Ganhador.com

WNBA

Emoção demais: Minnesota Lynx vence Los Angeles Sparks por dois pontos e empata a final da WNBA em 1-1

Foto: Hannah Foslien/Getty Images

Com um equilíbrio impensado, série melhor de cinco agora vai para Los Angeles, onde tudo – absolutamente tudo – pode acontecer

Tudo igual. E quando dizemos tudo igual, é tudo igual mesmo. Depois de um Jogo 1 histórico, quando o Los Angeles Sparks venceu o Minnesota Lynx por apenas um ponto, o Jogo 2, nesta terça (26), manteve a cota de drama e viu o 1-1 na série chegar com mais uma partida imprópria para cardíacos e encerrada com a vitória do Lynx por uma única cesta.

O placar de 70×68 impôs a igualdade à decisão e impediu que os Sparks levassem a decisão para Los Angeles com um 2-0 na casa adversária e a necessidade de ganhar apenas mais uma para definir o 3-0. Poderia ser 2-0. Agora está 1-1. E com distâncias mínimas. É, de fato, a decisão mais emocionante da história da WNBA.

 

Sylvia Fowles, aleluia!

Jogando muito mais para o time do que para as suas marcas pessoais, a brilhante pivô do Lynx se redimiu da primeira partida ruim e comandou a equipe de Minnesota a uma incrível performance no primeiro quarto deste Jogo 2 do WNBA Finals. Apostando no seu controle do garrafão e nas investidas certeiras de Maya Moore, o Lynx abriu a decisão com um imponente 28×10. Filme repetido, atores diferentes. A primeira partida havia mostrado um massacre dos Los Angeles e uma recuperação intensa do Lynx, que correu atrás do placar o tempo todo e chegou a liderar a partida nos segundos finais.

O Jogo 2 teve o ápice do equilíbrio no segundo quarto, terminando 17×16 para o Lynx. A vantagem da equipe no intervalo era de 19 pontos, e todos os que lotaram a Williams Arena, em Minnesota, viam que a vitória era uma questão de tempo e tranquilidade.

Mas ninguém esperava que o Los Angeles se recuperasse tão bem e deixasse as coisas tão difíceis.

O placar para os Sparks no terceiro quarto foi de 24×15, em outro desempenho ofensivo realmente espantoso. Pelo lado de Los Angeles, quem aparecia – como sempre – em jogos bravos assim era a brilhante Candance Parker, que fechou a partida como cestinha, com 17 pontos. Ela e Chelsea Gray levaram a defesa do Lynx à loucura, e a partida entrou em sua reta final, de novo, com uma dose imensa de incerteza.

Um verdadeiro desespero calou a Williams Arena a 1min49s do final, quando o Los Angeles encostou de vez no placar com um 68×64. A diferença foi caindo aos poucos. Com 1min21s, 69×66, deixando tudo pela margem de uma cesta. A tensão foi crescendo até um nível insuportável a 33s2 do fim, quando a liderança do Lynx era de meros dois pontos: um 70×68 que a torcida rezava para ser mantido.

Não era apenas a vitória na partida – era o destino da série, do 1-1 para o 2-0 na casa do adversário – que estava ali, em segundos, esperando para ser decidido.

Com a bola do jogo em mãos, Chelsea Gray, do Los Angeles, deixou a oportunidade escapar e o ginásio explodiu de alívio com o triunfo que permitiu o Lynx a ganhar o Jogo 2, igualar a série e finalmente sorrir em uma final que vinha sendo tão amarga. Ambas as equipes decidiram a WNBA também em 2016 – e a diferença, no Jogo 5 (!), de novo, foi de apenas um único ponto em favor dos Sparks.

 

E agora?

A série continua nesta sexta (29) em Los Angeles, onde uma pressão gigante estará à espera do Minnesota. Um único número já é suficiente para dizer como está a série. Somando os placares das duas partidas, está 154×153 para o Lynx. Inacreditável.

O Los Angeles é fortíssimo quando joga no Staples Center, que é a casa também do Lakers. A comunhão da cidade com as mulheres talvez esteja vivendo o seu ápice. Os Lakers atravessam uma das piores crises de sua história, e o gostinho de vitória que seduz qualquer torcedor está bem vivo com as mulheres dos Sparks, que contam com uma verdadeira seleção em sua equipe.

A chave da decisão é observar o incrível duelo entre Candance Parker, do Los Angeles, e Sylvia Fowles, do Minnesota. As duas são as melhores jogadoras do mundo do momento e duas das maiores de todos os tempos. É a versão feminina dos embates entre LeBron James e Stephen Curry na NBA.

Anote bem, porque está valendo a pena acompanhar ao vivo: o Jogo 3, nesta sexta (29), será às 22h; o 4, no domingo (1º), às 21h30 (horários sempre de Brasília).

 

Jogos do WNBA Finals 2017

  • Datas: Dias 29 e 1º (em Los Angeles) e 4 de outubro (Minnesota)
  • Placar parcial: Los Angeles Sparks 1×1 Minnesota Lynx (Jogo 1: 85×84 Sparks; Jogo 2: 70×68 Minnesota)

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar