Ganhador.com

Champions League

Barcelona vence o PSG por 6 a 1, avança na Champions League e faz história no futebol

Foto: Laurence Griffiths/Getty Images

Quem disse que milagres não existem? Ontem, o Barcelona entrou em campo pela Champions League com o desafio de multiplicar pães e andar sobre a água. Depois de levar 4 a 0 do Paris Saint-Germain fora de casa, precisaria no mínimo devolver o placar, para levar o jogo para a prorrogação. E não podia levar gols. Como não havia marcado nenhum no jogo de ida, o gol qualificado do PSG no jogo de volta seria uma catástrofe. Obrigaria o Barça a lutar por dois gols a mais. E foi justamente isso o que aconteceu. Contrariando todas as previsões, o Barcelona goleou o PSG por 6 a 1 e avançou para as quartas de final. A comemoração soma-se às reclamações quanto à arbitragem. O mundo do futebol está estarrecido!

Depois de ser atropelado no jogo de ida, o Barcelona mudou seu esquema tático de 4-3-3 para 3-4-3. A mudança já vinha sendo feita ao longo das últimas partidas, por meio de substituições no segundo tempo, em geral quando o jogo já estava definido. Porém, contra o PSG o Barça já começou com a formação mais agressiva. E isso mostrou resultado desde os primeiro lances da partida, com Luis Suárez abrindo o placar com 2 minutos de bola rolando.

O bom início de jogo pode ser considerado um sinal divino para o time catalão. O Barça vive excelente momento: vinha de duas vitórias de goleada na La Liga, a única derrota dos dez últimos jogos foi aquela diante do PSG, e o discurso dos jogadores antes da partida era de acreditar no impossível. Mas acreditar não foi suficiente, foi preciso muito futebol. No final do primeiro tempo, Iniesta chutou de calcanhar para manter a bola viva em uma pequena área protegida por três zagueiros. Kurzawa tentou desviar, mas a chutou para dentro da própria rede. Gol contra do PSG, um intervalo emoções à flor da pele para os dois times.

As reclamações da arbitragem, que já haviam começado no primeiro tempo, voltaram com mais força no segundo. Aos dois minutos, o árbitro Deniz Aytekin aceitou a recomendação do auxiliar que fica atrás do gol e marcou o pênalti de Meunier ao derrubar Neymar dentro da área, o que gerou grande revolta pelo lado parisiense. Messi converteu, marcando o terceiro gol da partida. Faltava apenas um. Foi quando o PSG deu um banho de água fria no time catalão, com gol de Cavani.

O gol fora de casa colocaria o Paris Saint-Germain nas quartas de final caso a soma dos gols do jogo de ida e de volta se igualasse. Quatro gols na partida já não eram mais suficiente para o Barça, cinco gols também não. Precisariam ser seis. O time tinha meia hora para executar essa proeza.

Tentativas não faltaram. O Barcelona criou boas oportunidades, que foram frustradas com habilidade pelo PSG. O quarto gol saiu apenas aos 43 minutos do segundo tempo, em primorosa cobrança de falta de Neymar. A vitória já estava decidida, mas a classificação parecia fora de alcance. Foi quando, em mais um lance polêmico, o juiz marcou pênalti a favor do Barcelona. Neymar bateu e fez seu segundo gol na partida, já nos acréscimos. Faltava apenas um.

O Barça fez valer cada segundo dos momentos finais do jogo. No último minuto, o goleiro Ter Stegen abandonou a pequena área e foi para o tudo ou nada no campo adversário. Foi quando recebeu uma rasteira na disputa de bola com Verrati, o que resultou na cobrança de falta que faria história no futebol europeu. Neymar cobrou — estava em um dia iluminado — e tocou para Sergi Roberto marcar o sexto.

 


A vitória do Barcelona no Camp Nou era esperada, mas poucos acreditavam que haveria saldo de gols suficiente para avançar na competição. Segundo o OddsShark, antes do início da partida os odds para classificação do PSG eram de 1.07, enquanto que o Barça oferecia 8.00. Isso significa que as chances giravam em torno dos 10%, ou seja, eram quase nulas.

Porém, o time catalão ainda não aprendeu o significado da palavra “impossível”. Sob protestos dos adversários e admiração dos torcedores, tornou-se o primeiro time da história a conquistar a classificação na Champions League após perder por 4 a 0 no jogo de ida.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar