Ganhador.com

Paulista A1

Série A1: Quem poderá ir longe no Paulistão 2018?

O Paulistão começa no próximo dia 17 e os clubes do interior trabalham para surpreender os grandes na briga pelo título

Foto: Leonardo Lourenco/Reprodução

Realizado entre os dias 17 de janeiro e 8 de abril, o Campeonato Paulista da Série A1 servirá como um termômetro do restante da temporada 2018 para os grandes de São Paulo

Após uma análise a respeito dos quatro grupos do Campeonato Paulista 2018 e suas 16 equipes (aqui e aqui), apontando os possíveis classificados para a segunda fase, comentaremos agora as regras do torneio e quem são os clubes que brigam realmente pelo título – pelo menos enquanto a bola não rola. Com um calendário apertado em função da Copa do Mundo da Rússia e com pouco tempo de preparação, o estadual será uma espécie de pré-temporada para os quatro grandes e poderá servir de indicador para a performance de Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Santos no restante do ano.

 

Regulamento

Antes de mais nada, vamos entender as regras do jogo onde todo mundo joga contra todo mundo mas ninguém se enfrenta no mesmo grupo – e eu sempre vou achar isso muito estranho.

O Campeonato Paulista é disputado por 16 equipes divididas em quatro grupos. Os times se enfrentam entre si em jogos únicos – mas não se enfrentam dentro do mesmo grupo, o que garante a realização de todos os clássicos da competição. Os dois melhores classificados em cada grupo avançam à segunda fase onde se enfrentam (finalmente!), agora em jogos de ida-e-volta, para definir os classificados às semifinais que também serão decididas em dois jogos, bem como a final.

Os dois clubes com menor pontuação global na primeira fase, serão rebaixados – e, sim, podem ser clubes do mesmo grupo, basta serem os dois com menos pontos entre todos os participantes do campeonato. Os classificados entre 9º e 14º lugares disputarão o Troféu do Interior e seu ganhador – assim como o campeão e o vice estadual – tem vaga garantida na Copa do Brasil. Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Santos, caso não se classifiquem entre os oito primeiros, não participam da disputa do Troféu do Interior.

Uma importante mudança diz respeito à inscrição dos atletas. Atendendo a uma antiga reivindicação dos clubes, a Federação Paulista de Futebol permitiu o uso de duas listas de inscritos: uma com 26 jogadores (sendo que três são goleiros) e outra com cinco atletas vindos da base dos times (nascidos até 1997 e com vínculo ininterrupto de pelo menos 12 meses com o clube). Esta pode, finalmente, ser uma forma de os treinadores poderem contar com a base e preparar os jovens para o restante da temporada.

Como dito anteriormente, a competição vai começar no dia 17 de janeiro e as finais estão previstas para os dias 1º e 8 de abril. Ao todo, serão distribuídos R$ 11 milhões em premiação – mesmo valor do prêmio do ano passado – e o campeão fatura R$ 5 milhões.

 

Os Grupos

Realizado pela Federação Paulista de Futebol em outubro de 2017, o sorteio do Campeonato Paulista definiu os grupos da seguinte forma:

Grupo A

  • Corinthians
  • Linense
  • Ituano
  • Bragantino

Grupo B

  • São Paulo
  • Ponte Preta
  • Santo André
  • São Caetano

Grupo C

  • Palmeiras
  • Novorizontino
  • São Bento
  • Ferroviária

Grupo D

  • Santos
  • Botafogo
  • Mirassol
  • RB Brasil

 

O que pode acontecer

Tradicionalmente, pelo menos um time do interior consegue chegar às semifinais do Paulistão – foram raras as edições do torneio em que isto não aconteceu. Como a bola ainda não está rolando, dividiremos nossa análise final em “categorias” de times e o que acreditamos que eles podem almejar no torneio estadual.

Sempre favoritos

Os quatro grandes sempre começam o torneio como favoritos a chegar à final e 2018 não mudará isso. Com orçamentos mais gordos, Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Santos entram no campeonato como os maiores candidatos ao título. Mas é claro que existem candidatos e “candidatos”.

Dos quatro, Palmeiras e Corinthians – nesta ordem – são os clubes que, no momento, têm mais chances de chegarem à grande final. O Palmeiras, a exemplo do ano passado, segue com um time forte e trouxe um técnico – Roger Machado – que gera grande expectativa. Terminou a temporada 2017 em baixa e com um “catado de jogadores” ao invés de um “time”, mas tem todas as condições de vir muito forte nesta temporada e candidato a todos os títulos que disputar.

O Corinthians manteve a base vencedora do ano passado e deu continuidade ao trabalho do técnico Fábio Carille. Começa atrás do Palmeiras porque perdeu peças importantes (Arana, Jô e Pablo) e ainda está em busca de reposições. O zagueiro Henrique está chegando e deverá fazer uma grande dupla de zaga ao lado de Balbuena – se o paraguaio continuar no clube. Na frente, há uma expectativa em torno do nome de Henrique Dourado, enquanto que Juninho Capixaba estreou sem grandes difculdades contra o PSV na Florida Cup.

O São Paulo é outro clube que vem se reforçando – e perdendo peças. Trouxe Diego Souza para o lugar de Lucas Pratto, contratou o zagueiro Anderson Martins (ex-Vasco) e segue negociando a chegada de Gustavo Scarpa. Não tem, entretanto, até agora em seu elenco, um jogador que cumpra a função de Hernanes, jogador que voltou ao futebol chinês nesta semana. Dorival Júnior é um bom técnico e depois de meia temporada no clube, conhece seu elenco e tem condições de montar um grupo forte – mesmo perdendo algumas peças.

O Santos começa atrás dos demais e, na teoria, é o time com menos chances de chegar à final. Jair Ventura começou seu trabalho nesta semana e o Peixe ainda está no mercado buscando soluções para as perdas de Lucas Lima e Ricardo Oliveira – para o lugar deste último, fala-se muito em Gabigol, o que, na minha opinião, é um outro problema e não solução. A forte defesa santista, entretanto, é um grande trunfo do clube a seu favor e pode levar o time à decisão do título. Neste momento isso é pouco provável, mas com o campeonato em andamento…

Quem pode se “intrometer”

Ituano, Ponte Preta, Novorizontino e Botafogo são os times com mais chances de ficarem com uma das duas vagas dos grupos A, B, C e D.

O provável cruzamento seria:

  • Corinthians x Ituano – o Timão entra, hoje, como grande favorito a ficar com a vaga.
  • São Paulo x Ponte Preta – totalmente reformulada em relação ao time que foi rebaixado no Brasileirão, a Ponte Preta tem condições de surpreender o São Paulo e ser o time do interior que tradicionalmente “se intromete” nas semifinais do Paulistão.
  • Palmeiras x Novorizontino – o encontro de dois técnicos da nova geração (Roger Machado e Doriva) deve ter um final feliz para o Verdão.
  • Santos x Botafogo-SP – no papel, o Santos é mais time que o Botafogo, mas, por ser um início de trabalho de Jair Ventura, o alvinegro do interior – que costuma complicar para os grandes – pode surpreender o Peixe e, à exemplo da Ponte Preta, ser outro clube do interior a se “intrometer” na semifinal.

O chaveamento da semifinal é montado de acordo com o desempenho de cada time até aqui (os pontos continuam sendo computados até o final do torneio). Então, o time com a melhor campanha enfrenta o clube com a quarta melhor campanha enquanto que segundo e terceiro se enfrentam para definir o outro finalista. Em nosso exercício de “futurologia” podemos ter Corinthians, Palmeiras, São Paulo (Ponte Preta) e Botafogo (Santos) na luta para chegar à grande final.

Podem cair

O desempenho global na primeira fase (grupos) definirá os dois rebaixados para a Série A2. Não importa se são times do mesmo grupo ou não: os dois que somarem menos pontos nas primeiras 12 rodadas, serão rebaixados.

Entram o campeonato com chances de somarem menos pontos:

São Caetano: apesar do título de campeão da Série A2 em 2017, o Azulão começou 2018 perdendo por 3 a 2 para o Águas de Lindóia – time que disputa a Série A3 – em um jogo-treino no último dia 7. Sua base também tropeçou e está fora da Copa SP. Não são bons sinais…

Red Bull Brasil: 13º colocado na A1 do ano passado, o RBB é um clube organizado que fez algumas boas contratações – como o goleiro Júlio César (ex-Corinthians). Mas, apesar disso não entra em 2018 com um status muito diferente de 2017 e brigará, mais uma vez, para se manter na primeira divisão.

Bragantino: também vindo da Série A2, o campeão paulista de 1990 é outro clube que entra no Paulistão brigando para não ser rebaixado.

Mirassol: é a “esfinge” do torneio. Pode surpreender e ir longe no estadual, mas também tem um enorme potencial para ficar na parte de baixo do grupo e brigar para não cair.

Campeão do Interior

A disputa pelo título de Campeão do Interior deverá ficar entre Linense, São Bento, Ferroviária e Santo André, acompanhados dos dois, dos quatro times acima, que escaparem da Série A2. O Santo André, atual campeão, seguirá para a defesa do título e deverá ter na Ferroviária o seu grande adversário este ano. Linense corre por fora e São Bento não tem grandes chances de conquistar o título.

Comentários

1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: O desempenho de nossos palpites no Paulistão | Ganhador.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar