Brasileirão Série A

No G-6, apenas o Grêmio vence e o Internacional pode se tornar líder isolado do Brasileirão no encerramento da 25ª rodada

Imortal

Com reservas, Grêmio não abre mão da ofensividade e é recompensado na rodada do Campeonato Brasileiro

FOTO: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

Acreditando que a melhor defesa é o uso incondicional de volantes, o G-6 viu apenas o Grêmio conquistar os 3 pontos na rodada. São Paulo, Flamengo, Atlético-MG e Palmeiras apenas empataram no final de semana e o Internacional, que joga nesta segunda-feira contra a Chapecoense, pode reassumir a liderança do Campeonato Brasileiro com uma vantagem de 2 pontos para o vice-líder.

Faltou ousadia aos líderes do Campeonato Brasileiro. Como um “castigo” dos deuses do futebol por conta das escalações exageradamente defensivas, os empates dominaram o G-6 e apenas o Grêmio – que foi um pouco mais ousado que seus rivais – foi recompensado com a vitória. Mais preocupados em não perderem, os líderes promoveram poucas mudanças nas primeiras 6 colocações e o São Paulo, que assumiu a liderança com um ponto de vantagem sobre o Internacional, pode voltar ao segundo lugar 2 pontos atrás do ponteiro. Basta o Colorado quebrar o tabu de nunca ter vencido a Chapecoense na Arena Condá hoje, dia 17, no encerramento da 25ª rodada.

 

A defesa é o melhor ataque?

Santos 0 x 0 São Paulo

Lutando para voltar à liderança do Campeonato Brasileiro, o São Paulo foi até à Vila Belmiro usando uma formação com três zagueiros e dois volantes. Tudo bem que do outro lado do campo estava o Santos que ganhou “peso” sob o comando de Cuca e tem, no momento, o artilheiro do torneio: Gabigol (fato que vem dando nó na cabeça dos europeus que acompanham o futebol brasileiro). Mas não era o caso de se prevenir tanto. Para piorar, Everton jogou apenas no primeiro tempo. No segundo, o que era ruim ficou pior e o Tricolor colocou mais um volante em campo para proteger seus três zagueiros. E quase não foi o bastante: Arboleda em uma atuação desastrosa tentou entregar o gol da vitória ao Santos, mas Rodrygo, emocionado, errou a finalização na cara de Sidão. As cinco finalizações do São Paulo no jogo dão a real dimensão do que o público teve que aguentar na Baixada Santista. Um ponto para cada lado que em nada ajuda ao Santos mas que dá ao São Paulo a liderança provisória do Brasileirão.

Vasco 1 x 1 Flamengo

Encarando o Vasco em uma fase terrível, o Flamengo fugiu da escrita defensiva do G-6 na rodada e mandou à campo uma formação ligeiramente mais ofensiva – no papel, Piris da Motta era o único jogador de marcação no meio-campo rubro-negro. Mas na prática isso não ajudou muito e coube ao Vasco fazer os dois gols da partida: primeiro com Andrés Rios (à favor) e depois com Luiz Gustavo (contra). O empate foi, no final, ruim para os dois times. Pior, é claro, para o Vasco que não perdeu a primeira sob o comando de Alberto Valentim, mas segue no Z-4. O Flamengo, por sua vez, continua na quarta colocação atrás de São Paulo, Internacional e Palmeiras.

Cruzeiro 0 x 0 Atlético-MG

Em Minas, Mano Menezes e Thiago Larghi usaram ao todo cinco volantes e garantiram a ruindade no clássico entre Raposa e Galo. Adílson e Elias pelo lado alvinegro e Romero, Cabral e Bruno Silva, com as cores celestes, contribuíram para a chatice do duelo que poderia terminar em menos 1 para cada lado (para ser justo). Em defesa do Cruzeiro pode-se dizer que era o time reserva porque os titulares dividem-se entre Libertadores e Copa do Brasil e precisam ser poupados. Ao Galo, que disputa apenas o Brasileirão, não sobra nem mesmo esta desculpa e o empate “derruba” a equipe para a sexta colocação.

Grêmio 2 x 0 Paraná

Renato Gaúcho – mais uma vez – mandou à campo uma equipe reserva do Grêmio para enfrentar o Paraná, lanterna do Campeonato Brasileiro, em Porto Alegre. Com dois volantes, Kaio e Matheus Henrique, que ajudavam na criação, o Imortal sofreu para romper a retranca do frágil Paraná. O atual campeão da Libertadores precisou de 20 finalizações para construir sua vitória e os gols saíram apenas no segundo tempo – cortesia de Alisson que cavou o pênalti que abriu o placar (gol de Douglas) e fez o cruzamento açucarado para o segundo gol (Juninho Capixaba). A vitória serviu para encurtar a distância do, agora quinto colocado, Grêmio, para Flamengo (quarto) e Palmeiras (terceiro) e para bater mais um prego no caixão do Paraná com destino à Série B.

Bahia 1 x 1 Palmeiras

Sem vibração e sem Felipão no banco de reservas – o professor estava cumprindo suspensão –, o Palmeiras fez mais um jogo abaixo do que pode. Felipe Melo, novamente, foi o nome do jogo pelos motivos errados e também pelos certos. Central na linha de três volantes “montada” por Paulo Turra para o duelo contra o Bahia (completada com Bruno Henrique e Jean), ainda no primeiro tempo, o pitbull falhou, deu um carrinho no vazio dentro da área e tomou o drible de Ramires que tocou para Gilberto abrir o placar. Mas o “ousado” Melo não se deu por vencido e, no segundo tempo, subiu mais que a defesa do Bahia e viu a pressão alviverde ser recompensada com o empate. Resultado que, aliado ao show de horrores que foi a rodada para o G-6, mantém o Verdão na briga pelo título e dá a Felipe Melo uma semana livre de cornetagem.

 

Haja Coração

Corinthians 2 x 1 Sport

Diferente do que acontecia nos tempos de Osmar Loss, o Corinthians começa a mostrar alguma organização em campo. “Jogar bem” é outra história. No Itaquerão, o time do Parque São Jorge recebeu o Sport – que está bem aninhado no Z-4 – e saiu perdendo, cortesia de Hernane que marcou de pênalti ainda no primeiro tempo. Com um ataque terrível e Roger em mais uma atuação deprimente, o Timão conseguiu a virada na base do sufoco – bem ao seu “estilo clássico”. Jadson, no segundo tempo empatou e Danilo Avelar marcou o gol da virada. A vitória coloca o Corinthians a 8 pontos do Z-4, 9 do G-6 e afunda o Sport na vice-lanterna.

Botafogo 1 x 0 América-MG

Depois de três rodadas, o Botafogo voltou a vencer do Brasileirão. Fazendo o jogo da matinê no domingo, o alvinegro recebeu o Coelho no Engenhão e com um gol de Rodrigo Lindoso se afastou um pouco do Z-4. Com paciência e a cabeça no lugar, os donos da casa souberam rodar a bola e esperar por uma oportunidade para furar a boa defesa dos visitantes aos 23 minutos. Infelizmente, o segundo tempo foi um show de horrores com muitos erros, oportunidades perdidas e com Moisés, por muito pouco, não dando ao Coelho o gol de empate.

Atlético-PR 3 x 1 Fluminense

Após três derrotas seguidas fora de casa, o Atlético-PR contou com uma tarde desastrosa do Fluminense para voltar a vencer no Brasileirão e com gols de Pablo, Léo Pereira e Raphael Veiga – Luciano descontou para o Flu –, conseguiu se afastar do Z-4. Em seu 400º jogo com a camisa do Tricolor das Laranjeiras, Gum teve uma jornada medonha e falhou no primeiro e no terceiro gols do Furacão.

 

G-6?

Ceará 2 x 0 Vitória

Jogando em casa, o Ceará não deu chances ao Vitória e conquistou mais um importante triunfo em sua luta contra o Z-4. Dependendo do resultado do jogo de logo mais entre Chapecoense e Internacional, o time do técnico Lisca pode, pela primeira vez desde a terceira rodada da competição, aparecer fora da zona do rebaixamento. Desde que assumiu o comando da equipe em 4 de julho, o técnico conquistou 22 pontos e tem desempenho de G-6: apenas Palmeiras (28), Inter (27), São Paulo (27) e Grêmio (24) fizeram mais pontos no mesmo período. Nada mal, professor.

 

CLASSIFICAÇÃO DO CAMPEONATO BRASILEIRO 2018

Restando ainda o jogo entre Chapecoense e Internacional que fecha a 25ª rodada do Campeonato Brasileiro hoje à noite, a classificação é a seguinte:

  1. São Paulo, 50 – Libertadores
  2. Internacional, 49 – Libertadores
  3. Palmeiras, 47 – Libertadores
  4. Flamengo, 45 – Libertadores
  5. Grêmio, 44 – Pré-Libertadores
  6. Atlético-MG, 42 – Pré-Libertadores
  7. Cruzeiro, 34 – Copa Sul-Americana
  8. Corinthians, 33 – Copa Sul-Americana
  9. Santos, 32 – Copa Sul-Americana
  10. Fluminense, 31 – Copa Sul-Americana
  11. Atlético-PR, 30 – Copa Sul-Americana
  12. América-MG, 30 – Copa Sul-Americana
  13. Vitória, 29
  14. Bahia, 29
  15. Botafogo, 29
  16. Ceará, 27
  17. Vasco, 25 – Série B
  18. Chapecoense, 25 – Série B
  19. Sport, 24 – Série B
  20. Paraná Clube, 16 – Série B

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar