Notícias

Final da Libertadores: começa tudo igual

O Independiente del Valle-ECU mais uma vez precisou mostrar seu poder de reação e arrancou um empate em 1 a 1 com o Atlético Nacional-COL, jogando em casa, no Estádio Olímpico de Atahualpa, em Quito (Equador). O empate rendeu R$ 3 a cada real investido, segundo o site oddsshark.com/br. Em uma partida marcada pelo equilíbrio, quem acreditou na vitória de alguma das duas equipes receberia uma diferença pequena. Caso o Atlético Nacional-COL levasse a melhor, o investidor levaria R$ 2,63. Se o triunfo fosse dos donos da casa, o jogador receberia R$ 2,88.

A partida de volta será na próxima quarta-feira (27/07), no estádio Atanasio Girardot, em Medellín, na Colômbia. O vencedor levará o título Sul-americano. Como na final não existe a regra do gol fora de casa, qualquer igualdade no jogo de volta levará a partida para a prorrogação. Persistindo o empate, o jogo irá para os pênaltis.

Del Valle arranca empate no fim

Apesar de ser a grande surpresa na final da Libertadores, o Independiente del Valle tinha o fator casa como a principal arma para a decisão. O time equatoriano entrava invicto jogando em seus domínios. Em sete partidas até então, foram seis vitórias e um empate, com 13 gols marcados e apenas cinco sofridos.

Para manter a escrita, o time entrou com uma novidade nos onze iniciais: o lateral-esquerdo Ayala foi para o banco e no seu lugar entrou improvisado o volante Tellechea. O jogador havia tido boas atuações diante do Boca Juniors pelas semifinais. Do outro lado, o Atlético Nacional também foi para campo com uma mudança de última hora. Berrío entrou mais uma vez como meia pela direita, colocando Guerra no banco. A mudança era para aumentar a marcação nas linhas de quatro e explorar os contra-ataques com o jovem Marlos Moreno e o artilheiro Borja.

Com o peso de jogar uma final de Libertadores, o Del Valle começou nervoso. O azarão da competição até tomou a iniciativa, mas perdeu uma grande chance com José Angulo, que chutou para fora. Mas apesar da oportunidade, o time equatoriano não conseguia ter a posse de bola e foi envolvido pelos colombianos nos primeiros 25 minutos. O Atlético Nacional, por sua vez, apesar de ter a bola nos pés, errava muitos passes, talvez um pouco atrapalhado pela altitude.

Conforme o tempo foi passando, as duas equipes começaram a acertar e o jogo ficou mais aberto. O zagueiro Mina quase abriu o placar para o Del Valle quando foi ao ataque e escorou sem querer uma cobrança de falta para a área. Mesmo no susto, o goleiro Armani conseguiu fazer a defesa. Se por um lado o Del Valle desperdiçava, do outro o Atlético aproveitava a sua chance. Aos 36 minutos, Berrío recebeu de Macnelly Torres, e com muita força e habilidade protegeu a bola, passou por dois zagueiros do Del Valle e bateu rasteiro de fora da área, sem chances para o goleiro Ascona.

Os donos da casa então sentiram o gol e quase levaram outro num erro de Mina. O zagueiro titular da seleção equatoriana furou e Marlos Moreno arriscou um gol por cobertura da intermediária, mas a bola foi por cima.

Na etapa final, o Independiente del Valle continuava com dificuldades para assustar o adversário. Conseguiu passar a ter mais a posse de bola, mas não conseguia finalizar a gol. Mesmo assim, o técnico Pablo Repetto demorou para mexer na equipe – o que aconteceu somente aos 23 minutos, quando tirou os atacantes Julio Angulo e Cabezas para as entradas de González e Uchuari.

O Del Valle então buscou adiantar a marcação, mas somente chegava na área em cruzamentos. Já o Atlético Nacional seguiu tranquilo em campo. Jogava com uma forte marcação no meio de campo e tentava aproveitar os contra-ataques para chegar com perigo ao gol equatoriano.

O jogo seguia truncado e já caminhava para o seu final. Faltando cinco minutos para acabar, tudo parecia perdido e ficou ainda pior quando o atacante José Angulo levou uma falta feia de Blanco e saiu de campo chorando muito.

Mas, com muita raça e empurrados pela torcida, o Del Valle e pressionou e foi premiado com o empate. Aos 42 minutos, Sornoza cobrou falta na área, o goleiro Armani saiu e tentou cortar com os pés, mas a bola sobrou para o zagueiro Arturo Mina só empurrar para o gol.

Nos acréscimos da partida, os anfitriões ainda tentaram a virada, mas apesar do domínio, não conseguiram acertar o passe final. Devido às circunstâncias da partida, o empate acabou sendo um bom resultado para as duas equipes.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar