Ganhador.com

Copa Libertadores

Por fim de tabu, Palmeiras defende vantagem contra o Cerro Porteño nas oitavas da Copa Libertadores

Edu Dracena do Palmeiras
Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Verdão não passa da primeira rodada do mata-mata da competição continental desde 2009, quando ainda contava com o goleiro Marcos

As oitavas de final da Copa Libertadores se encerram nesta quinta-feira (30 de agosto), às 21h45, com Palmeiras e Cerro Porteño decidindo vaga no Allianz Parque. Após vitória consistente por 2×0 no Paraguai, com dois gols do atacante Miguel Borja, o Verdão é franco favorito para seguir na competição e enfrentar o Colo-Colo, dos ex-palmeirenses Lucas Barrios e Valdívia, que eliminaram na quarta-feira (29) o Corinthians, na Arena Itaquera. Confira a análise do jogo na capital paulista.

 

Palmeiras: invencibilidade e consistência defensiva

Falar que o Palmeiras deu um salto de qualidade desde a chegada do técnico Luiz Felipe Scolari parece redundante, tamanha a sequência invicta de sete jogos do gaúcho à frente da equipe paulista e disputa de todos os títulos restantes de 2018: Brasileirão, Copa do Brasil e Copa Libertadores. Se contabilizarmos os jogos de Wesley Carvalho e Paulo Turra como interinos, a marca chega à nove partidas. Isso é ainda mais valorizado dentro do clube pela mesma quantidade – nove – de jogos sem sofrer gols. Se com Roger Machado nomes como Antônio Carlos e Luan estavam desgastados com a torcida, a situação é bem diferente neste fim de agosto.

No gol, Weverton tem provado a cada dia o valor de dois milhões de reais investidos pelo Verdão em sua chegada antecipada junto ao Atlético-PR, no início do ano. Fato é que o arqueiro está próximo de um recorde com o manto alviverde. Sem levar gols há nove partidas ou então 884 minutos (contando os acréscimos), o goleiro está três partidas atrás de igualar Zetti. O ex-goleiro palmeirense detém o recorde do clube com 12 partidas sem tomar gols em 1987. Se a equipe não tomar gols nesta noite, o titular da posição terá comemoração dupla, com a proximidade de encostar no lendário arqueiro e na conquista da classificação alviverde.

Isso acontece porque o Verdão tem vantagem extremamente confortável no duelo. Diferentes combinações de resultados carimbam a passagem de Felipão e companhia para a próxima fase. Após 2×0 no Paraguai, o Palmeiras só não se classifica se sofrer qualquer derrota acima de três gols de diferença ou placares como 3×1, 4×2 ou 5×3, uma vez que o gol anotado fora de casa é critério de desempate.

Força máxima

Mesmo com dores na coxa, Weverton é presença garantida em um Allianz Parque que deve receber capacidade máxima. Até o fechamento desta matéria já haviam sido vendidos mais de 32 mil ingressos. Quem também estará entre os 11 titulares alviverdes é Miguel Borja. Vice-artilheiro da Copa Libertadores com oito gols, sendo os dois últimos responsáveis pelo triunfo sobre os paraguaios, o colombiano lidera o ataque alviverde. Ele deve ter companhia de Dudu, que também foi poupado da partida de domingo passado contra o Internacional, pelo Brasileirão, e de Willian.

 

Fim do tabu?

Passar pelo Cerro Porteño significa muito mais do que avançar para as quartas de final da Copa Libertadores. Significa por fim a um tabu de nove anos sem quebrar a barreira da abertura do mata-mata. Desde 2009, quando São Marcos ainda era o goleiro número 1, o Verdão não chega às quartas. O clube conta com uma eliminação na primeira fase, em 2016, e duas nas oitavas, em 2013 e 2017.

 

Esperança paraguaia

O Cerro Porteño que vai ao Allianz Parque está renovado desde a saída do argentino Luis Zubeldía, técnico que levou a equipe ao vice-campeonato do Torneio Apertura, no primeiro semestre. A derrota no clássico com o Olímpia foi a gota d’água para a queda do treinador, que foi prontamente substituído por Fernando Jubero.

Depois de uma estreia convincente, goleando o General Díaz por 4×1 fora de casa e alcançando a segunda posição no Clausura, o espanhol espera conquistar uma “missão impossível” na capital paulista: vencer o Verdão por dois ou mais gols. Para isso, ele terá vários retornos, como o do zagueiro Juan Escobar, poupado no fim de semana; Rodrigo Rojas, então suspenso pelo campeonato paraguaio, e Jorge Rojas. Já na frente, Churín, artilheiro da equipe no Libertadores com quatro gols, terá a incumbência de alcançar os gols da possível classificação.

 

Palpite

A lua de mel do Palmeiras com o seu torcedor deve ter mais um capítulo nesta quinta-feira. Com a vantagem de não precisar sair desesperadamente para o jogo, o Verdão poderá aguardar a iniciativa do Cerro Porteño para então fazer o seu jogo no Allianz Parque. Assim, o ataque extremamente eficaz liderado pelo trio Borja, Willian e Dudu deve causar prejuízos aos paraguaios, fechando o duelo com mais um triunfo e, ajudando a defesa a ficar mais uma partida sem sofrer gols.

Jogos de volta das oitavas de final da Copa Libertadores 2018

Terça-feira, 28 de agosto

  • 19:30 – Santos 0x0 IndependientePalpite: Santos
  • 21:45 – Grêmio (5) 2×1 (3) Estudiantes – Palpite: Grêmio
  • 21:45 – Atlético Nacional 1×0 Atlético Tucumán – Palpite: Atlético Nacional

Quarta-feira, 29 de agosto

  • 19:30 – River Plate 3×0 Racing – Palpite: River Plate
  • 21:45 – Cruzeiro 0x1 Flamengo – Palpite: empate
  • 21:45 – Corinthians 2×1 Colo-ColoPalpite: empate

Quinta-feira, 30 de agosto

  • 19:30 – Libertad x Boca Juniors – Palpite: empate
  • 21:45 – Palmeiras x Cerro Porteño – Palpite: Palmeiras

 

Comentários

1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: Libertadores: três brasileiros estão fora | Ganhador.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar