Brasileirão Série A

Dani Alves vai bem no São Paulo; Ceni vence com o Cruzeiro; Flamengo goleia e Santos e Fluminense se complicam

Daniel Alves estreia como meio-campista no São Paulo e garante a vitória contra o Ceará na 15ª rodada do Campeonato Brasileiro

Foto: Reprodução

Em uma rodada de estreias no Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro de Rogério Ceni e o São Paulo de Daniel Alves se deram bem. Melhor foi o resultado para a Raposa que não apenas colocou um ponto final à série de 11 jogos sem vitórias no torneio como serviu também para subir a temperatura da luta pelo primeiro lugar na classificação geral. Com o segundo tropeço seguido, o Santos viu o Flamengo – que goleou o Vasco – chegar aos mesmos 30 pontos do Palmeiras e assumir a vice-liderança nos critérios de desempate. O Santos, que chegou a ostentar quatro pontos de vantagem sobre o segundo colocado, estacionou em 32 pontos e precisa fazer as pazes com a vitória na 16ª rodada do Brasileirão ou secar porcos e urubus.

No Rio, o Fluminense foi derrotado pelo CSA no Maracanã, se afundou no Z-4 e agora traz sua crise para São Paulo onde jogará a primeira partida das quartas de final da Copa Sul-Americana contra o Corinthians que não sabe o que é perder desde a retomada da temporada após a pausa para a Copa América.

Confira como foi a 15ª rodada do Campeonato Brasileiro – e os lucros gerados – com o resumo do Ganhador.

Melhores sites de apostas

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+4

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+2 More

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

Transmissão

ao Vivo

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$777

Bônus

+8 More

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$150

Bônus

+3

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

100%

ATE

$600

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

100%

ATE

$1000

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

100%

ATE

$1,000

Saque em 1-2 - Dias

Foram bem na estreia

Cruzeiro 2 x 0 Santos

Com um jogador à menos desde os três minutos do primeiro tempo – após consulta ao VAR, o árbitro Anderson Daronco expulsou o zagueiro santista Gustavo Henrique após falta em Pedro Rocha – o Santos caiu pela segunda vez seguida no Campeonato Brasileiro. Com superioridade numérica, o Cruzeiro foi para cima dos visitantes querendo acabar com a série de 11 jogos sem vitórias. As oportunidades foram se acumulando, mas o gol saiu apenas aos 43 minutos com Fred que, 19 minutos antes, havia entrado no lugar de Egídio. Nos acréscimos, Everson evitou o segundo em chute de Thiago Neves e Fábio defendeu boa cobrança de falta de Carlos Sánchez, evitando o empate.

O Santos tentou se reorganizar no segundo tempo com Luiz Felipe no lugar de Pará, mas sem efeito: Thiago Neves, no primeiro minuto, ampliou para os donos da casa e impôs a segunda derrota seguida para o líder do Brasileirão que agora está apenas 2 pontos à frente de Flamengo e Palmeiras, segundo e terceiro colocados na competição.

O resultado, além de puxar o Cruzeiro para fora do Z-4 e acabar com a série sem vitórias da equipe mineira na estreia de Rogério Ceni como novo técnico, serviu também para derrubar nosso palpite de um jogo com mais de 2 gols.

São Paulo 1 x 0 Ceará

Daniel Alves foi outro que, a exemplo de Rogério Ceni, estreou muito bem neste domingo. Atuando como meia e não como lateral-direito, o veterano jogador foi o nome do jogo entre o seu São Paulo e o Ceará, no Morumbi. Mas antes que se tenha a impressão errada, o jogo não foi nenhum passeio para o tricolor que abriu o marcador apenas aos 39 minutos do primeiro tempo, justamente com Daniel Alves em jogada que contou com a participação de Juanfran – outro estreante do dia. Com um meio-campo mais leve, o time paulista tocava bem a bola, mas errava bastante na frente. O Ceará por sua vez, fazia uma partida segura – dentro de suas limitações – e não contentava-se em jogar na defesa, procurando o gol até o terço final do segundo tempo quando o fôlego do time acabou de vez e o São Paulo passou a levar menos sustos na defesa. Valeu como uma excelente estreia para Alves e Juanfran e para confirmar os prognósticos do Ganhador – mas ainda está longe de ser um futebol que empolgue o torcedor tricolor.

 

Queda-livre

Grêmio 1 x 1 Palmeiras

A queda livre do Palmeiras no pós-Copa América segue a todo vapor. Em poucas semanas, o Verdão deixou de ser o “time que não perdia no Brasileirão desde a chegada de Felipão em 2018” para virar “o time que não vence desde a retomada da temporada”. Sem vencer desde o reinício do Campeonato Brasileiro, o alviverde tropeçou mais uma vez neste sábado. O algoz da vez foi o Grêmio que, usando um time reserva, conseguiu buscar o empate – resultado importante em uma campanha que não empolga, mas que confirma a dica de aposta do Ganhador que acertou, inclusive, o placar de 1 a 1 – que pagou R$ 6,50 por R$ 1,00.

Este foi o primeiro de três encontros seguidos entre os times, que voltam a se enfrentar nesta terça-feira, mais uma vez na Arena do Grêmio, pelas quarta de final da Copa Libertadores.

Com os titulares Weverton, Gustavo Gómez e Dudu em campo, o Palmeiras começou o jogo melhor contra um Grêmio que, dos titulares, mandou à campo apenas o lateral Cortez. O tricolor conseguia ter a posse de bola, mas, desentrosado, pouco ameaçava. Por conta disso, o gol dos visitantes saiu aos 13 minutos: Hyoran partiu em velocidade e tocou para Dudu se livrar da marcação pela direita da área e bater cruzado. O Grêmio precisou de 11 minutos para conseguir se articular e responder com um chute perigoso de Léo Moura que passou perto do ângulo direito do gol defendido por Weverton. Aos 31, Moura errou o recuo e o goleiro Júlio César evitou aquele que seria o segundo gol palmeirense pelos pés de Borja.

O Grêmio voltou um pouco melhor para o segundo tempo com Patrick no lugar de Darlan, mas seguia tendo dificuldades para criar chances de gol. Renato Gaúcho insistia na busca do empate e colocou Everton e Luciano em campo nos lugares de Luan e Léo Moura. O Palmeiras, por sua vez, chamou o Imortal para seu campo trocando Matheus Fernandes pro Bruno Henrique e Ramires no lugar de Dudu, abrindo mão do contra-ataque em velocidade e fechando mais o meio-campo.

Como a bola pune, o movimento defensivo palmeirense foi castigado com o gol de David Braz aos 42 minutos – com direito a reclamação (procedente) alviverde em relação a uma inversão de posse no lateral que deu origem a jogada do empate.

Invertido ou não, o juiz confirmou o lance e o empate se manteve até o final, custando ao Palmeiras a vice-liderança do Brasileirão e aumentando a pressão em cima da equipe e da comissão técnica dias antes de um jogo crucial contra, novamente, o Grêmio que, como bem lembrou Renato Gaúcho, tem variações táticas e irá a campo com os titulares. O Palmeiras, por outro lado, deverá ser aquilo que todo mundo já conhece – e aprendeu a bater.

Fluminense 0 x 1 CSA

Em um confronto direto em sua luta contra o rebaixamento, o Fluminense – que finalizou 31 vezes contra o gol adversário – derrubou os odds das casas de apostas, nossa indicação e caiu no Maracanã por 1 a 0 contra o CSA, vice-lanterna do Campeonato Brasileiro que sofreu 22 gols e marcou apenas quatro em 15 rodadas.

O resultado – cortesia de Jonatan Gomez no segundo tempo –, aumentou demais a pressão em cima do técnico Fernando Diniz às vésperas do duelo de ida pelas quartas de final da Copa Sul-Americana contra o Corinthians em Itaquera. A segunda-feira promete ser quente nas Laranjeiras e pode acontecer de Diniz não se manter no cargo até a próxima rodada.

 

Venceram e convenceram

Vasco 1 x 4 Flamengo

O duelo entre Davi e Golias cariocas, disputado em Brasília com o estádio Mané Garrincha lotado, terminou de forma lógica, confirmando nossa dica de aposta e colocando o Flamengo na vice-liderança do Campeonato Brasileiro. O jogo, no final, foi bom – como são todos os jogos que terminam em cinco gols – e Bruno Henrique (convocado para a seleção brasileira) e o goleiro Diego Alves foram os nomes do duelo – além de Gabigol que marcou dois.

O Vasco, apesar do placar, vendeu caro a derrota. Pressionou o rubro-negro e teve dois pênaltis defendidos por Alves – cobranças de Pikachu e Bruno César – que evitou também um gol de Leandro Castan (que fez, afinal, o único gol vascaíno na partida). Bruno Henrique abriu o placar aos 41 do primeiro tempo. Na etapa final, Gabigol ampliou aos 5; Castan diminuiu aos 13 em cabeceio indefensável; aos 16, Gabigol aproveitou rebote em finalização de Bruno Henrique e guardou mais um; aos 37, em cobrança de pênalti, Arrascaeta fechou a fatura para o novo vice-líder da Série A.

Corinthians 2 x 0 Botafogo

E se o Palmeiras não vence desde o final da Copa América, o rival Corinthians – com orçamento mais modesto –, não sabe o que é perder desde a retomada da temporada: foram quatro vitórias e três empates pelo Brasileirão e duas vitórias nas oitavas de final da Sul-Americana. Pensando na competição – o Timão recebe o Fluminense nesta quinta-feira, 22, pelas quartas de final –, o técnico Fábio Carille, além dos desfalques dos suspensos Cássio e Danilo Avelar, poupou também alguns titulares (Vagner Love, Sonorza e Clayson) e, mesmo assim, fez uma partida segura, deu um lucro de R$ 2,40 por R$ 1,00 com nossa dica de aposta no grupo de resultado correto e chegou ao quinto lugar da competição, com 27 pontos (mesma pontuação do quarto colocado, Atlético-MG, que perdeu na rodada).

O jogo foi bem movimentado e o goleiro Gatito Fernández impediu um estrago maior, evitando gols de Vital aos três minutos, Pedrinho aos 11 e Boselli aos 26 do primeiro tempo. Everaldo, aos 39, quase acertou o ângulo de Fernández que nada pôde fazer para evitar o gol, de Boseli aos 41 após bela jogada de Pedrinho que cruzou para a glória do argentino. Aos 44, o goleiro botafoguense evitou o segundo gol corintiano em cabeceio do mesmo Pedrinho.

Com Lucas Campos no lugar de Pimpão no segundo tempo, o Botafogo tentava ser mais ofensivo. O Corinthians, então, fez o de sempre: fechou-se na defesa e esperou pelo contra-ataque que funcionou aos 10 minutos: Gatito deu rebote em chute de Pedrinho e Everaldo fez o seu primeiro gol com a camisa do Timão. Sem forças para reagir, Cícero e Gilson mostraram força para brigarem entre si – e foram contidos pelos companheiros de equipe. Seguro, o Corinthians foi ameaçado apenas aos 41 da etapa final em cabeceio de Benevenuto após cobrança de falta. No final, placar justo pelo que os times apresentaram.

Athletico-PR 1 x 0 Atlético-MG

Confirmando o que dissemos em nossa dica de aposta – e sua força como mandante – o Athletico-PR, jogou de forma segura e com o gol marcado por Marcelo Cirino ainda no primeiro tempo, colocou um ponto final na boa série do Atlético-MG no Brasileiro. De quebra, chegou aos 22 pontos e se aproximou do G-6. O Galo tentou a reação no segundo tempo, com Otero e Nathan entrando bem no time nos lugares de, respectivamente, Cazares e Ramón Martinez. Mas o goleiro Santos, em mais uma atuação segura, evitou a reação alvinegra nas poucas oportunidades em que conseguiram ameaçar.

 

Fechando a rodada

Fortaleza 0 x 1 Internacional

Na estreia do técnico Zé Ricardo no comando do Fortaleza, o time foi superior ao Internacional no primeiro tempo, mas desperdiçando as chances que criou de abrir o placar, confirmou nossa dica de aposta na vitória da “zebra” – que pagou R$ 3,65 por R$ 1,00. Como não definiu no primeiro tempo, o Inter – que poupou jogadores para o duelo contra o Flamengo neste meio de semana pelas quartas de final da Libertadores – voltou melhor na etapa final e conseguiu sua primeira vitória fora de casa nesta edição do Brasileirão: cortesia de Wellington Silva que marcou aos 20 minutos. O Fortaleza ainda teve uma grande chance com Wellington Paulista, mas o goleiro Danilo Fernandes evitou o pior aos 29.

No final, um resultado bom para o Colorado que enfrentará um Flamengo embalado na Libertadores e ruim para o Tricolor que não conseguiu converter as (boas) chances que criou – fato que pode ser um problema no decorrer da temporada.

Bahia 1 x 1 Goiás

Assim como aconteceu com o Santos em Minas Gerais, o Bahia precisou encarar o Goiás com um jogador a menos desde os seis minutos do primeiro tempo: após analisar as imagens do VAR, o árbitro Raphael Claus entendeu como caso de expulsão a falta do lateral Moisés, do Bahia, em Jean Carlos. O jogo mudou completamente, derrubou nossos prognósticos e Fábio Sanches, aproveitando escanteio, colocou o Goiás na frente aos 33 minutos do primeiro tempo.

Com um jogador a menos, o Bahia tinha muita dificuldade para criar chances de gol até que Guerra – aquele, do Palmeiras – pegou rebote na área e deixou tudo igual aos 25 minutos. O gol até deu um novo fôlego aos donos da casa, mas o Goiás reequilibrou-se em campo e conseguiu, pelo menos, garantir o empate que no final das contas ficou ruim para os dois times, 10º e 12º segundo colocados com 21 e 18 pontos respectivamente.

Chapecoense 1 x 0 Avaí

No clássico catarinense contra o Z-4, deu Chapecoense que, em casa, colocou um ponto final na sua série de oitos jogos sem vitórias, derrubou nossas dicas de apostas e ainda prolongou a agonia do Avaí que segue lanterna do Brasileirão e única equipe a não conseguir nenhuma vitória em 15 rodadas da competição.

O gol de Everaldo veio em cobrança de pênalti cometido por Betão aos 27 minutos do primeiro tempo.

Com o resultado, a Chapecoense subiu para a 17ª posição com 13 pontos – mas ainda no Z-4 por conta da vitória do Cruzeiro –, e empurrou o Fluminense para a 18ª com 12 pontos.

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar