Estádios da Copa América 2019: onde acontecerão as partidas e como fazer sua aposta

A Copa América de 2019 acontece no Brasil e será disputada em alguns dos estádios mais tradicionais do continente. Torcedores de todos os países da América do Sul estão ansiosos pela chance de visitar palcos consagrados como o Maracanã, o Morumbi e o Mineirão. Mas o torneio também abrirá espaço para estádios mais recentes, incluindo um que não foi aproveitado na Copa do Mundo de 2014: a Arena do Grêmio. A Arena Corinthians e a Arena Fonte Nova completam a lista dos seis estádios da competição.

A torcida brasileira já está com saudades de ver de perto os grandes craques do futebol internacional. Afinal, a Copa das Confederações de 2013 e o Mundial de 2014 deixaram os fanáticos pela modalidade acostumados à presença de astros de primeira grandeza nos gramados do país. Lionel Messi, Cristiano Ronaldo, Andrés Iniesta, Mario Balotelli, Luis Suárez e muitos outros atuaram por aqui. Agora, cinco cidades se preparam para mais uma grande competição em 2019. A Copa América também promete fortes emoções para os adeptos das apostas esportivas, que terão a oportunidade de lucrar e se divertir com os jogos do torneio em solo brasileiro.

Uma novidade em relação à Copa das Confederações e à Copa do Mundo é o uso de dois estádios de uma mesma sede. Na Copa América 2019, São Paulo receberá partidas no Morumbi e na Arena Corinthians, palco da abertura do Mundial de 2014. Seja qual for o local das partidas, a expectativa é de confrontos emocionantes e extremamente disputados, como já é de costume na Copa América. Melhor para o torcedor sul-americano – e também para os fãs das apostas na internet, já que a competição apresentará diversas possibilidades bastante atraentes para você fazer um palpite certeiro.

Melhores sites de apostas

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+4

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$150

Bônus

+3

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

Transmissão

ao Vivo

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+2 More

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$777

Bônus

+8 More

Saque em 1-2 - Dias

 

Como a Copa América voltou ao Brasil

O retorno da competição ao país já deveria ter acontecido. De acordo com os planos iniciais da Conmebol, o torneio seria realizado em solo brasileiro em 2015, obedecendo ao rodízio entre os países que sempre participam da Copa América. A edição anterior, em 2011, foi organizada pela Argentina, e seria a vez do país pentacampeão mundial abrigar o torneio. A sequência de grandes eventos esportivos no Brasil, porém, provocou uma mudança de planos, adiando a em quatro anos a versão brasileira da competição.

Segundo os dirigentes, a Copa América não teria o mesmo impacto entre os brasileiros caso fosse realizada no país em 2015. Afinal, ela aconteceria logo depois da Copa das Confederações de 2013 e da Copa do Mundo de 2014. Em comum acordo entre os países da Conmebol, Chile e Brasil decidiram fazer uma troca. Com isso, a Copa América de 2015 passou para o país andino, que tinha o direito de promover o torneio em 2019. A decisão foi tomada antes do Mundial, mas acabou sendo um alívio para a CBF, que avaliou que não haveria clima para o brasileiro torcer pela seleção em casa depois do fiasco de 2014.

A Copa América retornará aos estádios brasileiros depois de exatamente trinta anos. Em 1989, o time de Romário e Bebeto levantou a taça, quebrando um longo jejum. Desde então, o torneio passou por todos os outros nove países representados na Conmebol, além de uma edição comemorativa em 2016, centenário do torneio, nos Estados Unidos. Será a quinta vez que o Brasil sediará a Copa América – e, se depender do retrospecto, vale a pena colocar suas fichas no time da casa. Nas outras quatro ocasiões em que a seleção canarinho atuou diante de sua torcida, ela sempre foi campeã.

 

Os seis estádios da Copa América no Brasil

Depois das longas viagens durante o Mundial de 2014, as seleções que participam da Copa América de 2019 terão caminhos bem mais tranquilos em solo brasileiro. Como o torneio tem um número menor de participantes (doze, incluindo os convidados Japão e Qatar), a organização selecionou um número menor de cidades-sede, separadas por distâncias menores. No Mundial, foram doze as capitais escolhidas; na Copa América, serão cinco.

A Região Sudeste concentra três das cinco cidades-sede, recebendo tanto a abertura (São Paulo) como a final (Rio de Janeiro). O Sul é representado por Porto Alegre e o Nordeste, por Salvador. Os três estádios brasileiros mais conhecidos no exterior (Maracanã, Morumbi e Mineirão) estão confirmados no certame, mas a organização também garantiu a utilização de três novas arenas, todas inauguradas nesta década: Arena Corinthians, Arena do Grêmio e Arena Fonte Nova. Todos são palcos mais do que dignos de receber a maior competição de seleções do continente americano.

 

Maracanã receberá a final da Copa América

Como não poderia ser diferente, o principal estádio do país será o palco da decisão da Copa América de 2019. Depois de abrigar as decisões da Copa das Confederações, da Copa do Mundo e do torneio olímpico de futebol na Rio-2016, o Maracanã foi a opção natural para o encerramento do torneio organizado pela Conmebol. O estádio construído para o Mundial de 1950 também foi o principal palco da última edição da Copa América no país. Em 1989, o Maracanã recebeu a fase final do torneio, um quadrangular vencido pelo Brasil, com direito a vitórias inesquecíveis sobre Argentina e Uruguai.

Nos últimos anos, o Maracanã tem sido alvo de muitas controvérsias, sempre motivadas pelas idas e vindas do processo de administração através do sistema de concessão à iniciativa privada. Depois da Olimpíada, o estádio mais famoso do país chegou a ficar largado, sem manutenção. Flamengo e principalmente Fluminense têm usado o local para mandar seus jogos, ajudando a manter o estádio viável. Até a Copa América, o Maracanã deverá passar por novos trabalhos de manutenção, recuperando as melhorias que foram feitas para a Copa e a Olimpíada.

 

Abertura do torneio será no Morumbi

O Morumbi chegou a ser anunciado como palco da abertura da Copa de 2014. Os atritos entre o São Paulo, a Fifa e a CBF, porém, tiraram o estádio paulistano do certame – o clube se negou a realizar todas as custosas reformas exigidas para o Mundial. Cinco anos depois, o Tricolor paulista terá a honra de receber a primeira partida da Copa América, amenizando a frustração de 2014. A Conmebol aprovou o estádio, inaugurado em 1960, com reformas modestas, como a ampliação dos vestiários.

Com a inauguração das novas arenas do Corinthians e do Palmeiras, o estádio do São Paulo ficou para trás nos quesitos conforto e modernidade. Mas o Morumbi segue sendo o maior estádio paulistano, além de um tradicionalíssimo palco do futebol sul-americano – já recebeu várias finais de Libertadores e partidas das Eliminatórias, por exemplo. Como a Conmebol exigia um estádio de grande capacidade para a abertura, os 66.795 lugares do Morumbi resolveram o problema. O estádio já recebeu uma partida de Copa América em 1979, quando o torneio não tinha sede única, sendo disputado entre diversos países.

 

Arena Corinthians substitui Allianz Parque

A Copa América de 2019 seria uma chance de agradar a quem ficou de fora da festa no Mundial de 2014 em São Paulo. Além do Morumbi, o Allianz Parque também tinha sido escolhido pela Conmebol, deixando de fora a Arena Corinthians, que teve papel destacado na Copa do Mundo. Em novembro de 2018, porém, a Conmebol voltou atrás. Depois de fracassar nas negociações com a administradora do estádio do alviverde, o Allianz acabou sendo descartado e a casa do Timão foi confirmada oficialmente no torneio. O motivo da discordância foi a exigência da Conmebol de cobrir as marcas dos patrocinadores dos clubes, o que prejudicaria a detentora dos naming rights.

A torcida e os conselheiros do Corinthians cobram desde 2014 um patrocínio para a arena de Itaquera, mas neste caso a falta de um contrato de naming rights veio a calhar. Com isso, o estádio do Timão entrará para a história como palco de um Mundial, de uma Olimpíada (em 2016) e de uma Copa América logo em seus primeiros anos de existência. Em relação à capacidade de público e à estrutura oferecida aos times, torcedores e imprensa, a Arena Corinthians se equivale ao Allianz, o que significa que o padrão exigido pela Conmebol será atendido tranquilamente em Itaquera.

 

Mineirão tenta apagar retrospecto negativo

Antes da trágica goleada diante da Alemanha na Copa do Mundo de 2014, o Mineirão era o local da última derrota da seleção brasileira em partidas oficiais disputadas no país. Em 1975, o Brasil perdeu para o Peru por 3×1 em Belo Horizonte, em partida válida pelas semifinais da Copa América. A equipe canarinho passaria quase quatro décadas sem ser derrotada em jogos de competições da Conmebol ou da Fifa em solo nacional, até se deparar com Müller, Kroos, Klose e companhia em 2014.

Ainda não se sabe se o Brasil vai atuar no Mineirão na Copa América de 2019. Para os mais supersticiosos, porém, vale lembrar que a seleção já voltou ao estádio nas Eliminatórias, em 2015, atropelando a Argentina por 3×0. Falta agora melhorar o retrospecto do estádio na principal competição sul-americana. Inaugurado em 1965 e completamente remodelado para a Copa de 2014, o Mineirão hoje tem capacidade para 64.000 torcedores e tem sido usado quase que exclusivamente pelo Cruzeiro, pois o Atlético-MG tem mandado seus jogos no Independência e prepara a construção de uma nova arena.

 

Arena do Grêmio substitui Beira-Rio no Sul

Porto Alegre vai aproveitar a Copa América de 2019 para agradar ao clube que ficou de fora da festa em 2014. A Arena do Grêmio foi inaugurada no fim de 2012, antes que a reforma do Beira-Rio fosse concluída, mas o estádio do Inter foi o palco selecionado pela Fifa. Agora é a vez de a metade azul do Rio Grande do Sul emprestar sua casa para um grande torneio. Em termos de conforto e instalações, os dois estádios se equivalem. Nada mais justo, portanto, que alternar entre as duas belas arenas gaúchas.

A Arena do Grêmio já ficou conhecida entre os vizinhos pelas várias partidas importantes pela Libertadores. Com capacidade para 60.540 pessoas, a nova casa gremista, que substituiu o tradicional Estádio Olímpico, também já foi testada em jogos entre seleções. Em 2013, recebeu o amistoso Brasil 3×0 França; em 2017, abrigou Brasil 2×0 Equador, pelas Eliminatórias. Com esse retrospecto favorável e seu passado gremista, o técnico Tite deve estar torcendo para o Brasil visitar Porto Alegre durante a Copa América de 2019.

 

Arena Fonte Nova, promessa de goleadas

A velha Fonte Nova foi uma das sedes da última Copa América realizada em território brasileiro, em 1989. Na primeira fase daquele torneio, o estádio de Salvador recebeu três jogos da seleção da casa (vitória sobre a Venezuela e empates com Peru e Colômbia). Aquela Fonte Nova, contudo, já não existe mais. Depois de uma tragédia em 2007, com a morte de sete torcedores após o desabamento de parte da arquibancada, o estádio foi implodido e deu lugar à Arena Fonte Nova, planejada dentro dos padrões da Fifa, para receber a Copa das Confederações e a Copa do Mundo.

A inauguração aconteceu em 2013 e o estádio logo caiu no gosto do torcedor, pelo belo projeto e pelas instalações bastante confortáveis e seguras, às margens do Dique do Tororó. A Arena Fonte Nova tem lugar para       47.907 torcedores, mas raramente chega à sua lotação total, a não ser nos clássicos Ba-Vi. No Mundial de 2014, o local ficou famoso pela altíssima média de gols das partidas realizadas ali: Holanda 5×1 Espanha, Alemanha 4×0 Portugal, França 5×2 Suíça. Outra página importante foi escrita em 2013, quando a Fonte Nova recebeu um belíssimo clássico internacional: Brasil 4×2 Itália.

 

Apostas na Copa América 2019

Você terá oportunidades de sobra para fazer sua aposta nos jogos da Copa América no Brasil. Aliás, você pode começar a investir no torneio desde já: os palpites futuros sobre quem será o campeão já estão movimentando as melhores casas de apostas da internet. O Brasil largou como favorito, mas Tite deve ficar de olho na Argentina de Messi, no atual bicampeão Chile, na talentosa Colômbia e no sempre perigoso Uruguai, maior campeão da história do torneio.

Além de colocar suas fichas no vencedor do certame, você poderá apostar em todos os 26 jogos da competição, escolhendo seu tipo favorito de palpite – moneyline, handicap, placar exato, chance dupla… Outra aposta possível será nos vencedores de cada grupo. Quem prefere ficar de olho nos destaques individuais poderá investir na disputa pela artilharia. A briga pela chuteira de ouro do torneio será bastante acirrada, com nomes como Neymar, Messi, Agüero, Suárez, Cavani, Falcao García e Paolo Guerrero.

Seja qual for sua opção de aposta, uma coisa é certa: você precisa escolher um site seguro e confiável para fazer seu investimento na Copa América 2019. Além de conferir as cotações que cada casa de apostas da internet oferece, é sempre bom se assegurar sobre a reputação do site em que você colocará suas fichas. O Ganhador ajuda você a selecionar a casa de apostas ideal para você e ainda oferece todas as informações necessárias para você fazer seu palpite, com notícias sobre as seleções, retrospecto histórico, odds atualizados e prognósticos sobre os confrontos do torneio.

 

Guia completo da Copa América 2019:

 

Voltar