UFC

Cub Swanson vence no UFC e pede revanche com vencedor de Aldo Vs Holloway

O UFC Fight Night que aconteceu em Nashville, Tenessee (EUA), no último sábado (22), contou com uma luta principal empolgante.

Foto: Alex Trautwig/Getty Images

O UFC Fight Night que aconteceu em Nashville, Tenessee (EUA), no último sábado (22), contou com uma luta principal empolgante. Cub Swanson venceu Artem Lobov na decisão dos juízes após cinco rounds de muita ação. O domínio foi claro do americano, que teve mais volume de jogo, conectou os melhores golpes e soube aproveitar as brechas dadas pelo rival. Lobov também merece respeito pela garra e resistência que teve durante o combate. Agora, Swanson sonha com uma chance pelo cinturão da categoria dos penas, de preferência contra um antigo conhecido: José Aldo.

 


O triunfo de Cub na luta principal do UFC Fight Night era de certa forma prevista. Como previ em minha análise do show no OddsShark, ele tem mais armas para vencer um duelo de cinco rounds. Na mosca. Como Artem é um atleta resistente, dificilmente seria nocauteado, o que faria o confronto durar os 25 minutos previstos e se encerrar na decisão dos juízes. E isso contribuiu para que Swanson tivesse mais tempo para mostrar sua evolução, especialmente na trocação. Ele sempre teve um boxe afiado, mas agora tem combinado bem socos e chutes, sempre com uma performance versátil e criativa.

O desafio a José Aldo é algo que cabe em seu futuro, mas ele ainda precisa de uma ou duas lutas. Eu explico. Nos últimos anos, Swanson acumulou dez vitórias em 12 lutas. O problema é que as únicas duas derrotas nesse período foram para lutadores tops da categoria dos penas, como Frankie Edgar e Max Holloway. Isso nos dá a impressão de que a sua evolução pode estar sendo superestimada já que ele tem enfrentado rivais não tão expressivos. Artem Lobov, por exemplo, não está nem ranqueado entre os 15 melhores da categoria dos penas. Para confirmar a boa fase ele precisa enfrentar ao menos um atleta do top 5 da divisão.

Após a vitória contra Artem Lobov, Cub Swanson pediu para enfrentar o vencedor de José Aldo Vs Max Holloway, que acontece no dia 3 de junho, no UFC 212, no Rio de Janeiro. Ele já foi derrotado pelos dois. E mesmo após uma boa apresentação contra Lobov, Cub ainda não está no nível deles. E mesmo que estivesse, só conseguiria provar isso enfrentando ao menos um top 10 da divisão. E existem ótimas opções para ele no momento. Ricardo Lamas (que também já o venceu no passado), Chan Cung Jung, Anthony Pettis, Dennis Bermudez são nomes que podem contribuir para sua sequência rumo a chance pelo título. Repito: apesar de quatro colocado no ranking, Swanson precisa encarar um nome grande para confirmar seu merecimento.

Vale lembrar que hoje em dia um desafiante precisa de argumentos para sustentar sua posição de desafiante. No momento, o que Cub tem são quatro vitórias consecutivas contra atletas fora do ranking oficial – com exceção de Dooho Choi, atual 13º – e a oportunidade de fazer uma revanche contra José Aldo ou Max Holloway. Isso sem contar que Swanson foi finalizado por Holloway em 2015 e contra Aldo… Bem, contra Aldo ele acabou nocauteado em oito (!) segundos. Isso mesmo. Quando lutavam no extinto WEC, eles se enfrentaram e o combate acabou num piscar de olhos com uma joelhada voadora antológica do brasileiro.

Em outras palavras e resumindo a análise, Cub Swanson ainda precisa fazer mais para disputar o cinturão dos penas do UFC. A Fase é boa, mas se for alçado a tal alcunha vai acabar somando mais uma derrota em seu cartel para carrascos antigos.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar