Ganhador.com

Copa Libertadores

Corinthians, Flamengo e Santos estão fora da Libertadores; Cruzeiro perde, mas se classifica e o Grêmio, nos pênaltis, também se garante nas quartas de final

Gol qualificado

Roger marcou o gol da inócua vitória corintiana sobre o Colo-Colo ontem pela Libertadores.

Foto: reprodução

Jogando em casa, o Grêmio, atual campeão da Libertadores, devolveu o placar de 2 x 1 do jogo de ida contra o Estudiantes e, nos pênaltis, classificou-se para as quartas de final onde enfrentará o Atlético Tucumán. Com a derrota no tapetão, o Santos não conseguiu reverter o 3 a 0 a favor do Independiente estabelecido pela Conmebol e debaixo de muita confusão no Pacamebu deu adeus à competição enquanto que Corinthians e Flamengo venceram seus duelos mas não pelo placar que os mandaria para a próxima fase – melhor para Colo-Colo e Cruzeiro que seguem na luta pelo título.

Dos seis brasileiros que tinham chances de chegarem às quartas de final da Copa Libertadores, apenas Grêmio e Cruzeiro, no sufoco, seguem na luta pelo título da competição continental. O Palmeiras vai à campo hoje, dia 30, receber o Cerro Porteño com uma vantagem no placar de 2 a 0 construída na casa do adversário – o que significa dizer que uma derrota por 1 a 0 classificará o Verdão.

 

Venceram – e daí?

Corinthians 2 x 1 Colo-Colo

A Copa Libertadores não gosta do Corinthians. Em suas últimas nove participações na competição, o Timão só não foi eliminado nas oitavas de final nos anos de 2011 – quando caiu diante do Tolima na pré-Libertadores – e 2012 quando foi campeão. No mais, o Alvinegro sempre voltou para casa neste ponto do torneio.

Precisando devolver o placar de 1 a 0 sofrido no duelo de ida, no Chile, os donos da casa começaram dominando a partida mas criando muito pouco. A posse de bola entretanto evitava que o Timão fosse agredido. A história do jogo começou a ser decidida na primeira metade da etapa inicial quando Valdívia – sempre ele – acertou o tornozelo do zagueiro Pedro Henrique que precisou ser substituído por Leo Santos aos 14 minutos. Aos 16, o Corinthians saiu na frente com Jadson cobrando pênalti. Aos 31, Valdívia, com muita liberdade no meio-campo, lançou Pérez que cruzou para Barrios subir entre os zagueiros Henrique e Leo Santos e mandar para o fundo do gol alvinegro. Árbitro da final da Copa do Mundo, o argentino Nestor Pitana falhou miseravelmente em sua missão de coibir a catimba chilena e a violência dos dois times – Henrique, por exemplo, sofreu falta violenta no final do primeiro tempo e jogou no sacrifício o restante da partida porque não haviam mais zagueiros no banco corintiano. Com o empate que lhe garantia a classificação – e obrigava o Corinthians a fazer mais dois gols – o Colo-Colo passou a irritar os jogadores do Timão. Zaldívia, por exemplo, encarnou em Romero que nada mais fez no primeiro tempo além de cair, reclamar e discutir.

O Corinthians voltou mais ligado para o segundo tempo e, precisando de gols, pressionou a defesa chilena até que aos 18 minutos Roger aproveitou cobrança de escanteio de Jadson e recolocou o Timão na frente. Faltava ainda um gol. Aos 31 – como havia acontecido aos 9 – Romero teve um gol corretamente anulado por impedimento. O nervosismo tomava conta do Alvinegro que sem criatividade ou poder de fogo se desorganizava em campo. Nos últimos dez minutos Osmar Loss fez suas derradeiras mudanças: Mateus Vital no lugar de Fagner e Sheik (marca do desespero do treinador) no lugar de Pedrinho (que saiu machucado). De nada adiantou.

Para manter a tradição do histórico corintiano em oitavas de final da Libertadores, Danilo Avelar foi expulso – como foi Gabriel no jogo de ida e como foram Jadson, Fábio Santos e Fagner em outras edições da competição.

Limitado, com elenco curto e repleto de carências, o Corinthians agora volta suas atenções para o Brasileirão – onde tenta chegar ao G-6 – e para a Copa do Brasil, onde fará a semifinal contra o Flamengo (outro eliminado da noite na Libertadores).

Cruzeiro 0 x 1 Flamengo

Após a vitória por 2 a 0 no Maracanã na partida de ida, o Cruzeiro recebeu o Flamengo fechadinho em sua defesa e explorando os contra-ataques. Com Éverton Ribeiro e Lucas Paquetá bem marcados, o Rubro-Negro pressionava a saída de bola da Raposa com Marlos e Vitinho (Dourado foi para o banco) mas pouco ameaçava o gol de Fábio.

Coube aos donos da casa a melhor chance do primeiro tempo. Aos 20 minutos, Diego perdeu a bola para Arrascaeta que tabelou com Robinho e invadiu a área cruzando para Barcos que completamente sozinho, mandou para fora. Éverton Ribeiro respondeu com um chute perigoso de fora da área e Paquetá fez de bicicleta, mas a arbitragem, corretamente, anulou por impedimento do meia.

O segundo tempo foi ainda mais movimentado, com o Cruzeiro mais preparado para o contra-ataque e o Flamengo pressionando. Nas vezes em que os donos da casa se arriscavam, Diego Alves brilhava. Aos 24 minutos, o zagueiro Léo Duarte mandou para o fundo do gol na saída de Fábio. Precisando ainda de um gol para levar a decisão aos pênaltis, o técnico Maurício Barbieri colocou Dourado, Geuvânio e Lincoln em campo. Desorganizadamente, o Urubu tentava vencer a defesa da Raposa que soube aguentar até o final e se garantir na próxima fase da Libertadores onde enfrentará o vencedor de Boca Juniors e Libertad que jogam hoje, dia 30.

 

No sufoco, o campeão se garante

Grêmio 2 (5) x 1 (3) Estudiantes

Com a mesma velocidade com que saiu na frente no jogo da última terça-feira em Porto Alegre, o Grêmio perdeu a vantagem. Aos cinco minutos do primeiro tempo, Everton recebeu de Maicon, entrou na área e encobriu o goleiro Andújar. Aos oito, porém, Jailson saiu errado e Geromel foi mal para a dividida com Rodríguez que levou a melhor e mandou para o fundo do gol de Marcelo Grohe. Daí pra frente só deu Grêmio no primeiro tempo: com 70% da posse de bola o Imortal pressionava, mas não marcava. Os donos da casa voltaram, então, com Alisson no lugar do apagado Ramiro. A mudança aumentou a pressão do Tricolor sobre os visitantes, mas o gol não saia até que aos 47 minutos, já sem nenhuma organização tática em campo, Alisson desempatou para os donos da casa.

Na decisão por pênaltis, o Grêmio foi impecável: acertou todas as cobranças. Pelo lado do Estudiantes, o zagueiro Campi errou sua batida e garantiu o atual campeão nas quartas de final da Libertadores onde enfrentará o Atlético Tucumán.

 

A vitória do tapetão

Santos 0 x 0 Independiente

Cuca, com razão, criticou a diretoria do Santos que em um amadorismo constrangedor mandou a campo um jogador (Carlos Sánchez) sem fazer as devidas consultas à Conmebol sobre sua suspensão (ou não) por conta de uma expulsão em 2015 pela Copa Sul-Americana (veja aqui para entender o caso). O Independiente, claro, reclamou formalmente e horas antes do duelo o amadorismo da diretoria do Peixe custou caro: por decisão da Conmebol o time brasileiro seria punido pela escalação de um jogador irregular com perda do duelo de ida – que terminou em 0 a 0 – por 3 a 0.

Precisando devolver um placar de 3 gols contra, o Santos entrou em campo nervoso e com quatro atacantes. Não deu certo no primeiro tempo e muito menos no segundo. Os minutos avançavam e o nervosismo do Pacaembu dominava o ambiente até que aos 37 minutos da etapa final, quando a vaca efetivamente foi para o brejo, torcedores do Santos atiraram bombas na direção do banco do Independiente. O jogo ficou paralisado até os 42 minutos quando o árbitro  Julio Bascuñan determinou que não havia condições para o jogo prosseguir em segurança e encerrou a partida.

Saldo final: Pacaembu depredado, gramado invadido, briga da torcida com a PM, briga de Cuca com um PM na tentativa de ajudar um torcedor do Santos e o Peixe fora da Libertadores por culpa única e exclusiva de uma consulta que não foi feita à Conmebol. Amadorismo custa caro.

 

PAPITES E RESULTADOS PARA OS JOGOS DE VOLTA DAS OITAVAS DE FINAL DA LIBERTADORES 2018

Com uma vantagem de 2 a 0 no placar, o Palmeiras encerra hoje a participação dos brasileiros nas oitavas de final da Libertadores recebendo o Cerro Porteño no Allianz Parque.

TERÇA-FEIRA, 28 DE AGOSTO
  • 19:30 – Santos 0 x 0 Independiente (3×0 na ida após decisão da CONMEBOL)
  • 21:45 – Atlético Nacional 1 x 0 Atlético Tucumán (0x2)
  • 21:45 – Grêmio 2 (5) x 1 (3) Estudiantes (1×2)
QUARTA-FEIRA, 29 DE AGOSTO
  • 19:30 – River Plate 3 x 0 Racing (0x0)
  • 21:45 – Cruzeiro 0 x 1 Flamengo (2×0)
  • 21:45 – Corinthians 2 x 1 Colo-Colo (0x1)
QUINTA-FEIRA, 30 DE AGOSTO
  • 19:30 – Libertad x Boca Juniors (0x2) – Palpite: Empate
  • 21:45 – Palmeiras x Cerro Porteño (2×0) – Palpite: Palmeiras

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar