Ganhador.com

UFC

TJ Dillashaw já pode ser considerado como o melhor peso-galo de todos os tempos do UFC?

Foto: Divulgação / UFC

O UFC 227, que aconteceu no último sábado, em Los Angeles, Califórnia (EUA), entrou para a história por diversos motivos. Um deles foi a luta principal do show, eletrizante, entre TJ Dillashaw e Cody Garbrandt. E assim como no primeiro encontro, na revanche o combate se encerrou com um nocaute de TJ, que mais uma vez mostrou o quanto é um lutador feroz e talentoso. A pergunta que fica após mais uma performance arrasadora do americano é: seria Dillashaw o maior peso-galo da história do UFC?

Logo após a luta, Dillashaw, no auge de sua auto-confiança, se declarou como o maior peso-galo da história do Ultimate. Mas como sempre falo, essa coisa de “o melhor ou o maior de todos os tempos” é relativa, e cada um tem uma opinião. Mas TJ ao menos tem seu ponto. O americano soma 15 lutas e apenas três derrotas como peso-galo do UFC. Foram oito triunfos por nocaute ou finalização. Em sua lista de vítimas, estão nomes como Renan Barão, Raphael Assunção, Cody Garbrandt, John Lineker… É um cartel de respeito, mas o nome que falta nessa lista é exatamente o que evita a convicção na hora de tratar TJ como “o maior” da categoria: Dominick Cruz.

Uma das únicas derrotas da carreira de TJ, que soma um cartel completo de 16 vitórias e três derrotas em sua trajetória no MMA, aconteceu contra Dominick Cruz. O ex-campeão da divisão bateu TJ na decisão dos juízes em janeiro de 2016. Foi uma luta apertada, mas a vitória de Cruz foi histórica, levando-se em consideração que ele ficou um ano e meio afastado do MMA até o combate entre eles. Cruz também é nome para se colocar na discussão de “maiores de todos os tempos”. Embora não tenha o mesmo número de lutas que TJ no UFC, Dominick já superou nomes como o próprio Dillashaw, Uriah Faber, Demetrious Johnson, Joseph Benavidez, entre outros.

Uma luta entre TJ Dillashaw e Dominick Cruz poderia clarear essa discussão de quem merece o título de melhor peso-galo da história do UFC. Mas, como Cruz é uma incógnita na divisão e por conta de lesões sempre demora a voltar a lutar, o melhor jeito de TJ comprovar sua teoria é continuar enfrentando os melhores desafios da categoria, que no momento atendem por nomes brasileiros: Marlon Moraes e Raphael Assunção. Henry Cejudo, novo campeão peso mosca do UFC, chegou a desafiar TJ Dillashaw para uma superluta, mas ele provavelmente terá de encarar Demetrious Johnson em revanche muito em breve no octógono.

Independente de ser tratado ou não como melhor peso galo da história, TJ Dillashaw merece muitos aplausos pelas performances contra Cody Garbrandt. Assim como suspeitei, Cody levou o lado emocional para dentro do octógono. E quando isso acontece, o resultado não é sempre bom. TJ foi mais técnico, preciso, e frio. Batendo no lugar certo e sem desespero, ele nocauteou de forma ainda mais arrasadora o ex-companheiro de treino e amigo e hoje grande rival. Dillashaw é hoje um dos nomes preciosos que vale muito a pena parar para assistir e apreciar seu trabalho dentro do cage.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar