Brasileirão Série A

Apostas na Chapecoense em 2019: como fazer seu palpite na Chape neste Brasileirão

Jogadores da Chapecoense
Foto: Sirli Freitas

A Chapecoense vai colocar novamente à prova seu espírito guerreiro no Brasileirão 2019. O clube que conquistou a admiração de torcedores de todo o mundo ao se reerguer após o desastre aéreo de 2016 continua na elite do futebol nacional. Já são dois Campeonatos Brasileiros em que a Chape supera todas as dificuldades e se mantém na Série A. E essa é a tendência também para este ano. Apesar de ter montado um plantel modesto para a atual temporada, a equipe de Chapecó dá sinais de que será competitiva em 2019, mesmo depois de algumas decepções neste início de ano.

Derrotada pelo Avaí na decisão do Campeonato Catarinense, a Chape quer dar o troco ao ficar na frente do rival estadual no Brasileirão. Para isso, conta com a experiência dos dois últimos anos na elite – foram temporadas de superação, em que os sucessores das vítimas da tragédia na Colômbia deram conta do recado. No total, a Chapecoense já acumula seis temporadas consecutivas na primeira divisão. Um trabalho admirável, que resistiu até mesmo a uma das maiores catástrofes da história do futebol. Em memória dos heróis de 2016, a Chapecoense volta a medir forças com os gigantes do futebol brasileiro. E vale ficar de olho nas chances de lucrar com a equipe nas casas de apostas esportivas ao longo do Brasileirão.

 

Chape supera tragédia com garra e trabalho

É inevitável apontar o desastre aéreo de 2016 como o episódio mais marcante da história do clube. Não só porque a queda do avião na Colômbia interrompeu a trajetória do time mais vitorioso já montado pela Chapecoense, mas também porque a perda do elenco e dos dirigentes forçou a agremiação a se reconstruir rapidamente. O trabalho foi brilhante. O Verdão de Chapecó não apenas dispensou qualquer proteção contra o rebaixamento em 2017 como ainda terminou o campeonato num incrível oitavo lugar, quase beliscando uma vaga na Libertadores.

A reconstrução do clube depois do trauma foi só mais uma prova da grandeza da Chape. Equipe fundada há apenas 45 anos, ela conseguiu entrar na elite do futebol catarinense, enfrentando de igual para igual os tradicionais Avaí, Criciúma, Figueirense e Joinville, e ainda foi subindo de patamar no cenário nacional. Em 2009, a equipe estava na Série D do Brasileiro. Em 2013, conquistou o acesso à Série A através do vice-campeonato na Série B. Desde então, jamais deixou a elite. Além do oitavo lugar de 2017, a Chapecoense também conquistou um 11o lugar em 2016 – ano em que também ficou com o título da Copa Sul-Americana graças aos ídolos vitimados pelo acidente na Colômbia.

 

Em 2018, Chape voltou a mostrar sua raça

Depois do oitavo lugar em 2017, a Chapecoense fez uma campanha mais atribulada no Brasileirão seguinte. Foi um campeonato tenso, em que a equipe rondou a zona de degola em diversas ocasiões. Foi também uma campanha marcada pela troca de técnicos. Ao longo das 38 rodadas, a Chapecoense foi treinada por Gilson Kleina, Guto Ferreira e Claudinei Oliveira. Apesar das dificuldades e da instabilidade da equipe, a Chape acabou ficando em uma posição relativamente confortável, com quatro pontos de vantagem para o América-MG, primeiro ocupante da zona de rebaixamento. O 14o lugar no Brasileirão ainda rendeu ao clube o retorno à Copa Sul-Americana.

Vale destacar que, apesar de todas as dificuldades, a Chapecoense ficou com o mesmo número de pontos que o poderoso Corinthians e terminou o campeonato à frente de outra equipe tradicionalíssima do nosso futebol, o Vasco da Gama, além de Ceará, Sport, Vitória e Paraná. O destaque mais uma vez foi a campanha como mandante. Jogando na Arena Condá, a Chapecoense foi muito competitiva, derrotando times como Atlético-MG, Athletico-PR, Corinthians, Cruzeiro, Flamengo, Internacional e São Paulo. O artilheiro da equipe no campeonato foi Leandro Pereira, com onze gols.

 

No Catarinense, vice-campeonato polêmico

Campeã estadual em 2016 e 2017, a Chapecoense buscava o tricampeonato em 2018 mas acabou sendo derrotada na final pelo Figueirense. Nesta temporada, a história se repetiu: a equipe fez boa campanha, avançou até a decisão mas acabou amargando o revés diante de um rival tradicional – desta vez, o Avaí. Na fase de classificação, o Verdão de Chapecó ficou em segundo lugar, atrás do próprio Avaí. A semifinal foi contra o Figueirense, e a Chape fez bonito: 1×0, gol de Everaldo.

A final, em jogo único, aconteceu na Ressacada, já que o Avaí construiu uma campanha superior ao longo do Estadual. A Chape passou boa parte do jogo em vantagem, depois de abrir o placar com o atacante Régis. Mas Alex Silva empatou para o Avaí, levando a final para os pênaltis. A Chape acabou sendo derrotada, mas está levando a briga pelo título aos tribunais. Isso porque uma das cobranças provocou grande polêmica, mesmo com o uso do VAR. A Chape acredita que a cobrança decisiva de Bruno Pacheco passou da linha do gol, ao contrário do que apontou a arbitragem.

 

Chape foi ao México e Bulgária para contratar

Ao montar seu elenco para 2019, a Chapecoense voltou a mostrar uma característica que já ficou consagrada: a eficiência na busca de bons reforços sem gastar muito dinheiro. Foi o caso do zagueiro Gum, por exemplo. Vitorioso em sua passagem pelo Fluminense, Gum chegou para servir de referência ao sistema defensivo. O zagueiro Douglas, emprestado pelo São Paulo, forma a dupla com ele. A Chape foi buscar no futebol búlgaro o bom meia Gustavo Campanharo, que defendia o Ludogorets.

 Marcos Vinícius (ex-Botafogo), Thiago Santos (ex-Flamengo) e Rildo (ex-Vasco) chegaram do futebol carioca para dar mais opções ao técnico Ney Franco. A Chape ainda investiu na contratação de dois atletas que estavam no México: o atacante Everaldo e o volante Augusto César. Uma perda muito sentida foi a do goleiro Jandrei, que agora defende o Genoa. Outras saídas importantes foram de Leandro Pereira, negociado com o futebol japonês, Lucas Mineiro, contratado pelo Vasco, Wellington Paulista, agora vestindo a camisa do Fortaleza, e Fabrício Bruno, que voltou ao Cruzeiro.

 

Ney Franco é garantia de experiência na Chape

O técnico Ney Franco, de 52 anos, não conta com a simpatia de muitos torcedores, principalmente os de São Paulo e Flamengo. Mas essa rejeição é difícil de entender – afinal, foi com Ney que o Tricolor conquistou seu último título, por exemplo (a Sul-Americana de 2012). Revelado no futebol mineiro, ele acumulou boa experiência em diversos clubes importantes do país. Treinou Athletico-PR, Botafogo, Coritiba, Vitória, Sport e Goiás antes de chegar à Chape. Contratado na reta final do Campeonato Catarinense, ele estava sem clube depois de não ter renovado contrato com o Goiás – clube que conduziu de volta à elite em 2018.

 

Eliminações são sinal de alerta para a Chape

A temporada prometia muitas emoções para o torcedor da Chape, que estava animado com a chance de disputar, além do Catarinense e do Brasileirão, a Copa do Brasil e a Copa Sul-Americana. Mas essas campanhas foram curtíssimas. Para decepção de sua torcida, a Chapecoense foi eliminada logo na primeira fase da Sul-Americana, diante do anônimo Unión La Calera, do Chile. Depois de empatar sem gols no jogo de ida, a Chape caiu após um novo empate, agora por 1×1. Como a regra do gol qualificado fora de casa vale como desempate na Sul-Americana, o resultado interrompeu o sonho do bi.

A trajetória na Copa do Brasil foi um pouco mais longa. A Chape estreou eliminando o São José com um empate sem gols (por jogar fora de casa, tinha vantagem de avançar com a igualdade) e depois venceu o Mixto por 2×1. Na terceira fase, um clássico estadual com o Criciúma. A Chape venceu o primeiro jogo por 3×2 e ganhou também a volta, por 2×0. Só que o cruzamento não foi generoso com o clube de Chapecó, que acabou tendo de medir forças com o Corinthians logo na quarta fase. Venceu por 1×0 em casa, mas não resistiu ao embalo do campeão paulista na volta, em Itaquera: 2×0 para o Timão.

 

Qual é a cotação da Chape para o Brasileirão?

Os odds da Chapecoense para o Brasileirão vão depender bastante do local da partida. Isso porque a equipe catarinense é um dos mandantes mais competitivos do Brasileirão, como mostra a campanha do ano passado. Nos jogos na Arena Condá, vale a pena colocar suas fichas na Chape. Como visitante, porém, o time catarinense não tem levado tanto perigo aos adversários. Nas apostas de longo prazo sobre quem será o campeão, a Chape está empatada com o Ceará, proporcionando um lucro de R$ 101,00 a cada R$ 1,00 investido caso seja campeã.

 

O que é possível esperar da Chapecoense no Brasileirão

A permanência na Série A não é o único objetivo da Chape na temporada 2019. Por já ter se firmado como uma integrante da elite do Brasileirão, escapar do rebaixamento já passa a ser quase uma obrigação na cabeça do torcedor. É claro que o risco de descenso não deve ser ignorado – ainda mais depois do sinal de alerta do ano passado. Mas a Chape já mostrou que pode sonhar mais alto. Dessa forma, as metas adicionais para o Brasileirão seriam terminar à frente do rival Avaí, mostrando que a derrota na final do Estadual não corresponde à força das equipes no momento, e retornar à Sul-Americana.

 

Melhores sites para apostar na Chape

Diversos sites de apostas oferecem a possibilidade de fazer palpites nos jogos da Chapecoense pelo Brasileirão. Você deve ficar de olho em quais oferecem os melhores odds, é claro, mas não só isso: é preciso lembrar que só sites de apostas com boa reputação no mercado merecem seu investimento. Afinal, você não vai querer passar aperto com uma casa de apostas de fama duvidosa, não é mesmo? Para ajudá-lo nessa tarefa, o Ganhador avaliou as principais casas de apostas que aceitam palpites de brasileiros.

Todos os sites listados abaixo recebem apostas realizadas no país, trabalham com movimentações financeiras em reais e têm menus de navegação no nosso idioma. Além disso, eles oferecem suporte ao usuário para esclarecer dúvidas e resolver possíveis problemas. Confira quais são os pontos fortes de cada um e escolha o que melhor atende às suas necessidades. E não deixe de aproveitar as promoções oferecidas aos novos usuários: os melhores sites do ramo dão bônus muito vantajosos a quem começa a apostar. Basta você se inscrever e fazer seu primeiro depósito para aproveitar os bônus.

Melhores sites de apostas

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+4

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+2 More

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

Transmissão

ao Vivo

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$777

Bônus

+8 More

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$150

Bônus

+3

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

100%

ATE

$600

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

100%

ATE

$1000

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

100%

ATE

$1,000

Saque em 1-2 - Dias

 

Como faturar apostando na Chapecoense

Como você já deve ter notado, as apostas esportivas são uma febre mundial. A chance de lucrar enquanto você torce e se diverte conquistou multidões de torcedores em dezenas de países. E no Brasil não é diferente: é cada vez maior o número de fãs de futebol que aproveitam para colocar suas fichas em seus times favoritos. Os jogos do Brasileirão são uma excelente oportunidade para quem gosta de testar seus conhecimentos nas casas de apostas. Você pode fazer seu palpite em absolutamente todas as partidas da Série A.

Quem ainda está começando a explorar o mundo das apostas pode usar o Brasileirão para descobrir como lucrar com os palpites em futebol. Para esses torcedores, recomenda-se uma estratégia menos arriscada – fazendo uma aposta em vencedor simples ou no duplo, por exemplo. Já os apostadores mais experientes podem ir além, fazendo palpites mais elaborados – margem de gols, placar exato, handicap… As melhores casas de apostas do mercado também vão oferecer a possibilidade de fazer um palpite de longo prazo em quem vai ser o campeão brasileiro em 2019. Em meio a essa briga de gigantes, será que a Chapecoense vai se manter na elite mais uma vez?

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar