Champions League

Com o rival Barcelona sem Neymar, Real Madrid se consolida como favorito ao tri da Liga dos Campeões 2017/2018

Foto: David Ramos/Getty Images

Merengues vão atrás de feito inédito na história da principal competição do continente; Blaugranas, Juventus e PSG, este agora reforçado pelo craque brasileiro, estão logo atrás

Há pouco mais de um mês para o início da fase de grupos da Liga dos Campeões de 2017/2018, trazemos aqui um resumo dos principais candidatos ao título da principal competição europeia entre clubes. O Real Madrid vai em busca do tricampeonato consecutivo, feito jamais alcançado por qualquer outro time na história do torneio. A equipe liderada por Cristiano Ronaldo surge como favorita, seja por ter mantida suas principais peças ou por ver o rival Barcelona sem mais o imparável trio MSN. Ainda há o Bayern de Munique, que finalmente terá dias melhores com Robben e Ribéry saudáveis? O que falar do PSG, que agora com Neymar e uma legião de brasileiros, busca dar o grande passo rumo à conquista da competição. Por fim, a forte Juventus, vice-campeã em dois dos últimos três anos, e os ingleses Chelsea, Manchester United e Manchester City querem derrubar a dinastia hispânica no Velho Continente.

 

Barcelona, Bayern de Munique ou Juventus, quem vai parar os merengues?

Vindo de uma temporada praticamente perfeita, com o título espanhol e do torneio continental, além é claro de ter levado nesta semana a Supercopa da Uefa diante do Manchester United, o Real Madrid chega com muito poder para ser novamente o dono da Europa. Ainda mais depois de a equipe manter praticamente os seus principais jogadores e ver nomes como Casemiro e Isco, coadjuvantes de CR7, produzirem mais. Exceção, é claro, a James Rodríguez, que após alternar altos e baixos com os galácticos, mudou-se para a Alemanha e agora reforça o Bayern de Munique. Mas para quem tem Cristiano Ronaldo, maior goleador da história do campeonato com 105 gols, buscar o inédito tricampeonato consecutivo não parece uma missão impossível.

Parar o trio Bezema, Bale e Cristiano Ronaldo é o principal objetivo do Barcelona, que terá uma temporada de muita pressão após a saída de Neymar. Quem ocupará a vaga do brasileiro? Será que Philippe Coutinho, atualmente no Liverpool, chega para ajudar o técnico Ernesto Valverde? Ou a equipe apostará em alguém do atual elenco para auxiliar Messi e Suárez? É isso que vamos ver a partir de setembro, quando a primeira rodada da chave de grupos será realizada.

Quem também busca desbancar os merengues é o Bayern de Munique, que entra mais forte com James Rodríguez. O problema é saber se o jovem colombiano não criará caso em um time em que a luta por uma vaga entre os titulares é enorme, vide nomes como Muller, Vidal, Thiago Alcântara, Robben e Ribéry. Por falar nestes dois, se estiverem saudáveis, eles podem colocar os bávaros de volta ao topo.

Por fim, a Juventus quer acabar com a fama de “eterno” vice. Segunda colocada nas duas das últimas três edições, a Juve ficou por sete vezes com tal posição ao longo de sua trajetória no torneio. Se possui amplo domínio na Itália, o time de Turim busca estender à Liga dos Campeões. Por isso, deposita suas fichas no jovem argentino Dybala, então cobiçado por diversos rivais europeus, e no brasileiro Douglas Costa, que veio do Bayern.

 

Neymar dá novo status ao PSG

A cartada do PSG ao realizar a contratação mais cara da história do futebol – Neymar foi comprado por 222 milhões de euros – é simples: vencer a Liga dos Campeões. Com o craque brasileiro comandando o esquadrão francês, o time parisiense passa a ser considerado um dos principais nomes a destronar Real Madrid e Barcelona. Ainda mais porque há uma legião de brasileiros acostumados às decisões, como Thiago Silva, Marquinhos e agora o papa-títulos Daniel Alves, além de outros sul-americanos, como o uruguaio Cavani e o argentino Di Maria. Considerado o “rei de Paris”, Neymar pode se tornar o “Rei da França” se levar os franceses ao inédito troféu.

 

Ingleses correm por fora

Apesar de se contar com o campeonato mais competitivo da Europa, a Inglaterra tem sofrido para colocar um representante entre os melhores do Velho Continente. Pelo menos dentro de campo “o fator Premier League” não tem funcionado, já que para termos noção, na edição passada do torneio continental, o surpreendente Leicester foi o único clube da Terra da Rainha a alcançar as quartas de final. Arsenal e Manchester City, considerados times mais pomposos e com maior cacife, caíram uma rodada antes.

Mas e para 2017/2018, será que os ingleses finalmente voltarão aos tempos de glória? Uma coisa é certa: os Gunners estão fora da Liga dos Campeões após 20 anos. Por outro lado, o Manchester United, atual campeão da Liga Europa, retorna à competição querendo jogar de igual para igual com as principais potências após contratações de impactos, como o francês Pogba, em 2016, e agora o belga Lukaku, que chega para substituir Ibrahimovic. E o recado é claro nas cifras, já que o clube gastou nos últimos quatro anos 1 bilhão de reais em reforços.

Na linha de time comprador também está o Manchester City, de Pep Guardiola, mas com uma filosofia que aposta em jogadores jovens para vencer, como pudemos ver com Gabriel Jesus e recentemente com o lateral-esquerdo Benjamin Mendy (FRA), meia Bernardo Silva (POR) e o goleiro Ederson (BRA).

Apesar de ter sido “econômico” até agora nesta janela, o Chelsea, atual campeão da Premier League, é o time inglês mais capaz na minha visão de desbancar espanhóis, alemães e italianos. Isso porque o modo competitivo de seu treinador Antonio Conte, aliado a um plano de jogo que foi amplamente superior aos demais no nacional, credenciam os Blues com grandes chances de estar entre os principais da Europa.

 

Ucrânia recebe decisão

Semanas antes de a Copa do Mundo 2018 dar início da Rússia, caberá à vizinha Ucrânia sediar a final da Liga dos Campeões 2017/2018. Os melhores times do continente na temporada medirão forças no dia 26 de maio no estádio Olímpico de Kiev, que é casa do Dínamo de Kiev e que conta com capacidade para mais de 70 mil pessoas.

 

Os favoritos

  1. Real Madrid
  2. Bayern de Munique
  3. Barcelona
  4. Juventus
  5. PSG
  6. Manchester City
  7. Chelsea
  8. Atlético de Madrid
  9. Manchester United
  10. Tottenham

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar