Ganhador.com

Tênis

Federer, Nadal e Del Potro sobrando em quadra e reação de Djokovic ditam 1ª semana de Wimbledon

Roger Federer
Foto: OLI SCARFF/AFP/Getty Images

Sem cederem um set sequer no torneio, suíço e espanhol estão em alta; vivendo jejum de títulos, sérvio vem de importante vitória sobre o britânico Kyle Edmund 

Depois de ganharem um dia de descanso, como é de costume em todo primeiro domingo no All England Club, os tenistas da ATP voltam com tudo para a segunda e decisiva semana de Wimbledon. Após seis dias de disputas em Londres, a chave masculina de simples continua com o trio de ferro Roger Federer, Rafael Nadal e Novak Djokovic vivo e de olho nas quartas de final. Com recordes à vista para alguns e fim de tabus para outros, o terceiro Grand Slam de 2018 promete esquentar de vez a temperatura dentro de quadra a partir desta segunda-feira (9 de julho), com o retorno dos jogos. Confira o resumo da primeira semana e ainda o que está por vir!

 

Federer e Nadal sobrando

Ainda sem perderem sets em Wimbledon, Roger Federer e Rafael Nadal, que só podem se encontrar numa eventual final, tiveram uma semana bastante tranquila no All England Garros. No caso do suíço, que busca o seu nono título na Terra da Rainha, o domínio foi absoluto. Com média de nove games cedidos em cada um dos três jogos realizados até agora, o Maestro tem resolvido os embates de forma bastante rápida. Fato é que ele não ficou nem cinco horas em quadra somando todos os confrontos – contra Dusan Lajovic (58º), Lukas Lacko (73º) e Jan-Lennard Struff (64º).

Após quebrar mais um recorde na carreira, chegando a 175 vitórias na grama e superando o norte-americano Jimmy Connors, com 174, Federer tenta pulverizar uma outra marca. Com 29 sets vencidos de forma direta no torneio, ele está a cinco da própria marca, que foi alcançada entre os anos de 2005 e 2006. Ele encara na próxima rodada o francês Adrian Mannarino (26º). Em cinco confrontos entre ambos, 100% de aproveitamento do suíço, que cedeu apenas um set.

Já do outro lado da chave, Nadal tenta atingir às quartas de final do GS britânico após sete anos. Depois de bater Dudi Sela (120º), Mikhail Kukushkin (77º) e Alex de Minaur (80º) em sets diretos e garantir a posição de número 1 no ranking da ATP, o Touro Miúra está de olho no fim do tabu, que pode ocorrer contra o checo Jiri Vesely (93º), seu próximo adversário.

Se passar pelo número 93 do mundo, Nadal deve iniciar uma série de batalhas. O bicampeão de Wimbledon pode enfrentar Juan Martin Del Potro nas quartas e posteriormente Novak Djokovic. Se continuar vivo no torneio, o espanhol chegará cheio de moral para enfrentar um provável Roger Federer na final.

 

Djokovic ganhando confiança

Se pairava no ar uma dúvida sobre as condições físicas de Novak Djokovic (21º), a partida contra Kyle Edmund, número 17 do mundo, acabou com isso. O tricampeão de Wimbledon teve no último sábado (6) o seu principal teste no All England Club.

Mesmo jogando pressionado pela torcida britânica, que não se omitiu nas arquibancadas ao apoiar o tenista de 23 anos, Djoko o venceu de virada por 3 sets 1, em quase três horas de jogo. A vitória foi importantíssima para o ex-número 1 ganhar confiança visando à segunda semana, que será aberta contra Karen Khachanov (40º). O russo de 22 anos chega à quarta rodada após sair do buraco – perdendo por 2 sets a 0 – contra o norte-americano Frances Tiafoe (52º).

Incomodado com o jejum de um ano sem levantar um troféu, desde o título do ATP 250 de Eastbourne, o sérvio tem melhorado a cada dia, mesmo quando ameaçado. Ele salvou sete de nove break points nos três embates até aqui no GS.

 

Olho em Del Potro e Nishikori

Apesar de as atenções estarem voltadas para as performances de Federer, Nadal e Djokovic, é importante fazermos um alerta para Juan Martin Del Potro (4º) e Kei Nishikori (28º). A dupla vem crescendo de produção e pode ser uma das ameaças ao trio de ferro. O argentino, por exemplo, sequer perdeu sets no torneio, em vitórias sobre Peter Gojowczyk (39º), Feliciano López (70º) e Benoit Paire (47º). A Torre de Tandil, como é conhecido o nosso vizinho, volta às oitavas de final após cinco anos, quando naquela edição caiu nas semifinais em duelo de cinco sets com Novak Djokovic. Ele pega na quarta rodada o francês Gilles Simon (53º).

Já o japonês vem de pelo menos dois resultados importantíssimos. Após o triunfo sobre o norte-americano Christian Harrison (198º) na estreia, Nishikori bateu os australianos Bernard Tomic (184º) e Nick Kyrgios (18º). Mesmo não tendo um desempenho digno de candidato ao título de Wimbledon em jogos na grama, já que possui a marca de 32-32 no piso, o vice-campeão do Aberto dos Estados Unidos de 2014 tem encontrado o ritmo necessário para avançar na competição. Agora, é esperar para ver como ele se comportará diante do letão Ernests Gulbis (138º).

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar