apostado na dica de placar exato do Ganhador.

Santos 1 x 1 Athletico-PR

Pensando na final da Copa do Brasil – quarta-feira realiza o primeiro jogo contra o Internacional – o Athletico-PR foi para o duelo contra o Santos na Vila Belmiro com um time de reservas e por muito pouco não voltou para casa com os três pontos na mala. O Peixe começou melhor, pressionando a defesa do Furacão, mas acabou parando ou nos seus erros de passe ou na excelente atuação do goleiro Léo – destaque do jogo e maior responsável pelo resultado final. Aos poucos a equipe do Paraná equilibrou as ações e chegou ao gol com Braian Romero aproveitando chute cruzado de Thonny Anderson aos 41 minutos.

O Santos voltou para o segundo tempo morno e demorou a retomar o ritmo. Mas, à medida que o tempo avançava, reassumia o controle ofensivo do duelo e martelava o gol (muito bem) defendido por Léo.

Aos 41 minutos, lance polêmico: Marinho foi derrubado por Braian Romero e, na revisão do VAR, o árbitro Rodrigo Carvalhaes de Miranda marcou pênalti a favor dos donos da casa – lance que gerou uma confusão sem fim (com direito a bate-boca entre Sampaoli e Tiago Nunes). A jogada toda era de interpretação. O comentarista Paulo César de Oliveira disse que não marcaria a penalidade e afirmou que “ é o primeiro impacto que conta. É aquele braço fora da área, essa é a falta, depois tem um trança pé. No final, há o outro contato”.

Confusões – e interpretações à parte – o empate ficou ruim para os dois times, mas o Santos tem a chance de reassumir a ponta da tabela na próxima rodada quando fará o confronto direto contra o todo-poderoso Flamengo.

Claro que o favoritismo dos titulares do Peixe contra os reservas do Furacão não se confirmou e derrubou nossas dicas de apostas.

Goiás 1 x 2 Palmeiras

Não foi a “barbada” que todo mundo esperava – longe disso – mas no primeiro jogo sob o comando de Mano Menezes o Palmeiras confirmou nossa dica de aposta e conseguiu uma coisa que não conseguia sob o comando de Felipão: virou o placar. Jogando em casa, o Goiás “achou” o primeiro gol aos 19 minutos do primeiro tempo com Rafael Vaz acertando um chutaço de longe (muito parecido com o de David Braz, do Grêmio, há três semanas contra este mesmo Palmieras). Precisando vencer, o Verdão foi para a pressão e acabou marcando com Luiz Adriano mas o VAR apontou falta no lance que originou a jogada. O nervosismo de Mano Menezes – que levou o cartão amarelo – se refletia no time.

No segundo tempo o jogo ficou paralisado por sete minutos enquanto o goleiro Tadeu e o meia Zé Rafael eram atendidos após choque de cabeça. Ambos foram atendidos, encaminhados ao hospital, examinados e liberados sem maiores observações.

Com a bola rolando, o gol finalmente saiu aos 35 minutos com William – que substituiu Zé Rafael – aproveitando passe enfiado por Gustavo Scarpa e que precisou ser confirmado com o VAR após o bandeirinha (de forma equivocada) apontar impedimento no lance.

No final, enquanto o Goiás parecia satisfeito com o empate, o Palmeiras seguia em busca da virada. A expulsão de Lucas Lima (levou dois cartões amarelos nos espaço de três minutos), quase avacalhou com os planos do tenso Mano Menezes, mas uma jogada típica de Felipão salvou tudo: Marcos Rocha cobrou lateral na área e a bola sobrou para Gustavo Scarpa fazer o gol salvador aos 55 minutos do segundo tempo.

Uma vitória que confirma nossa indicação de aposta e coloca o Verdão na terceira colocação do Brasileirão com um jogo a menos e que pode diminuir (um pouco) a chiadeira da torcida com a chegada de Mano Menezes.

Corinthians 2 x 2 Ceará

Solidário ao Santos que na 16ª rodada do Brasileirão abriu 3 a 0 em cima do Fortaleza na Vila Belmiro e, no segundo tempo, permitiu o empate da equipe cearense, o Corinthians fez o mesmo no Itaquerão e após abrir uma boa vantagem de 2 a 0 no primeiro tempo – cortesia de João Lucas, contra, e Vagner Love –  permitiu que o Ceará buscasse o empate no segundo tempo com Thiago Galhardo aos 13 minutos e Leandro Carvalho fazendo um gol olímpico – o primeiro da carreira de Cássio e o primeiro do Itaquerão – no finalzinho. Um empate vergonhoso que avacalhou com nossa dica de aposta mas manteve a invencibilidade do Timão e de Gil (o alvinegro não sabe o que é perder desde que o zagueiro voltou ao clube). Só não foi pior porque. São Paulo deu uma força.

Internacional 1 x 0 São Paulo

Desfalcado de Antony, Walce (seleção olímpica), Igor Gomes (liberado para treinar com a Seleção) e Daniel Alves (convocado por Tite para os amistosos da Seleção) – além, é claro, dos jogadores que estão no departamento médico –, o São Paulo não conseguiu se encontrar em campo para buscar a vitória em cima dos reservas do Internacional que está com a cabeça na final da Copa do Brasil contra o Athletico-PR nesta quarta-feira. Com Nonato fazendo a proteção à zaga, o Colorado permitiu que o Tricolor ameaçasse o gol de Marcelo Lomba até que Bruno Silva trocasse de posição com ele aos 20 minutos. Com a mudança, o São Paulo passou a ser anulado e o jogo ficou meia-boca.

Aos 29 minutos do segundo tempo, o lance de definiu o jogo e confirmou nossa dica de aposta: com o auxílio do VAR, o árbitro Marcelo de Lima Henrique corretamente marcou pênalti de Hudson que, com o braço aberto dentro da área, acertou a bola. Rafael Sóbis cobrou aos 31 e colocou os donos da casa na frente – mantendo assim a invencibilidade doméstica do Inter que em nove jogos no Beira-Rio, pelo Brasileiro, venceu sete e empatou dois. O São Paulo, por outro lado chegou a três jogos seguidos sem vitórias e sem marcar gols.

 

Fechando a rodada

Cruzeiro 1 x 4 Grêmio

Mostrando que os problemas na Toca da Raposa não eram exatamente a presença de Mano Menezes, o Cruzeiro tomou um chocolate do Grêmio, no Independência, no duelo dos eliminados na Copa do Brasil. O jogo, em resumo, foi um passeio do Imortal que poderia ter feito um placar histórico em cima da Raposa que segue patinando no Brasileirão e perigosamente perto do Z-4. Rogério Ceni, que já havia sido questionado por Thiago Neves após a derrota para o Internacional na última quarta-feira pela semifinal da Copa do Brasil, rasgou o verbo após o jogo e disse, na coletiva que se sente “envergonhado de vir aqui, só venho por educação, para cumprir o meu papel. Eu já perdi, mas existem maneiras e maneiras de se perder”. E que “se for para continuar no Cruzeiro, precisa ser de maneira diferente. Vamos ter que mudar, senão não faz sentido eu ficar aqui e muito menos aparecer aqui para dar entrevista. Se for para ficar no Cruzeiro, continuar no Cruzeiro, eu preciso fazer algo diferente. Senão, eu tenho que passar a vez para outra pessoa que tenha uma mentalidade diferente”.

No saldo final, o Grêmio diminuiu o azedume com a torcida após a eliminação na Copa do Brasil, somou três pontos, derrubou todos os prognósticos e escancarou de vez a crise no Cruzeiro que pode, inclusive, perder Rogério Ceni para o restante da temporada.

Vasco 0 x 2 Bahia

A “boa fase” do Vasco não foi o suficiente para segurar o bom time do Bahia que ponto a ponto segue subindo na tabela e já colou no G-6 com 30 pontos. Foi o segundo revés seguido do time de São Januário na últimas cinco rodadas, com duas vitórias e três derrotas. Sem fugir ao seu estilo de jogo – marcando forte no campo do adversário – o Bahia contou com o talento de Gilberto e Nino Paraíba para superar o time do profexô Vanderlei Luxemburgo que segue na 15ª colocação a 5 pontos do Fluminense, 17º colocado e primeiro time no Z-4. Pior para os prognósticos que foram pulverizados pelo tropeço do time de São Januário.

Fortaleza 0 x 1 Fluminense

Após esculhambar com minha defesa no Cartola – e a dica de aposta – na rodada anterior, o goleiro do Fluminense, Muriel, fez seis defesas difíceis no duelo contra o Fortaleza e com o gol do jovem João Pedro, conquistou a primeira vitória da equipe sob o comando do técnico Oswaldo de Oliveira – que assim como Rogério Ceni, começa a ser questionado por um trabalho que ainda nem se iniciou. Pior para Zé Ricardo, que vinha mantendo o Fortaleza no mesmo patamar dos tempos de Ceni, mas acabou derrotado em casa. Bom mesmo foi para quem seguiu nossa dica de aposta e investiu em um jogo com menos de 2,5 gols.

Botafogo 2 x 1 Atlético-MG

O duelo entre Botafogo e Atlético-MG só ficou bom mesmo após a expulsão do zagueiro Igor Rabelo que, fazendo parte da barreira dentro da área, colocou a mão na bola em cobrança de falta de Gilson. Pênalti marcado com auxílio do VAR e zagueiro expulso por ter levado o segundo cartão amarelo. Diego Souza cobrou e marcou.

Com um jogador à mais, os donos da casa não foram pressionados, chegaram ao segundo gol com Alex Santana aos 20 do segundo tempo em rápido contra-ataque, confirmaram nossa dica de aposta e cozinharam o Galo que com um jogador à menos ainda diminuiu com Di Santo aos 47, mas era tarde demais para buscar o empate.

CSA 2 x 0 Chapecoense

No primeiro confronto da historia da Série A entre CSA e Chapecoense, o time alagoano saiu-se melhor. Aos 21 do primeiro tempo, Alecsandro cobrou pênalti para defesa de Tiepo. Aos 39, o veterano atacante se redimiu aproveitando cobrança de escanteio de Jonatan Gómez para abrir o placar. Aos quatro minutos do segundo tempo foi a vez de Jordi brilhar: o goleiro do CSA defendeu cobrança de pênalti de Everaldo e frustrou o sonho de empate da Chape. Aos 24, Márcio Araújo – sempre lembrado com “carinho” pela torcida do Flamengo – fez falta dura em Apodi, levou o segundo amarelo e acabou expulso. Aos 32, Gum foi fazer companhia ao volante após acertar Safira. Vermelho direto e sem escalas. Com dois jogadores à mais, o CSA gastou o tempo e fez o segundo com Jonatan Gómez aos 48, confirmou nossa dica de aposta e mandou a Chapecoense para a vice-lanterna do Brasileirão.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar