Copa Sul-Americana

Fluminense tenta esquecer fantasma e busca abrir vantagem contra a LDU na Sul-Americana

Foto: Fluminense Football Club - Facebook Oficial

Pedra no sapato dos brasileiros, equatorianos bateram os Tricolores Cariocas por duas vezes em finais de torneios continentais

 

Sem muito brilho no Brasileirão e ocupando a parte intermediária da tabela, o Fluminense volta suas atenções para a Copa Sul-Americana, caminho mais rápido para a Copa Libertadores de 2018, e inicia a partir desta quinta-feira (14 de setembro) a disputa das oitavas de final contra a LDU, do Equador. O primeiro encontro, marcado para as 19h15, na Cidade Maravilhosa, tem como palco um velho fantasma do Tricolor Carioca. Pode parecer estranho, mas trata-se do Maracanã, casa do time, que coincidentemente amargou dois vice-campeonatos contra os equatorianos no local.

 

Histórico de rivalidade

Lá se vão nove anos desde uma das principais zebras da Copa Libertadores. Favorito para faturar a taça da competição em 2008, o time brasileiro que contava com Thiago Silva (agora no PSG), Conca (Flamengo), Washington “Coração Valente” (aposentado), entre outras estrelas, ficaram com o segundo lugar depois de uma decisão nos pênaltis. Antes disso, a LDU havia feito 4×2 em Quito. Já no duelo da volta, os brasileiros até conseguiram reverter o placar – 3×1 –, mas na marca da cal a situação desandou. Um ano depois, as duas equipes voltaram a se enfrentar, mas desta vez pela final da Sul-Americana. E novamente o Fluzão teve que buscar o placar após tomar 5×1 fora de casa. O problema é que a equipe brasileira, então liderada pelo atacante Fred, alcançou apenas um 3×0, o insuficiente para se vingar dos equatorianos.

 

Baixas e mudanças

Ainda sem definir os 11 titulares, o técnico Abel Braga já sabe que não poderá contar com o seu capitão. Substituído na reta final do jogo contra o Vitória, no domingo passado, o zagueiro Henrique teve constatada uma lesão muscular na coxa esquerda e é desfalque certo. Nogueira, Reginaldo e Frazan brigam pela vaga.

Em compensação, o Flu terá três caras novas na lista de inscritos. Como a Conmebol permite trocar até três atletas durante esta fase, o clube aproveitou para colocar seus novos reforços: os atacantes Romarinho, que veio do Globo-RN, Robinho, destaque do Figueirense, e Wellington Silva, que esteve perto de ser negociado com o futebol europeu, mas retornou. Eles ocupam as vagas de Calazans e Mascarenhas, ambos machucados, e Richarlison, vendido no meio do ano ao Watford, da Inglaterra.

 

Tabu no Maracanã

Apesar de o adversário de logo mais ser conhecido como o carrasco tricolor, o Fluminense conta com um importante dado para fazer valer o mando de campo. A equipe brasileira não sabe o que é ser derrotada no Maracanã desde 1985, quando perdeu por 1×0 para o Argentino Jrs. É isso mesmo, são 32 anos de invencibilidade em competições continentais. De lá para cá, são 24 jogos em seus domínios, sendo 14 vitórias e 10 empates. Para manter o tabu, o Fluzão terá o artilheiro do Brasileirão em campo. Henrique Ceifador, goleador do nacional com 13 gols, será o responsável por guiar o ataque carioca.

 

Rival em crise

A LDU chega pressionada no Rio de Janeiro. Tudo bem que o retrospecto contra o Fluminense é motivo de animação para o clube, mas os resultados recentes no Equatoriano têm tirado o sono do técnico Paulo Repetto. Vice-campeão da Libertadores do ano passado com o surpreendente Independiente del Valle, time que tinha no plantel os agora tricolores Orejuela e Sornoza, o uruguaio chegou para colocar o time na linha.

Porém, não é o que temos visto. O time de Quito é apenas o 11º na tabela. Depois de três jogos sem vitória, o clube voltou a vencer no último fim de semana, ao bater o Maracá em casa por 2×0. A vitória aliviou a pressão sobre o comandante uruguaio, mas ainda é pouco para um time que dominou o campeonato nos anos 2000 – quatro títulos – .

A principal esperança de gols da LDU é o argentino Hernán Barcos. Com importante passagem por Palmeiras e Grêmio, o goleador retornou ao clube que o levou para os holofotes do futebol após seis anos. Com ele, os equatorianos tentam retomar o caminho das redes, já que em nove jogos pelo Equatoriano anotou apenas 10 tentos.

 

Palpite

O momento do Fluminense não é dos melhores, mas o adversário também não inspira confiança. Então, o que dizer? Com o incentivo da torcida, que até agora comprou mais de 30 mil ingressos para a partida, o time brasileiro deve abrir vantagem nas oitavas. Mas é bom ficarmos de olho no placar e ver se o Flu vence por uma boa margem, porque como nós sabemos, a LDU é perigosíssima no Equador.

 

Jogos das oitavas de final da Copa Sul-Americana 2017

Terça-feira, 12 de setembro

  • 21:45Independiente 2×0 Atlético Tucumán – Palpite: Independiente
  • 21:45 – Cerro Porteño 0x0 Junior Barranquilla – Palpite: Cerro Porteño

Quarta-feira, 13 de setembro

  • 19:15 – Chapecoense x Flamengo – Palpite: Empate
  • 19:15 – Sport x Ponte Preta – Palpite: Sport
  • 21:45 – Corinthians x Racing – Palpite: Empate

Quinta-feira, 14 de setembro

  • 19:15 – Fluminense x LDU – Palpite: Fluminense
  • 21:45 – Santa Fe x Libertad – Palpite: Santa Fe

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar