UFC

Em combate sangrento, Jessica Andrade dá show e bate Claudia Gadelha no UFC Japão

Foto: Divulgação/UFC

O UFC Fight Night que aconteceu no Japão, na última sexta-feira (22), reservou uma grata surpresa aos fãs de lutas. Dentro da histórica Saitama Super Arena, duas brasileiras fizeram a melhor lutado evento, e encheram o Brasil – e o mundo, por que não? – de orgulho. Em um duelo de três rounds emocionantes, Jessica Andrade superou Claudia Gadelha na decisão unânime dos juízes e garantiu seu lugar no topo da divisão peso palha feminino.

Claudinha era a favorita. Por vários motivos. O principal deles foi o desempenho diante da campeã Joanna Jedrzejczyk, em julho do ano passado. A potiguar foi a rival mais difícil da carreira da campeã do UFC. Jessica também teve sua chance, mas não se mostrou uma ameaça tão grande. Fora isso, em sua última luta, Gadelha atropelou Karolina Kowalkiewicz, em junho passado, com uma finalização no primeiro round. Isso tudo deu o status de favorita a Gadelha. Mas o que muito gente (e eu me incluo nesse bolo) não considerou foi o poder de evolução de Jessica Andrade.

Jessica enfrentou Joanna em maio deste ano. Foi uma luta boa, mas a brasileira não chegou perto de vencer a polonesa e se tornar campeã. Diante de Gadelha, ela surpreendeu de diversas formas. Com uma estratégia bem montada, a paranaense dominou Gadelha, resistiu aos ataques da rival no início da luta e esbanjou técnica especialmente no chão, onde teve frieza para frustrar os ataques de Gadelha, faixa-preta de jiu-jitsu, e mostrou facilidade para derrubar Claudinha.

A performance dominante garante Jessica Andrade como primeira colocada no ranking oficial peso palha feminino na próxima atualização. A brasileira, que estava na quarta colocação no ranking oficial da categoria, deve subir de posição e liderar a lista, já que bateu Gadelha, a número um da divisão. Isso tudo com treinamentos feitos no Brasil, algo que ela gosta de exaltar.

A campeã defende o título mais uma vez no dia 4 de novembro, em Nova York (EUA), pelo UFC 217, contra Rose Namajunas. Jessica deu um grande passo para garantir uma revanche contra Jedrzejczyk, mas vale lembrar que o domínio da polonesa como campeã não inspira muito interesse em vê-la novamente contra a maioria das vítimas que fez no octógono. Ainda assim, se a paranaense seguir imprimindo performances deste nível, vai ficar difícil negar uma nova oportunidade pelo título contra Joanna.

O duelo entre Jessica e Gadelha foi um prato cheio para amantes das lutas que apreciam técnica, fortes emoções e resistência. A garra de Claudinha deixou o combate ainda mais bonito de se ver. As mulheres seguem mostrando sua força no MMA, e sorte a do Brasil ter duas atletas desse nível o representando.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar