Copa do Brasil

Corinthians no sufoco e Vasco sem sustos: veja como foram os jogos da Copa do Brasil

Foi por pouco!

Com sofrimento até o final, o Corinthians conquista a virada sobre o Avenida e comemora a classificação na Copa do Brasil

Foto: Marcelo Zambrana/AGIF/Reprodução

No resultado final, nenhuma surpresa nos classificados para a terceira fase da Copa do Brasil nos jogos realizados nesta terça e quarta-feiras (dias 19 e 20). Confirmando o que havia sido indicado pelo Bodog e comentado aqui, Corinthians, Vasco, Santa Cruz e Londrina garantiram o ingresso na próxima etapa do (agora, sim) mata-mata nacional que passará a ter jogos de ida e volta à partir da próxima fase. O único ponto fora da curva foi a vitória da Luverdense sobre o Figueirense – resultado que, ainda segundo os odds do Bodog, patrocinador oficial da competição, pagou R$ 3,20 para cada R$ 1,00 investido (em números exatos, uma aposta de R$ 100,00 deu um retorno de R$ 320,00).

Mas que o saldo final entre classificados e eliminados não iludam o leitor: houve sofrimento e medo nos encontros entre paranaenses (Londrina x Paraná), pernambucanos (Santa Cruz x Náutico) – ambos decididos nos pênaltis – e principalmente no Itaquerão, onde a defesa do Corinthians, mais uma vez, abusou do direito de errar e por muito pouco não passou por novo vexame em casa. Tranquila mesmo, apenas a classificação do Vasco em plena ressaca da conquista da Taça Guanabara.

Melhores sites de apostas

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+4

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$150

Bônus

+3

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

Transmissão

ao Vivo

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$200

Bônus

+2 More

Saque em 1-2 - Dias

Saque em

1-2

Dias

R$777

Bônus

+8 More

Saque em 1-2 - Dias

Corinthians 4 x 2 Avenida

Corinthians leva 2 e, no desespero, acha a virada no Itaquerão

A diferença entre os odds de Corinthians (1,299) e Avenida (9,50) indicados pelo Bodog, não deixavam dúvidas quanto ao favoritismo para o jogo de ontem. O problema todo era que o 10º colocado do Campeonato Gaúcho jogava por uma bola. Ainda sem jogo de volta, a segunda fase da Copa do Brasil é decidida em duelo único e sem nenhuma vantagem para os times: o empate manda a decisão para os pênaltis. Jogando contra uma defesa que vem se especializando em se complicar, os visitantes precisavam apenas de um gol para bagunçar os planos do Timão.

O técnico Fabiano Daitx havia dito que sua equipe não viera à São Paulo a passeio. E em menos de 10 minutos – com a ajuda de duas falhas da defesa alvinegra, claro – o Avenida vencia no Itaquerão por 2 a 0 no mesmo dia em que, minutos antes, Fábio Carille havia declarado, todo orgulhoso, que encontrara a forma de fazer este Corinthians jogar.

Aos 25 minutos, com o time perdido em campo, o professor trocou Ralf por Vágner Love e nada aconteceu. No susto, aos 46 minutos da etapa inicial, aproveitando um cruzamento à partir de uma bola parada, Henrique (meio sem querer) compensou sua falha no segundo gol dos visitantes e diminuiu para o Timão.

No retorno do segundo tempo, Carille finalmente colocou Pedrinho para jogar na posição onde se destacou no sub-20: centralizado, com liberdade para ir de uma ponta a outra e se aproximando dos atacantes. Levou um tempo para o time se “acomodar” com a nova disposição e a trave, no comecinho da etapa final, salvou o que seria o terceiro gol dos gaúchos em mais uma falha de posicionamento e de cobertura da defesa.

Após isso, os donos da casa assumiram o controle da partida e começaram a perder chances de empatar – fosse por deficiências na finalização ou pela boa atuação do goleiro Fabiano que dificultou muito o trabalho do ataque alvinegro. Aos 31, Sornoza cobrou falta e Danilo Avelar desviou para o fundo do gol do Avenida – e se redimiu do recuo de bola medonho que fez a Cássio quando o jogo estava 1 a 0.

A partida se encaminhava para o empate – e decisão nos pênaltis – quando aos 42, Júnior Urso chutou de fora da área, a bola desviou no zagueiro e tirou Fabiano completamente da jogada: 3 a 2 para o Timão que se fechou como pôde esperando pelo apito final que veio aos 47, dando tempo para que Gustagol guardasse o seu (em jogada de puro oportunismo) aos 46. Placar final, 4 a 2 para o Corinthians que, classificado à próxima fase do torneio, mostrou a Fábio Carille uma lista enorme de problemas a serem consertados, principalmente na defesa.

 

Serra 0 x 2 Vasco

Vasco avança sem sustos

O campeão da Taça Guanabara foi até Cariacica, no Espírito Santo, medir forças com o Serra pela segunda fase da Copa do Brasil – mas parecia que estava em São Januário dada a quantidade de torcedores vascaínos no estádio. Sem sustos – mas também sem brilhantismo – o time comandado por Alberto Valentim marcou na primeira e na segunda etapa com Lucas Mineiro e Ribamar e comprou as passagens para a próxima fase da competição. Autor do primeiro gol, Lucas Mineiro segue como o melhor atleta do cruzmaltino em 2019 – mas, neste jogo, teve a companhia de Bruno César que fez sua melhor partida com a camisa do Gigante da Colina (principalmente no primeiro tempo) e mostrou potencial para crescer na temporada se tiver uma boa sequência. O resultado não apresentou nenhuma surpresa do que havia sido previsto pelo Bodog que cravou o favoritismo do Vasco em odds de 1,308 contra 9,00 para os donos da casa que lutaram até o fim na busca pelo empate – até o gol “matador” de Ribamar já nos acréscimos.

 

Luverdense 1 x 0 Figueirense

Figueira perde a invencibilidade e está fora da Copa do Brasil

Com um gol de Wilson Júnior no comecinho do jogo, a Luverdense acabou com a série de nove jogos sem derrotas do Figueirense e pôs um ponto final no sonho da equipe catarinense de chegar à terceira fase da Copa do Brasil – e faturar o prêmio de R$ 1,4 milhão que garantiria a folha salarial do clube por três meses, segundo declarações da diretoria durante a semana. Melhor para quem acreditou na “freguesia” do Figueira que em três confrontos entre as duas equipes, sofreu três derrotas – as duas anteriores foram no Brasileirão da Série B de 2017 – e conseguiu faturar 3,20/1,00 com o triunfo dos matogrossenses segundo o Bodog. O jogo em si não foi grandes coisas após a abertura do placar: a Luverdense fechou-se na defesa e gastou o tempo enquanto que o Figueirense falhava miseravelmente nas poucas oportunidades que criou para igualar o placar.

 

Santa Cruz 1 x 1 Náutico – 4 x 2 nos pênaltis

Timbu falha duas vezes nas penalidades e fica pelo caminho

Não faltou adrenalina no “Clássico das Emoções” entre Santa Cruz e Náutico. Os donos da casa saíram na frente no primeiro tempo com Pipico que fez grande pivô em cima da zaga do Timbu – que, muito nervosa, falhava mais que a do Corinthians – e mandou para o fundo do gol de Bruno. A desvantagem deu gás ao ataque do Náutico e Jorge Henrique, Robinho e Wallace Pernambucano foram para cima da defesa do Santa até que, em jogada dos três, Wallace mandou para Robinho que, dentro da área, entregou para Jorge empatar.

O segundo tempo, infelizmente, caiu muito de qualidade. Autor do gol de empate, Jorge Henrique não voltou para os últimos 45 minutos. Wallace Pernambucano também sentiu o joelho e foi substituído aos 13. Com oito jogadores formados na base em campo, o Timbu pouco ameaçava. Por outro lado, o Santa Cruz não se aproveitava da fragilidade do rival e tentou a vitória apenas nos momentos finais, quando já era tarde demais.

O jogo foi para os pênaltis e Tharcysio e Luiz Henrique mandaram suas cobranças no travessão enquanto que os donos da casa converteram todas que bateram.

No campo das apostas, se deu bem quem acreditou no empate no tempo normal que, curiosamente, era a opção mais lucrativa segundo o Bodog, pagando 3,20/1,00 contra 2,35 para o Santa Cruz e 2,85 para o Náutico.

 

Londrina 1 x 1 Paraná – 5 x 4 nos pênaltis

Tubarão sai atrás, busca empate e se classifica nos pênaltis

Outro duelo cheio de adrenalina foi o embate entre paranaenses na última terça-feira, dia 19. O Paraná abriu o placar ainda no primeiro tempo com Janilson, aos 31 minutos, após aguentar a pressão inicial dos donos da casa que falhavam muito nas finalizações. O segundo tempo foi praticamente um “ataque contra defesa”: o Tubarão alugou o campo de defesa do Tricolor e martelou incessantemente em busca do empate que só veio nos acréscimos, aos 47 minutos, com Luquinha.

Na decisão por pênaltis, melhor para o Londrina que após sete – isso mesmo: sete – cobranças alcançou a vantagem por 5 a 4.

Do lado de cá da partida, Luquinha cortou o barato do pessoal que se via faturando 3,05/1,00 (ou R$ 305,00 em uma aposta de R$ 100,00) para a quase vitória do Paraná. Se deu bem quem acreditou no empate e embolsou 2,95/1,00, segundo dados do Bodog.

 

Segunda fase da Copa do Brasil*

QUINTA-FEIRA, 21 DE FEVEREIRO
  • 19:15 – (2,60) Criciúma x Oeste (2,75); empate: 2,80
  • 21:30 – Goiás x CRB – odds ainda não divulgados.

Com odds do Bodog.

Comentários

3 Comentários

3 Comentários

  1. Pingback: Vídeo: os problemas defensivos do Corinthians | Ganhador.com

  2. Pingback: Humor: qual o problema? | Ganhador.com

  3. Pingback: Racing x Corinthians: palpites e prognósticos para o duelo | Ganhador.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar