Copa do Mundo Rússia 2018

Quartas de final da Copa do Mundo 2018: o Uruguai já parou Portugal (e Cristiano Ronaldo). Vai conseguir o mesmo com a França (e Mbappé)?

Seleção Francesa
Foto: Koji Watanabe/Getty Images

Confronto entre os campeões mundiais será realizado às 11h (de Brasília) desta sexta-feira (6) na cidade de Nínji Novgorod                        

A Copa do Mundo disputada na Rússia tem um confronto digno das suas maiores tradições para abrir a fase de quartas de final. Vai valer demais a pena organizar o dia para conferir, às 11h (de Brasília), o duelo entre Uruguai e França que será disputado na cidade de Nínji Novgorod, que se despede da Copa do Mundo exatamente com este jogo que promete ser maiúsculo.

Os caminhos de Uruguai e França para chegarem às quartas de final tiveram dificuldades semelhantes – ao menos nas oitavas de final. Enquanto a França precisou despachar a Argentina de Lionel Messi com um contundente 4×3, o Uruguai não ficou atrás ao mandar embora o Portugal de Cristiano Ronaldo com um 2×1 que caracterizou uma das atuações defensivas mais brilhantes de todo o Mundial.

 

O plano ‘anti-Ronaldo’

Faz total sentido que o Uruguai destine a Mbappé uma marcação digna de Cristiano Ronaldo (que está de malas prontas para trocar a Espanha pela Itália, onde é esperado para defender a Juventus). É bem provável que seja ele, o francês de 19 anos, o substituto de CR7 no Real Madrid. Mbappé vai exigir da defesa uruguaia durante os 90 minutos, especialmente em sua velocidade, em sua capacidade de definição e na sua habilidade para mudar o ritmo de jogo, algo que fez a Argentina sofrer demais.

O plano “anti-Ronaldo” criado pelo técnico Óscar Tabárez foi deslocar o volante Torreira para acompanhá-lo de perto e roubar-lhe a bola sempre que possível, e isso deu certo porque Torreira demonstrou ser incansável na marcação. E ele foi sempre ajudado por Martín Cáceres, Laxalt, Nahitan Nández e Matías Vecino. E todos, claro, eram reforçados pelos zagueiros Godín e Giménez, que jogam juntos no Atlético de Madri e têm o entrosamento necessário para parar as investidas de Mbappé.

Todos em bloco, juntando linhas, sendo solidários e não dando espaços para que a sua velocidade exploda como contra a Argentina. O plano pode ser bem executado, mas a França não é só Mbappé, ao contrário de Portugal, que dependia demais de CR7. Mas se o Uruguai fechar a porta para o craque de 19 anos, metade do caminho para a vitória já vai ter sido obtido.

No ataque, Cavani não deve mesmo ter condições de atuar, sendo substituído por Stuani ou pelo briguento Cebola Rodríguez, que hoje defende o Peñarol, mas que esteve no Grêmio em 2015.

 

Deschamps busca feito histórico

No lado francês, tudo é tranquilidade depois do histórico triunfo sobre a Argentina. E os Azuis têm um motivo especial para bater o Uruguai e seguir neste caminho vitorioso na Rússia. Capitão da França campeã mundial de 1998, o técnico Didier Deschamps pode entrar para a história como um dos únicos três homens a conquistá-la como jogador e agora também como técnico. Os dois que atingiram o feito até hoje são Zagallo (como jogador em 1958 e 1962 e como treinador em 1970) e Franz Beckenbauer (jogador em 1974 e técnico em 1990).

Para isso, porém, Deschamps precisaria reforçar a sua façanha, pois é bem provável que ele encontre, nas semifinais, o Brasil pelo caminho mais uma vez – assim como em 1998, quando a França despachou, com um histórico 3×0, a seleção comandada justamente por Zagallo para ficar com a sua primeira e até hoje única taça.

Algo que pode favorecer o estilo uruguaio neste confronto válido pelas quartas de final é a escolha do árbitro – será o argentino Néstor Pitana. Será interessante acompanhar como as duas seleções vão se adaptar a essa particularidade.

 

Prováveis escalações

Uruguai: Fernando Muslera; Martín Cáceres, José Giménez, Diego Godín e Diego Laxalt; Nahitán Nández, Lucas Torreira, Matias Vecino e Rodrigo Bentancur; Luis Suárez e Cristhian Stuani (Cebolla Rodríguez). Técnico: “El Maestro” Óscar Tabárez.

França: Hugo Lloris; Benjamin Pavard, Samuel Umtiti, Raphael Varane e Lucas Hernandez; N’Golo Kante, Paul Pogba e Corentin Tolisso; Antoine Griezmann, Kylian Mbappé e Olivier Giroud. Técnico: Didier Deschamps.

 

Palpite

Será o jogo da força francesa no ataque contra o vigor uruguaio na defesa. Sem Cavani, os uruguaios perdem muito poder de fogo, o que confere um favoritismo ainda maior aos franceses. Não há o que negar que a capacidade individual e coletiva de Mbappé, Griezmann e companhia é maior. Resta ver se o espírito competitivo uruguaio será capaz de reverter esta tendência. Imaginamos um 2×1 para a França nesta sexta na Rússia. E para você? Como termina entre confronto de campeões?!

 

Jogos das quartas de final da Copa do Mundo 2018

Sexta-feira, 6 de julho 

  • 11:00 – França 2×0 Uruguai
  • 15:00 – Brasil x Bélgica – Palpite: Brasil 

Sábado, 7 de julho 

  • 11:00 – Suécia x Inglaterra – Palpite: Inglaterra
  • 15:00 – Rússia x Croácia – Palpite: Croácia

 

Como apostar na futebol 2021