NBA

Manu Ginóbili brilha e põe o San Antonio Spurs na frente do Houston Rockets: 3-2!

Foto: Ronald Martinez/Getty Images

Argentino de 39 anos decide jogaço no último segundo da prorrogação!

O San Antonio Spurs deu um importante passo rumo à final da Conferência Oeste. Jogando em casa na madrugada desta quarta (10), a equipe venceu o Houston Rockets por 110×107 na prorrogação e agora está a apenas uma vitória de fechar a série melhor de sete.

E esta foi, com toda a certeza que Tio Sam pode dar, a partida mais apertada de todas as cinco deste playoff até aqui, registrando a menor diferença inclusive entre todas as demais séries semifinais.

   

Um “muchacho” eterno

A vitória dos Spurs foi cacifada com um gostinho um pouco amargo para os brasileiros – mas com o mais doce sabor para quem é apaixonado por basquete sem se importar com as nacionalidades.

No dia seguinte ao anúncio da lesão do pivô Nenê, sacramentando a ausência do Brasil nos playoffs da NBA, o grande brilho veio logo de um argentino: o espetacular e interminável Manu Ginóbili, que mesmo aos 39 anos é capaz de se sobressair perante “a melhor safra da NBA de todos os tempos, esta de Leonard, Harden, Curry, LeBron, Westbrook e etc”.

Ginóbili precisou se desdobrar para cobrir a ausência do lesionado Tony Parker. O argentino provou que é um dos melhores estrategistas da história da NBA – tanto que Gregg Popovich já declarou que Manu é o seu treinador em quadra, um homem capaz de ditar o ritmo insano da NBA como só um profissional do seu calibre e da sua milhagem é capaz de fazer.

O carequinha Ginóbili atuou por 31 minutos – nada mal para um quarentão – e anotou 12 pontos. Os dois mais importantes saíram das suas mãos a 34 segundos do fim do tempo normal, permitindo o empate por 101×101.

O melhor ato ainda viria na hora em que, desculpem o chavão, os homens aparecem e os meninos se escondem.

Na última bola de jogo, a 0s4 do estouro do cronômetro, James Harden se posicionou para a cesta de três que empataria a partida em 110×110.

Empataria. Pois Harden, de 27 anos, não esperava que Ginóbili, de 39, lhe desse UM TOCO para sacramentar a vitória dos Spurs no instante final, em um lance que fez muito porteiro de prédio de Buenos Aires se assustar com a gritaria em plena madrugada sem futebol.

“O toco foi tocante”, brincaram os portenhos, e não sem uma dose de razão. Que um atleta de 39 anos brilhe em uma competição tão física e elitista como a NBA é realmente um convite para que cada um descubra qual é, de verdade, o limite em suas vidas.

   

Já deu San Antonio, então?

Seguimos cravando que o vencedor deste Jogo 5 seria o classificado para enfrentar o Golden State Warriors na decisão do Oeste. O próximo round entre Rockets e Spurs vai ser em Houston, na quinta-feira, às 21h, em jogo que pode ser o último. Caso haja a partida 7, e seria mesmo imperdível, ela ocorreria no domingo, com mando de quadra do San Antonio.

A grande noite do quarentão Ginóbili teve um “plus” que merece destaque: ele salvou o San Antonio justo no momento em que Kawhi Leonard estava machucado. O “Chinesinho” Kawhi teve um problema no tornozelo e é dúvida para a partida 6. Mesmo assim, terminou como cestinha dos Spurs, com 22 pontos. Harden, com 33, puxou a fila dos pontuadores na contagem geral.

Os Rockets não demonstram sentir a falta de Nenê. Tanto que dois jogadores que raramente pontuam alto, como Patrick Beverley e Ryan Anderson, desta vez terminaram com 20 e 19 pontos, respectivamente. Chamou bastante a atenção a queda de nível do Houston no final da partida – e mesmo assim tudo só foi decidido na última bola.

A emoção que Cavs e Warriors economizam está toda aí, nessas séries mais vivas que nunca, señoras y señores (hoje encerramos assim em homenagem a Ginóbili).

   

Em 24 segundos…

…O desempate desta quarta vai ser entre Celtics e Wizards, que se preparam para sair do 2-2 no TD Garden, em Boston.

…Esta é uma série de grande predominância de mando de quadra, com duas vitórias dos Celtics em Boston e duas dos Wizards em Washington.

…A grande dúvida será de novo a boca de Isaiah Thomas. Ainda convalescente de um golpe sofrido no jogo 1, o astro dos Celtics está banguela e atuando no sacrifício.

…Se nada anormal acontecer, sua presença nesta quarta vai ser mais duradoura que as das partidas de Washington, quando ele realmente desapareceu e fez o Boston sumir junto.

 

O único e imperdível duelo da NBA nesta noite será:

  • 21h00 – Boston Celtics x Washington Wizards (2-2)

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.