Brasileirão Série A

Mesmo com derrota, 14ª rodada mantém o Santos a 3 pontos de distância do vice-líder Palmeiras

Clássico animado

Santos perde o segundo clássico paulista no Brasileiro, mas mantém boa vantagem na liderança isolada da competição

Foto: Ivan Storti/Santos FC

Para ser campeão de uma competição complicada e longa como o Campeonato Brasileiro, não basta ter um bom time: é preciso ter sorte. E a sorte parece ter feito morada na Vila Belmiro que abriga o Santos, líder da Série A com uma vantagem de 3 pontos sobre o Palmeiras, vice-líder que não soube se aproveitar do 3 a 2 imposto pelo São Paulo ao Peixe e com um empate em 2 a 2 com o Bahia e pleno Allianz Parque reduziu em apenas 1 ponto a distância para o time do técnico Jorge Sampaoli. Melhor para o Flamengo que não teve trabalho para superar os reservas do Grêmio e agora está a 5 pontos da liderança do campeonato.

Na parte de baixo da tabela, o Cruzeiro que tirou Rogério Ceni do Fortaleza, não conseguiu superar o Avaí na Ressacada e o empate em 2 a 2 foi ruim para as duas equipes que seguem enfiadas no Z-4.

Veja a seguir o resumo da 14ª rodada do Campeonato Brasileiro e o desempenho da dicas de apostas do Ganhador – mas já adianto que fomos muito bem na rodada, obrigado.

Melhores sites de apostas

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+4

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$150

Bônus

+3

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

Transmissão

ao Vivo

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+2 More

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$777

Bônus

+8 More

Saque em 1-2 - Dias

Como foi o final de semana dos líderes

São Paulo 3 x 2 Santos

Encarando o líder do Brasileirão, o São Paulo – que não jogou no final de semana passado – deu uma demonstração de força em seu estádio e colocou um ponto final na série de sete vitórias consecutivas do Santos na competição – além, é claro, de confirmar nossa dica de aposta em um jogo com mais de dois gols. Foi a segunda derrota do Peixe na competição e, curiosamente, a segunda derrota em um clássico fora de casa (o time de Jorge Sampaoli havia perdido para o Palmeiras antes da pausa para a Copa América). Para o São Paulo, um alívio: sua última vitória em um clássico havia sido em 21 de julho do ano passado (3 a 1 no Corinthians). Mas não foi construído em nenhum passeio.

O Santos abriu o placar no final do primeiro tempo com Sasha aproveitando rebote em chute de Diego Pituca. Mas o São Paulo virou antes dos 10 minutos da etapa final com Alexandre Pato após cobrança de escanteio e Reinaldo cobrando pênalti cometido por Felipe Aguilar. Aos 26, Pato se aproveitou de um vacilo da defesa do Santos e guardou o seu segundo – o terceiro do Tricolor. Raniel, aos 40, marcou contra e o alvinegro partiu pra cima da defesa são-paulina em busca do empate, mas faltou, fôlego, tranquilidade e sorte. Mas a sorte até que não faltou tanto assim, porque o Palmeiras que poderia ter se beneficiado muito desta derrota santista, mais uma vez não fez a lição de casa…

Palmeiras 2 x 2 Bahia

O empate entre Palmeiras e Bahia no Allianz Parque foi tudo menos desinteressante. Longe disso. Sabendo que a vitória encurtaria a distância para o líder do Campeonato Brasileiro (Santos) para 1 ponto, o Palmeiras assumiu o comando do jogo desde os primeiros movimentos e abriu o placar com Dudu aos 10 minutos, aproveitando desvio de Moisés. Em sua estreia pelo Verdão, como centroavante, Luiz Adriano perdeu duas boas oportunidades para ampliar. Mas, aos poucos o Bahia equilibrou o duelo e no final do primeiro tempo Felipe Melo voltou aos velhos tempos de volante imprudente, exagerado e irresponsável e acertou uma verdadeira porrada em Lucca. Vermelho mais do que merecido e que mudou a história do jogo.

Com um jogador à mais, o Bahia voltou para o segundo tempo acuando o Palmeiras em seu campo de defesa. Logo no início, Diogo Barbosa pôs a mão na bola e o VAR confirmou. Pênalti bem batido por Gilberto que deixou tudo igual. Na sequência, desatenção da defesa do Bahia e o lateral de Marcos Rocha deixou Dudu livre para recolocar os donos da casa na frente. O Tricolor seguia pressionando e o árbitro Igor Junio Benevenutto, com auxílio do VAR, marcou pênalti de Luan em Arthur Caíke. Apesar de o comentarista de arbitragem Sálvio Spinola ter acusado erro do VAR no lance, a penalidade foi confirmada e Gilberto marcou o segundo. No final, 10 minutos de acréscimo, Gregore expulso e uma empate que derrubou todas as nossas dicas de apostas e manteve o Santos com uma folga confortável de 3 pontos na liderança do Brasileirão.

Flamengo 3 x 1 Grêmio

Como era de se esperar, os titulares do Flamengo não tiveram problemas para vencerem os reservas do Grêmio no Maracanã no último sábado, com direito a grande exibição de Arrascaeta e o contestado William Arão mostrando mais uma vez sua importância no esquema de jogo de Jorge Jesus. Foi dele o primeiro gol do jogo, aproveitando passe de Arrascaeta e um espaço criado na defesa do Imortal que chegou ao empate com Galhardo cobrando pênalti de Pablo Marí em David Braz – marcado com o auxílio do VAR.

A diferença de qualidade entre os dois times ficou mais evidente no segundo tempo. O Flamengo era mais objetivo e Bruno Henrique, em boa jogada individual, acertou a trave de Julio César. No rebote, Arrascaeta deixou o dele e restabeleceu a lógica no Maracanã – o uruguaio ainda teve duas finalizações defendidas pelo goleiro do Grêmio. Nos acréscimos, Everton Ribeiro fez o terceiro e a alegria de quem seguiu a dica do Ganhador de vitória do Flamengo por 3 a 1 pagando R$ 11,00 por R$ 1,00 – ou um retorno de R$ 1100,00 em uma aposta de R$ 100,00.

Atlético-MG 2 x 1 Fluminense

Em um duelo movimentado, o Atlético-MG viu Ricardo Oliveira acabar com a série de 15 jogos sem marcar gols e venceu o Fluminense por 2 a 1 – resultado que foi de encontro às dicas de apostas do Ganhador para este jogo. O Fluminense mandou na partida até os 30 minutos da etapa inicial. A partir daí o Galo se ajeitou em campo e passou a ser mais perigoso na fase ofensiva até que Cazares, aos 41, abriu o placar. O segundo tempo começou em alta velocidade com os donos da casa sufocando a saída de bola do Flu. E deu resultado: aos 4 minutos, Ricardo Oliveira guardou o dele – o segundo do jogo. Nenê – que entrou no lugar de Marcos Paulo e vacilou no lance que deu origem ao segundo gol do Galo –, fez seu primeiro gol com a camisa tricolor aos 43, mas não deu para evitar mais uma derrota do time carioca. No final, por reclamação, o meia conseguiu levar o segundo cartão amarelo e, claro, o vermelho (a título de esclarecimento, o primeiro amarelo também foi por reclamação).

 

Enquanto isso, no Z-4…

Avaí 2 x 2 Cruzeiro

Como era de se imaginar, Avaí e Cruzeiro “morreram abraçados” na 14ª rodada do Campeonato Brasileiro ao empatarem em 2 a 2 na Ressacada. O resultado reflete bem o que foi o jogo que longe de ser uma desgraça completa, também não foi bom. Os donos da casa abriram o placar no final do primeiro tempo na base da força de vontade contra um Cruzeiro ligeiramente mais desorganizado que o habitual no pós-Campeonato Mineiro. Os donos da casa seguiram pressionando no segundo tempo, mas a Raposa, com Pedro Rocha deixou tudo igual aos 16 minutos. Aí foi a vez de Edílson mostrar seu lado Felipe Melo: aos 22, levou a amarelo por uma falta em Paulinho; aos 27, com o auxílio do VAR o árbitro marcou pênalti de Egídio em Caio Paulista; aos 28 Brenner cobrou e marcou; aos 36, Edílson reclamou além do permitido pela Convenção de Genebra e ganhou o (merecido)  cartão vermelho. Mas, apesar de ter um jogador à mais, o Avaí levou a pior: aos 47 Sassá recebeu de David na grande área e mandou para o fundo do gol de Vladimir. A arbitragem marcou impedimento mas o VAR, aos 51 minutos, validou o gol. No final, um resultado bom apenas para quem seguiu nossa dica de aposta em um empate ou vitória do Cruzeiro. No mais, o Cruzeiro chega a 11 jogos sem vitórias no Brasileiro enquanto que o Avaí continua sem vitórias na competição, ambos abraçados no Z-4.

Pelo menos Rogério Ceni, o novo técnico do Cruzeiro, já tem uma boa ideia de onde é que foi amarrar seu burro.

Ceará 4 x 1 Chapecoense

Seguindo forte quando joga em casa, o Ceará não deu chances à Chapecoense na abertura da 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. Mandando no jogo desde os primeiros movimentos – mas dando à Chape o contra-ataque – o Vozão marcou o primeiro aos 12 minutos da etapa inicial, com Wescley, mas o gol foi devidamente anulado. Ficou então para os acréscimos da etapa inicial o primeiro gol do jogo, cortesia de Thiago Galhardo que deu show no segundo tempo. Aos 11 minutos, Felippe Cardoso marcou o segundo após jogada envolvendo Ricardinho e Lima. Aos 14, Thiago Galhardo cobrou pênalti e fez o terceiro do Ceará. Aos 44, Renato Kaizer diminuiu para a Chape, mas a alegria do gol de honra não durou nem um minuto: Galhardo marcou o 4º gol antes do apito final, garantiu o hat-trick e confirmou as dicas de aposta do Ganhador que davam a vitória do Vozão como a melhor opção para o jogo.

 

Completaram a tabela

Internacional 0 x 0 Corinthians

Em um jogo sem gols e sem graça, Internacional e Corinthians deixaram escapar a chance de subir mais um pouco na tabela de classificação do Brasileirão na matinê deste domingo. Como imaginávamos em nossas dicas de apostas, no final tivemos um jogo com menos de 2 gols a R$ 1,60 e nenhum vencedor. O Colorado até que tentou impôr-se ofensivamente sobre o Corinthians mas, verdade seja dita, Fábio Carille mais uma vez organizou a zaga do alvinegro e fazer gols no Timão voltou a ser uma tarefa para poucos. Não foi para o Internacional na 14ª rodada do Brasileiro. Se por um lado não toma muitos gols, por outro, o alvinegro paulista segue tendo uma dificuldade indecente para fazê-los. No final, um 0 a 0 chato que por pouco não azedou o almoço do Dia dos Pais.

Botafogo 2 x 1 Athletico

Sem nenhuma surpresa, mas de virada e com o auxílio do VAR, o Botafogo venceu os reservas do Athletico-PR e confirmou nossa dica de aposta para este jogo. O furacão saiu na frente com gol de Thonny Anderson e os donos da casa empataram ainda no primeiro tempo com Luiz Fernando. Apesar da formação reserva, o time paranaense era melhor e procurava o gol com mais qualidade – principalmente o segundo tempo, onde obrigou Gatito Fernandez a trabalhar. Mas a tarde era dos donos da casa que tiveram o gol de Joel Carli corretamente anulado pelo VAR que pouco depois confirmou o pênalti de Pedro Henrique em Lucas Campos – convertido por Diego Souza. Um resultado que era, no final, esperado.

Goiás 0 x 1 Vasco

Após 623 dias o Vasco voltou a vencer uma partida fora de casa pelo Campeonato Brasileiro – e confirmou nossa dica de aposta. A última vitória do cruz-maltino como visitante havia sido em 26 de novembro de 2017 (1 a 0 contra o Cruzeiro no Mineirão). Mais uma vez, Talles Magno foi o nome do Vasco mesmo sem ter feito o gol – esse ficou por conta de Marcos Júnior ainda no primeiro tempo. No balanço final, venceu o time que errou menos em um jogo de baixa qualidade técnica mas que mantém o Vasco em sua caminhada para longe do Z-4 – são agora 6 pontos de distância. Para o Goiás, a terceira derrota consecutiva em uma série de seis jogos sem vitórias não ajudou muito a vida de Ney Franco que precisará tirar coelhos da cartola para evitar o namoro do time com o Z-4.

 

Fechando a rodada

CSA e Fortaleza entram em campo nesta segunda-feira no encerramento da 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. Sem contar mais com o técnico Rogério Ceni que mudou-se para o Cruzeiro, o desempenho do Fortaleza pode ser afetado nesta partida. Veja aqui nossos palpites para o duelo.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar