Ganhador.com

UFC

O desafio de Vitor Belfort no UFC Fortaleza

Foto: AP Photo/Andre Penner

São mais de 20 anos de carreira. Um dos maiores nomes da história do MMA mundial e do Brasil, Vitor Belfort não é mais o fenômeno que surpreendeu o mundo com sua virilidade e juventude aos 19 anos com a conquista do GP dos pesados do UFC. Mas se engana quem pensa que o carioca tem pouco a oferecer. O lutador, aos 39 anos, segue firme e forte lutando em alto nível mesmo duas décadas após seu “nascimento”. Neste sábado, pelo UFC Fight Night que acontece em Fortaleza, o ex-campeão dos médios tem pela frente Kelvin Gastelum.

Não se trata do adversário mais difícil de sua carreira, mas depois de suas últimas apresentações, é complicado apostar na vitória de Vitor. Ele foi nocauteado de forma fácil por Ronaldo Jacaré e Gegard Mousasi. Gastelum é menos experiente que ambos, mas é mais jovem, tem melhorado a cada luta e é um lutador resistente, o que pode complicar a vida do fenômeno.

A melhor chance de Belfort é conquistando um nocaute explosivo e rápido no primeiro assalto. Esse é o estilo do brasileiro e deve ser o jogo procurando por ele. Vitor só precisa de um golpe. Já Gastelum, apesar de também ser um lutador agressivo, é inteligente e sabe que não pode brincar com Belfort. Se conseguir sobreviver ao ímpeto mortal de Vitor no início, o americano tem grandes chances de vencer e se recuperar.

Mais do que as limitações físicas, as limitações mentais não podem atuar em evento. O brasileiro parece confiante como sempre, mas não inspira tanta esperança devido ao retrospecto recente. Kelvin é um atleta inteligente, tem o suporte da Kings MMA, academia liderada pelo mestre brasileiro Rafael Cordeiro, e apresenta evolução a cada luta. Quatorze anos mais jovem do que Vitor, o americano é uma verdadeira ameaça.

O desafio de Vitor é comprovar que, assim como ele anuncia, a “sede de vitória está de volta”. Ele já fez isso antes, mas na hora da luta não correspondeu. Será que ele ainda consegue competir em alto nível? Será que aos 39 anos o brasileiro ainda consegue recuperar o brilho que já desempenhou no cage? Já são duas derrotas consecutivas no cartel. Neste sábado, em casa, com o apoio da torcida e com uma nova chance de se reerguer, algumas dessas perguntas serão respondidas. Que o fenômeno possa responder todas as questões que o cercam.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar