UFC

O que você precisa saber antes de apostar em Henry Cejudo Vs TJ Dillashaw no UFC Brooklyn

Henry Cejudo encara TJ Dillashaw em disputa de cinturão dos moscas no UFC Brooklyn
Foto: Divulgação / UFC

Acontece neste sábado o primeiro evento da temporada do UFC. Direto de Brooklyn, Nova York (EUA), Henry Cejudo defende o cinturão peso-mosca da maior organização de MMA do mundo contra TJ Dillashaw. Depois de destronar o supercampeão Demetrious Johnson, Cejudo faz sua primeira defesa de título diante de Dillashaw, que vai em busca do segundo cinturão – ele detém o título dos galos atualmente. O duelo é intrigante, e uma bela forma de abrir a temporada no mundo das lutas.

Já falei aqui no Ganhador que TJ Dillashaw é o favorito – por uma margem pequena – para o duelo contra Cejudo. No Bodog, porém, a margem é maior. É preciso avaliar bem os aspectos do confronto.

Melhores sites de apostas

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+4

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$150

Bônus

+3

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

Transmissão

ao Vivo

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+2 More

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$777

Bônus

+8 More

Saque em 1-2 - Dias

Cejudo chega para a luta com a confiança em alta. Pudera, ele superou Demetrious Johnson em sua última apresentação no octógono. E não foi uma vitória por nocaute ou finalização que permite a desconfiança causada por uma possível sorte ou qualquer outro acaso. Cejudo lutou melhor do que Johnson ao fim de cinco rounds e levou na decisão dividida dos juízes laterais. Ele acumula agora três vitórias consecutivas.

Aos 21 anos, Cejudo se tornou o americano mais jovem da história a conquistar uma medalha de ouro olímpica no wrestling. Isso aconteceu em 2008, nas Olimpíadas de Pequim. Hoje, aos 31, ele é o campeão peso mosca do UFC e acumula um cartel de 13 vitórias e duas derrotas. Foram cinco vitórias por nocaute e oito por decisão – ele nunca finalizou ninguém. As únicas derrotas da carreira dele foram contra Demetrious Johnson, quando ele foi nocauteado por uma joelhada no corpo no primeiro encontro, e contra Joseph Benavidez, quando ele perdeu na decisão dividida, também em 2016.

O atual campeão dos moscas publicou uma foto em suas redes sociais onde aparece “blindado” rumo a sua primeira defesa de cinturão até 56,7kg. Ele parece forte e muito maior que o rival TJ Dillashaw, que parece raquítico, magrão, desnutrido, passando fome perto da luta pelo título. Tudo bem que Dillashaw é 4 cm mais alto e tem 4 cm a mais de envergadura que Cejudo, mas as imagens preocupam. O peso é, sim, um fator que deve ser considerado na hora de analisar essa luta.

Cejudo começou a carreira como peso galo, mas estreou no peso mosca ainda pelo Legacy, em 2014. Quando ele estreou no UFC, ele voltou ao peso galo, mas logo voltou a atuar no peso mosca, onde ele fez as últimas oito lutas.

TJ está diante de algo novo. Ele sempre foi um peso galo e lutou até 61,2kg. Pela primeira vez, vai performar na categoria de baixo. E logo em uma disputa de cinturão, contra um cara que vem de vitória contra o maior campeão da divisão. A maior preocupação em relação ao Dillashaw é se ele vai ou não se abater com o corte de peso. Não me recordo dele já ter falhado no quesito, mas ainda assim estamos falando de uma diferença de 4,5kg de uma categoria para outra. Mais leve, ele provavelmente vai ficar mais rápido e isso pode até turbinar a sua performance no octógono, mas por outro lado o corte de peso pode também influenciar seu desempenho negativamente. Ele pode perder força, poder de nocaute e até ficar menos resistente a golpes. Isso acontece!

O Cejudo embora esteja numa grande fase e tenha a vantagem no quesito peso não é favorito na minha opinião. TJ Dillashaw, caso não seja abatido pela agressividade do corte de peso, é mais lutador. Mais técnico, tem uma trocação mortal e é incansável. Essa luta certamente seria mais fácil pra ele na categoria dos galos, propostas feita, inclusive, por Henry quando ele bateu Johnson e levou o cinturão dos moscas pra casa, em agosto do ano passado. Mas depois de nocautear Cody Garbrandt duas vezes, o TJ está confiante o suficiente para passar pelo dramático corte de peso em busca do cobiçado posto de “double champ” que ele vai alcançar se bater Cejudo no UFC Brooklyn.

Com um cartel de 16 vitórias e três derrotas, Dillashaw é uma espécie de rei da trocação nos galos. Com seu muay thai afiado por Duane Ludwig, o americano se garante na luta em pé. Resta saber se sua defesa de quedas está em dia para encarar um wrestler olímpico como Cejudo, que eu duvido que vá encarar a luta em pé por muito tempo.

É uma luta muito interessante que coloca frente a frente dois talentos respeitados entre os lutadores mais leves. Será que Cejudo surpreende o mundo e mostra que vai seguir fazendo história no MMA, assim como fez no wrestling, ou TJ Dillashaw entra no Hall dos Double Champs e se consolida como um dos maiores lutadores de todos os tempos?

Confira as lutas do UFC Brooklyn

Henry Cejudo x TJ Dillashaw
Allen Crowder x Greg Hardy
Paige VanZant x Rachael Ostovich
Gregor Gillespie x Yancy Medeiros
Joseph Benavidez x Dustin Ortiz
Glover Teixeira x Karl Roberson
Card preliminar
Alexander Hernandez x Donald Cerrone
Joanne Calderwood x Ariane Lipski
Alonzo Menifield x Vinicius Mamute
Cory Sandhagen x Mario Bautista
Dennis Bermudez x Te Edwards
Belal Muhammad x Geoff Neal

Comentários

1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: UFC Brooklyn: Cejudo Vs Dillashaw | Ganhador.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar