Ganhador.com

Paulista A1

Análise dos grupos A e B do Paulistão 2018 – Série A1

Acompanhe a preparação dos clubes paulistas para a disputa do campeonato estadual da Série A1.

Foto: arenacorinthians.com.br/reprodução

Faltando nove dias para o início do Campeonato Paulista, apresentamos uma análise do momento atual de cada um dos times dos grupos A e B.

No próximo dia 17 de janeiro começa o Campeonato Paulista da Série A1 de 2018 e é chegada a hora de darmos uma boa olhada nos grupos da competição e quais as chances de cada time em avançar para as oitavas de final. Contando com o retorno de dois ex-campeões que estavam na Série A2 – São Caetano e Bragantino – e com o atual campeão estadual e brasileiro – Corinthians – os grupos A e B contam ainda com o sempre forte São Paulo e a ferida Ponte Preta que, rebaixada no Brasileirão, busca a recuperação de sua melhor forma. Completam os grupos as equipes do Linense, Ituano e Santo André.

Falaremos sobre as regras do Paulistão e o que esperamos da competição como um todo na próxima quinta-feira. Hoje – e amanhã – analisaremos a forma como os times chegam para a competição e quem tem mais chances de passar para a segunda fase (lembrando que, na fase de grupos, todos jogam contra todos mas os times não se enfrentam dentro da mesma chave).

 

Grupo A

Corinthians, Bragantino, Ituano e Linense

Corinthians: O Timão ainda trabalha na montagem do elenco para 2018 e, com pouco tempo de preparação, Fábio Carille usará os jogos da Flórida Cup para tentar “encontrar” o time que começa o ano defendendo o título de campeão paulista de 2017. Como o clube ainda corre atrás de reforços – é, o planejamento, pra variar, começou tarde –, pouca coisa, em termos táticos, deve mudar em relação à equipe que venceu o Brasileirão e o Paulista no ano passado. Enquanto negocia a possível contratação de Henrique Dourado, espera pela rescisão do zagueiro Henrique com o Fluminense e observa a situação do meia Gustavo Scarpa, Carille deverá manter o esquema vencedor do ano passado com Juninho Capixaba na vaga de Guilherme Arana, Pedro Henrique substituindo Pablo e Júnior Dutra fazendo as vezes de Jô – experimentando ainda Marquinhos Gabriel no meio e nas pontas, René Júnior no meio e Danilo como falso 9. Poucas novidades no atual campeão, mas, mesmo assim, o Timão é favorito a ficar com uma das duas vagas no grupo.

Bragantino: Outro clube que também segue se reforçando, o Bragantino anunciou na última terça-feira, dia 2, a chegada de seis reforços para a temporada 2018. O mais conhecido deles é o lateral-esquerdo Gerley, de 27 anos, que já foi atleta do Palmeiras e juntou-se ao “pacote” anunciado pela diretoria do clube que contava ainda com os goleiros Mateus Pasinato e Alex Alves, os volantes Ewerton, Evandro e Willian Schuster e o meia Vitinho que se juntam ao grupo comandado pelo técnico Marcelo Veiga. Como parte da preparação, o Brangantino realizou um jogo-treino contra o Juventus (Série A2), no último dia 6 e conseguiu um empate em 1 a 1 (pênalti) após sair perdendo. Apesar do acesso no Paulistão, não devemos esquecer que este mesmo Bragantino lutou para não cair à Série D no Brasileiro na temporada passada. Mas, por conta da tradicional diferença de estágios na preparação no início do ano, pode surpreender os grandes nas primeiras rodadas do Paulistão.

Ituano: O clube chega para a disputa do Campeonato Paulista e para a Copa do Brasil apostando nos jovens talentos revelados pela sua base, como o atacante Giba que, emprestado pelo Ituano, foi eleito o melhor jogador do último Campeonato Catarinense defendendo o Guarani de Palhoça. O volante Baralhas é outro que volta de empréstimo esperando por uma oportunidade no time titular que contará também com o zagueiro Rodrigo Sam – emprestado pelo Corinthians. Mesmo reforçado, o Ituano ainda não parece pronto. Enfrentando o XV de Piracicaba na última sexta-feira, dia 5, foi derrotado por 3 a 1.

Linense: Com o claro objetivo de seguir na Série A1 do Paulistão, o Linense vem se reforçando para a temporada e pode surpreender. O atacante Wilson – revelado pelo Corinthians e que estava atuando no futebol japonês – é o mais novo reforço do clube que já havia anunciado as contratações de Murilo (Goiás), Danielzinho, ex-atleta do Audax e o meia Berguinho, que estava no ABC, além da renovação de contrato de Thiago Humberto, ídolo do clube há quatro temporadas. Tem chances de, quietinho, quietinho, chegar às oitavas de final.

 

Grupo B

São Paulo, Ponte Preta, Santo André e São Caetano

São Paulo: O tricolor do Morumbi é outro time grande que segue montando – ou desmontando – seu elenco durante a pré-temporada. Dos três “pilares” que fazem a “espinha dorsal” do time, um já foi embora (Hernanes retornou à China), outro está em vias de sair (Lucas Pratto deve ser mesmo negociado com o River Plate nos próximos dias) e apenas Rodrigo Caio não tem, ainda, uma proposta concreta para deixar o São Paulo. A exemplo que fez em 2017, o tricolor não vem repondo as peças que perde à altura. Diego Souza está chegando e, embora seja um bom jogador, não é um centro-avante nato ou um substituto natural para Pratto. No meio, com a saída de Hernanes, o time perde seu capitão e seu ponto de equilíbrio. Hudson, que voltou do empréstimo ao Cruzeiro, se permanecer no São Paulo, dificilmente conseguirá cumprir com a mesma função que Hernanes desempenhava – o memso vale para Jucilei e Petros que estão no elenco. Mesmo assim, o tricolor tem camisa e tem algumas boas novidades – além de Diego Souza: trouxe o goleiro Jean (que pode tomar o lugar de Sidão) e o lateral-esquerdo Reinaldo que retorna de empréstimo após se destacar na Chapecoense. Entra candidato às oitavas de final, mas não deverá jogar um futebol empolgante.

Ponte Preta: Ainda lambendo as feridas do rebaixamento no Brasileirão, a Macaca, segundo seu técnico Eduardo Baptista, embora siga na busca por reforços pontuais, tem uma base definida na cabeça do treinador com cerca de nove nomes novos em relação ao time que foi rebaixado. Descartando a busca por “medalhões” – como os que fracassaram no ano passado – o treinador monta um elenco com experiência para voltar à Série A do Brasileirão e fazer um bom papel no Paulista. Para a temporada 2018, o clube trouxe goleiro Vinícius Silvestre, os zagueiros Wesley Matos e Renan Fonseca, os volantes Marciel e Ronaldo, o meia Tiago Real e o atacante Silvinho – além de ter dispensado jogadores mais caros e apostar em revelações da base, como o atacante Yuri. É no grupo, antes do início da competição – e olhando apenas o papel – o clube com mais chances de se classificar para as oitavas de final ao lado do São Paulo. Mas, teoria é teoria e prática é prática.

Santo André: Outro dos times do interior que costuma complicar para os grandes (o Corinthians que o diga), o Santo André vem se reforçando para a temporada 2018. Repatriou o zagueiro Domingos (ex-Santos), assinou com o meia Tinga (com passagens pelas seleções de base), anunciou o atacante Hugo Cabral (da Tombense que estava emprestado ao América-MG) e o lateral-esquerdo Lorran, de 21 anos, que não terá seu vínculo renovado com o Vasco. Organizando e ciente de suas limitações, o Santo André costuma ser uma equipe que “dá trabalho” nas competições que disputa. Deu azar no sorteio e caiu numa chave complicada, com o São Paulo e a Ponte Preta – atual vice-campeã paulista –, mas pode surpreender ou, não chegando às oitavas, lutar pelo título de (bi)campeão do interior.

São Caetano: O atual campeão da Série A2 do Campeonato Paulista não começou bem a temporada de 2018. Em jogo-treino contra o Mogi Mirim realizado no útlimo dia 7 em Águas de Lindóia, o Azulão foi supreendido pelo Sapo – que dispuatrá a Série A3 nesta temporada – e perdeu por 3 a 2. Claro que não se pode avaliar o trabalho do técnico Luis Carlos Martins apenas por este duelo, mas esperava-se um pouco mais de força do time que já foi campeão paulista em 2004 e voltou à Série A1 com o título da A2 na mala. A base também não começou bem o ano: com duas derrotas, a equipe não tem chances de seguir adiante na Copa São Paulo de Futebol Júnior. Num grupo com equipes mais qualificadas (São Paulo e Ponte), o São Caetano começa 2018 um passo atrás dos rivais.

 

Continuando

Amanhã publicaremos a análise dos times dos grupos C (Palmeiras, Novorizontino, São Bento e Ferroviária) e D (Santos, Botafogo, Mirassol e RB BRasil) do Paulistão 2018.

Comentários

1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: Quem poderá ir longe no Paulistão 2018? | Ganhador.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar