Mais esportes

A festa dos Jogos Mundiais de 2017

Foto: Divultação TWG 2017

Cidade polonesa de Wroclaw recebe milhares de desportistas. 

Você sabia que existe uma segunda divisão dos Jogos Olímpicos? Pois é! Pouco divulgada por aqui, ela se chama Jogos Mundiais e exibe esportes pouco conhecidos do grande público para o mundo. Muitos deles são modalidades praticadas apenas numa região do planeta e buscam conquistar notoriedade. As disputas por medalha começaram no dia 20 e vão até 30 de julho.

 

História

Os Jogos Mundiais foram realizados pela primeira vez em 1981, nos moldes dos Jogos Olímpicos. Eles são organizados pela Associação Internacional de Jogos Mundiais e reconhecidos pelo Comitê Olímpico Internacional.

O objetivo da criação deste evento de múltiplas disciplinas de dezenas de modalidades esportivas era dar uma chance para que esportes não olímpicos se apresentassem e despertassem interesse de povos de todo o planeta.

Algumas destas modalidades tiveram tanto destaque que foram incluídos nas Olimpíadas e deixaram os Jogos Mundiais. Alguns destes exemplos são o badminton, o vôlei de praia, o triatlo e o rúgbi de sete. Outros deixaram o programa olímpico, como o Cabo de Guerra, e encontraram refúgio nos Jogos Mundiais.

Também disputados de quatro em quatro anos, as sedes foram Santa Clara (Estados Unidos), em 1981; Londres (Reino Unido), em 1985; Karlsruhe (Alemanha Ocidental), em 1989; Haia (Holanda), em 1993; Lahti (Finlândia), em 1997; Akita (Japão), em 2001; Duisburgo (Alemanha), em 2005; Kaohsiung (Taiwan), em 2009; e Cali (Colômbia), em 2013. A edição deste ano acontece em Wroclaw (Polônia) e a de 2021 será em Birmingham (Estados Unidos).

 

A escolha de Wroclaw

Em 12 de janeiro de 2012, Wroclaw foi anunciada como sede dos Jogos Mundiais. Este município derrotou Budapeste (capital da Hungria) e Cidade do Cabo (na África do Sul).

 

As modalidades

Os esportes oficiais são Bocha, Boliche, Cabo de Guerra, Caiaque Polo, Corfebol, Corrida de Orientação, Dança, Escalada, Esportes Aéreos, Esqui Aquático, Floorbol, Frisbee, Ginástica Acrobática, Ginástica Aeróbica, Ginástica de Trampolim, Ginástica Rítmica, Ginástica Tumbling, Handebol de Areia, Hóquei sobre Patins, Jiu-Jitsu, Karatê, Lacrosse, Levantamento de Peso, Muay Thai, Natação Submersa, Patinação Artística, Patinação em Linha de Velocidade, Punhobol, Salvamento, Sinuca, Squash, Sumô, Tiro com Arco e Wakeboard.

Os esportes de demonstração são Futebol Americano, Kickboxing, Motociclismo e Remo indoor.

É importante reparar que algumas das modalidades acima são olímpicas. No entanto, nos Jogos Mundiais, apenas provas não-olímpicas são disputadas.

Canoagem de Maratona, Duatlo, Frontbol, Futsal, Hapkido, Hóquei em Linha, Kudo, Patinação em estrada, Raquetebol, Rúgbi de Sete, Softbol e Wushu, que estavam presentes em 2013, foram excluídos.

 

A delegação brasileira

O Brasil tem três seleções de esportes coletivos competindo na Polônia: handebol de areia feminino e masculino e punhobol masculino.

O nosso país tem uma grande parte de atletas dedicados às artes marciais. Na disciplina ne-waza, do jiu-jitsu, temos Gabriel de Sousa, na categoria até 85kg. No karatê, temos nomes apenas na disciplina do kumitê. São eles: Douglas Brose, Hernanit Veríssimo, Isabela Rodrigues e Valéria Kumizaki. No kickboxing, temos diversos representantes espalhados pelos diversos pesos: Bruno Gazani, Carlos Augusto Filho, Pâmela Assis, Wallace Lopes e Willer Alves. No sumô aparecem Cristiano Mori, Daniela Vaqueiro, Fernanda Pelegrini, Flávio Kosaihira, Juliana Medeiros, Luciana Higuchi, Sarah Gomes e Takahiro Higuchi.

Nos esportes aéreos, veremos no ar o paraquedas verde e amarelo de Paulo Marques.

Nas modalidades de precisão, contamos com Ana Carolina Martins, Nei Cenci, Noeli Corte e Volnei Branchi competindo na disciplina rafa da bocha. Eles tentam medalhas individuais e nas duplas.

De dança, o Brasil entende. Larissa dos Santos e Robinson da Silva competem na prova de casais no ritmo de salsa.

O Brasil aparece com Rafaela Freitas na disciplina livre da patinação artística.

Homens e mulheres brasileiros participam da ginástica aeróbica na prova de dança.

A corrida de orientação, que quase se tornou olímpica, terá as mais variadas competições. Os tupiniquins participam da distância média, do Sprint e do revezamento. Nossos atletas são Elaine Lenz, Franciely Chiles, Henrique Araújo e Sidnaldo Sousa.

Na ginástica de trampolim nos exibiremos com Mariana Aquino na categoria mini duplo.

Finalmente, Ana Castellain, Cícera Taveres, David Coimbra e Érica Bueno representam nossas cores no levantamento de peso.

 

Em 2013…

Quatro anos atrás, a Itália se tornou a campeã geral dos Jogos Mundiais, com 18 medalhas de ouro, 13 de prata e 18 de bronze.

O Brasil terminou em 11º, com cinco de ouro, quatro de prata e uma de bronze.

Nossos campeões vieram do handebol de areia feminino e masculino, da patinação artística livre masculina (com Marcel Sturmer), da ginástica de trampolim (com Bruno Martini na prova mini duplo) e no levantamento de peso (com Ana Casellain).

As pratas vieram do karatê, com Duglas Brose, do sumô, com Janaína Silva e Luciana Watanabe e do Wushu, com Marcelo Yamada.

O bronze veio com a dupla feminina de bocha rafa.

 

O primeiro hino nacional executado foi o colombiano

Após uma linda cerimônia de abertura na quinta-feira, as primeiras provas aconteceram no dia seguinte. As primeiras medalhas saíram da Patinação de Velocidade, nos 300m Contra o Relógio feminino. Giena Carmelo Pajaro, da Colômbia, teve o privilégio de subir no degrau mais alto do pódio e abrir o medalheiro dos Jogos Mundiais. Seul Yi An, da Coréia do Sul ficou com a medalha de prata, e Sandrine Tas, da Bélgica, com a de bronze.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar