UFC

Amanda Nunes bate Shevchenko, mantém cinturão do UFC e segue mostrando seu valor

Foto: Divulgação/UFC

Amanda Nunes é mesmo uma campeã turbinada com emoção. Neste sábado, mais do que defender o cinturão peso galo feminino do UFC com uma vitória na decisão dos juízes diante de Valentina Shevchenko, a brasileira deu uma nova resposta aos críticos que duvidavam de sua capacidade marcial. Em Edmonton, Canadá, Amanda, superou a maior ameaça de sua categoria na atualidade, calou os críticos e mostrou mais uma vez por que é uma campeã dominante que deve permanecer no topo do esporte por muito tempo. Tudo de uma só vez.

Assim como na luta contra Ronda Rousey, quando conquistou o respeito do público com um nocaute arrasador logo no primeiro round depois de tanta exposição à estrela do Ultimate, Amanda tinha algo a provar neste sábado. Depois de cancelar o desafio contra Shevchenko, programado para julho, por conta de uma sinusite crônica, a brasileira foi alvo de críticas da rival e de muitos fãs. Até de medo ela foi acusada. Mais do que isso, Nunes foi considerada azarão pela maioria das casas de apostas antes da luta. Fora a dúvida gerada por suas últimas vitórias rápidas por nocaute. Será que Amanda aguenta lutar cinco rounds? A missão de provar que muitos estavam errados foi cumprida com louvor.

Amanda Nunes não só mostrou (pela segunda vez) que é melhor lutadora que Valentina Shevchenko como também provou ao mundo que é uma campeã capaz de vencer uma disputa de título na decisão dos juízes, após cinco rounds, 25 minutos em ação. O duelo com Valentina foi apertado, mas a brasileira conseguiu manter o ritmo da luta durante todo o tempo e conseguiu as melhores ações.

Com mais uma vitória e a segunda defesa de cinturão consecutiva no UFC, Amanda Nunes agora tem outro foco. Antes de pensar em seu futuro no UFC, a brasileira se preocupa com o presente. Isso porque ela mora no sul da Flórida (EUA), um dos maiores alvos do furacão Irma. A baiana acaba de montar a casa de seus sonhos e pode ver tudo destruído pela força da natureza. Mais um sinal de força da brasileira, que fez seu trabalho bem feito diante de preocupações que poderiam distraí-la.

Aos 29 anos, Amanda Nunes segue firme e forte no topo do UFC. O cinturão fica no Brasil, graças à força de um grande exemplo de mulher brasileira.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar