Ganhador.com

Brasileirão Série B

Gre-Nal para sempre: Inter e Grêmio abrem uma semana histórica para a rivalidade. Entenda.

Foto: Ricardo Duarte/SCI

Porto Alegre será a capital brasileira e sul-americana do futebol nesta semana. Ao Grêmio, a perspectiva é mais interessante: ganhar a Libertadores e debochar do Inter na Série B

Cada um escolhe a sua – mas não há lista confiável das maiores rivalidades do futebol brasileiro que exclua o Gre-Nal das relações de duelos extremamente acirrados dos gramados nacionais. As duas metades de Porto Alegre estarão mobilizadas nesta semana, e o cardápio promete emoções para todos os gostos e todos os tempos para tricolores e colorados.

 

Grêmio tenta igualar o Santos de Pelé

O bom momento do torcedor gremista é justificado pela chegada da equipe à decisão da Libertadores, algo que não ocorria há dez anos. E assim como 2007, o adversário gremista na decisão continental é um clube que vem da Argentina. Há uma década, foi o Boca Juniors que cruzou o caminho dos gaúchos. Desta vez é o Lanús, que pode perfeitamente ser chamado de “demolidor de gigantes”. San Lorenzo e River Plate ficaram pelo caminho.

O Grêmio será o próximo?

O time comandado por Renato Gaúcho – Portaluppi, para os íntimos – tem diante de si uma façanha realmente épica. Os times brasileiros historicamente não se saem bem diante de argentinos em decisões. Esta será a 14ª vez que os dois países se encontram em uma decisão de Libertadores. Os argentinos levam imensa vantagem no retrospecto, com nove vitórias e apenas quatro derrotas para os times brasileiros.

E há um “plus” nesta missão gremista. A segunda partida da decisão vai acontecer em Lanús, na casa do rival deste ano. E aí a fila brasileira é ainda maior. Um representante do futebol verde-amarelo não ergue a taça da Libertadores diante de um clube argentino, jogando na Argentina, simplesmente desde 1963, desde o Santos de Pelé. Naquela ocasião, o adversário batido foi o Boca Juniors, na Bombonera.

Os jogos do Grêmio contra o Lanús vão ser disputados nos dias 22 e 29, as duas próximas quartas-feiras. O primeiro jogo será em Porto Alegre; o segundo, em Lanús, nos arredores de Buenos Aires. As duas partidas começam às 21h45 (de Brasília).

Ninguém deve olhar para o Lanús como um rival fácil. Além de eliminar os poderosos River e San Lorenzo, a brava equipe grená conta com a capacidade particular que os argentinos têm nos mata-matas da Libertadores, jogando com muita raça e muito atrevimento em reverter os regulamentos. O Lanús chega animado como nunca. Estava perdendo para o River por 3×0 no placar agregado da semifinal e ainda assim conquistou a virada. É um time que não desiste jamais.

A torcida do Inter vai ganhar nova tonalidade nesta semana: o colorado vai escurecer e virar grená. Imperdível.

 

Colorado conta os minutos para o fim do calvário

Enquanto o rival luta para dominar a América, o Inter anda de cabeça baixa e tenta esconder a vergonha que seus tradicionais e orgulhosos torcedores sofrem neste instante em que o título em questão é o Brasileiro da Série B.

É, de fato, uma taça de menor importância que as duas Libertadores e o título Mundial que o clube conquistou. Mas neste mundo cíclico do futebol, seguir erguendo taças é mais importante do que de onde elas vêm: no fim das contas, valorizar a Série B é uma maneira de agradecer todo o esforço que jogadores e comissão técnica tiveram neste ano para reerguer este verdadeiro gigante chamado Internacional.

Se o Grêmio tem o “plus” de tentar igualar o feito do Santos de Pelé, uma olhada mais atenta para o título do Internacional merece também a consideração de que não há time brasileiro que tenha conquistado a diversidade de conquistas que o Colorado ostenta. O clube ganhou, como já citamos, Libertadores e Mundial, e não só: também campeonatos de peso como a Recopa, a Sul-Americana, o Brasileirão e a Copa do Brasil. E agora tem a chance de somar a Série B ao seu repertório que é riquíssimo – independentemente do momento que atravessa.

O ápice deste drama de D’Alessandro e companhia será vivido no sábado, às 17h30 (de Brasília), justamente em Porto Alegre. A capital gaúcha vai atravessar dias realmente históricos. Na quarta, joga o Grêmio; no sábado, o Inter. E toda a mobilização na semana seguinte se volta para a nova quarta-feira, quando o Grêmio volta a campo para medir forças na finalíssima contra o Lanús.

O Inter não vai jogar sozinho no sábado, na última rodada desta Série B. A situação do Colorado na luta pelo título é inglória, inclusive. O time tem 68 pontos e precisa ultrapassar o América-MG, que soma 70. O Coelho de Minas vai enfrentar, em Belo Horizonte, o CRB, também às 17h30 (de Brasília).

É de esperar que a “mala branca” seja um assunto de conversa do Brasil todo. Tanto Guarani (que enfrenta o Inter) quanto CRB (que pega o América-MG) estão sem ambições e sem medos para este fim de Série B. O CRB é o 13º, com o Guarani em 15º, sem chances de subir para a Série A ou de cair para a Série C.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar