Humor

Paixão Nacional: no bolso

E depois de muito aguentar a cornetagem da  torcida e de boa parte da imprensa (culpado até a alma) que cobrava um futebol mais vibrante, ofensivo e vistoso do Palmeiras por conta do elenco que tem, Felipão deu um “calaboca” geral na quinta rodada do Campeonato Brasileiro quando o Verdão não tomou o menor conhecimento do Santos e enfiou uma goleada por 4 a 0 que lhe deu a liderança isolada da competição.

Ironicamente, o show de bola veio justamente contra o Santos de Jorge Sampaoli, o técnico argentino que tem colhido muitos elogios pela forma corajosa e ofensiva com que escala o time – mesmo sofrendo com as limitações de elenco e financeiras da Vila Belmiro. Fazendo um inexplicável rodízio de jogadores a poucos dias da pausa para a disputa da Copa América, o Peixe não ofereceu resistência ao Porco que em poucos minutos vencia por 2 a 0.

E como se fosse um jogo um jogo do time da rua de cima contra o da rua de baixo, o duelo virou 2 e acabou 4 com o Santos tentando achar caminhos para reagir e Felipão guardando Sampaoli confortavelmente em seu bolso e mantendo um tabu interessante em tempos de elogios rasgados ao pensamento “sampaoliano”: em cinco duelos, contando jogos em clubes e pelas seleções brasileira e chilena, Felipão nunca perdeu para o treinador argentino (foram duas vitórias do treinador brasileiro e três empates).

Pode ser que o Palmeiras volte a jogar aquele futebol feio com o qual já nos acostumamos já neste meio de semana, contra o Sampaio Corrêa pela Copa do Brasil, mas que deu gosto ver o show no final de semana, ah deu. E como seria bom vê-lo mais vezes na temporada…

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar