Ganhador.com

Boxe

Manny Pacquiao volta aos ringues e é favorito contra Jessie Vargas, campeão dos meios-médios

Foto: Josh Lefkowitz/Getty Images

Lenda do boxe, o filipino Manny Pacquiao vai voltar aos ringues na madrugada deste domingo (6). Ele enfrenta à 1h (de Brasília) o atual campeão dos meios-médios, o americano Jessie Vargas. O duelo será na capital mundial das lutas, a cidade de Las Vegas, nos Estados Unidos.

O duelo aparenta uma desigualdade marcante desde o início: a idade de cada um dos lutadores. Pacquiao vai fazer 38 anos no mês que vem, enquanto Vargas, o seu oponente, tem somente 27 anos e um cartel de respeito, com 27 vitórias em 28 lutas. Vargas detém o cinturão desde março.

A juventude, o cartel e a necessidade de vencer um lutador que volta da inatividade não deixam as apostas em Vargas com valores compatíveis às qualidades que exibe. Sua vitória no combate de domingo está cotada com lucro de 650% – ou seja, R$ 6,50 de retorno a cada R$ 1,00 caso defenda o cinturão com sucesso e derrote Pacquiao.

O triunfo do filipino paga um valor digno dos tempos em que estava ativo e não dava muitas chances aos adversários. Pacquiao devolve neste fim de semana somente R$ 1,10 a cada R$ 1,00 investido, um valor surpreendente para alguém que não luta desde maio de 2015, e ainda assim, derrotado por pontos pelo excêntrico americano Floyd Mayweather em decisão contestada por muitos até hoje.

O estilo agressivo de Pacquiao deve ser seu grande aliado no combate contra Vargas. A esperança de que ele ganhe por nocaute entre o sexto e o nono assaltos rende apostas específicas de até R$ 19,00, valor a ser devolvido caso Pacquiao vença no sexto ou nono assaltos. O valor caso ele ganhe no sétimo ou oitavo é de R$ 17,00.

Já as apostas em Vargas por assaltos rendem valores exorbitantes. Nesta faixa de lucro de Pacquiao, por exemplo, a vitória por nocaute de Vargas entregaria R$ 67,00 (sétimo e oitavo assaltos) ou R$ 81,00 (impressionante valor em caso de vitória entre os assaltos nove a 11).

Quem preferir uma escolha mais arriscada tem uma opção e tanto com a decisão pelo empate entre ambos, o que pagaria R$ 26,00 a cada R$ 1,00 investido.

Para se ter ideia de como o empate é um resultado inusitado, ele jamais ocorreu com Vargas em suas 28 lutas. Pacquiao sim participou de dois empates, mas em um total de 65 combates (57 vitórias e 6 derrotas, além das 2 igualdades).

Outro item a se observar é a duração da luta. A idade avançada de Pacquiao e sua inatividade sugerem de antemão que suas condições físicas não são as mais propícias para uma luta longa, acima de dez assaltos. Se o duelo durar menos que isso, a aposta rende R$ 3,50 a cada R$ 1,00 investido.

A ida de Pacquaio aos assaltos finais – o duelo pelo cinturão envolve sempre 12 assaltos – pagaria um valor bem abaixo, apenas R$ 1,25 a cada R$ 1,00 investido, um lucro de 25%.

Os otimistas que pretendem apostar em Vargas têm como respaldo a opinião de especialistas que veem o atual campeão com plenas condições de reter o cinturão diante do famoso lutador das Filipinas. “Colocaria suas chances como 50% a 50%, Vargas tem a seu favor a sua juventude e sua rapidez, e isso certamente vai contar em momentos decisivos”, comentou o tetracampeão mexicano Érik ‘Terrible’ Morales, que lutou três vezes com Pacquiao e venceu uma delas, em 2005.

Para Érik, outro fato de extrema importância é que Pacquaio vive uma rotina intensa fora dos treinamentos, o que não contribuiria para sua devida preparação para o combate. “Não vejo como tantas funções podem ajudar alguém a chegar mais inteiro para uma luta. Vargas é mais jovem e tem menos compromissos, suas chances são sim dignas de muito respeito e atenção”, concluiu ‘Terrible’.

Pacquiao é político em seu país e tem diversas participações na música e na religião. Ele conquistou seis títulos mundiais, mas seu personagem de peso acabou superando até mesmo a figura do excelente boxeador que foi. O final de semana dará uma excelente medida se Pacquiao já foi ou ainda é um competidor do mais alto nível nos ringues.

Além da idade, ele terá outra desvantagem física em relação a Vargas, que é oito centímetros maior – 1,78 contra 1,70 metro – e possui uma envergadura mais favorável que a de Pacquiao (1,83 a 1,76 metro).

A grande virtude de Vargas são seus contra-ataques na cabeça, algo que Pacquiao deve ter especial cuidado se não quiser ser nocauteado no momento em que estiver cansado ou perdido rapidez com o desgaste natural do combate.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar