Ganhador.com

Brasileirão Série A

Série A: São Paulo e Flamengo vencem os clássicos e seguem no topo; Inter pode assumir o 3º lugar hoje se vencer o Ceará

Decisivos, Matheus Sávio e Lucas Paquetá garantem a vitória e a liderança do Flamengo por mais uma rodada do Campeonato Brasileiro.

Foto: Gilvan de Souza/Flamengo/Reprodução

Flamengo, São Paulo e Bahia venceram os clássicos regionais contra Botafogo, Corinthians e Vitória ao mesmo tempo em que o Grêmio, com um jogador à mais, foi derrotado pelo Vasco da mesma forma que o Atlético-MG caiu diante do Palmeiras no Allianz Parque pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com 23 pontos, o Internacional joga hoje e se vencer o Ceará, ultrapassa o Cruzeiro (24 pontos), e assume o 3º lugar na tabela. Confira agora o resumo e os destaques da rodada do final de semana no Brasileirão.

 

Como foram os clássicos

Flamengo 2 x 0 Botafogo

Em apenas 7 minutos, no primeiro tempo, o Flamengo resolveu  clássico contra o Botafogo, recuperou-se da derrota diante do São Paulo na rodada anterior e manteve-se na liderança do Brasileirão. Matheus Sávio, que substituiu o lesionado Marlos, abriu o placar logo aos 4 minutos com um chute perfeito no ângulo de Jefferson após grande “balançada” no lateral Luis Ricardo. Aos 7 minutos, o mesmo Matheus Sávio, em lance muito parecido com o do primeiro gol, cruzou na área alvinegra, Diego dividiu com o marcador e Lucas Paquetá, na entrada da pequena área aproveitou o rebote e mandou para o fundo do gol. No lance, o meia chocou-se com o goleiro Jefferson que sofreu um trauma no tórax (que atingiu a coluna vertebral) e chegou a perder a voz por alguns minutos. Jefferson – que não foi encaminhado ao hospital – será reavaliado nesta segunda-feira para determinar a extensão da lesão.

Atordoado, o time de Marcos Paquetá não teve forças (competência) para buscar o empate e mesmo com as entradas de Aguirre e Luis Fernando pouco fez para incomodar o goleiro Diego Alves.

O resultado mantém o Flamengo na liderança do Brasileirão, 1 ponto à frente do São Paulo que não deu chances ao Corinthians no último sábado.

São Paulo 3 x 1 Corinthians

Nem Nenê, nem Diego Souza e muito menos Rodriguinho. No Majestoso do último sábado, Reinaldo – surpresa de Diego Aguirre, escalado como uma espécie de ponta jogando nas costas de Fágner – foi o nome do jogo com 2 gols. Bem marcado pelo Alvinegro, Nenê não foi o maestro que se esperava, assim como Rodriguinho que, de malas prontas para o Egito, despediu-se do Timão com uma atuação discreta.

O jogo, bastante truncado e até com alguma violência, só viu gols no segundo tempo. Fraco taticamente e com dificuldades para prender a bola no campo de ataque, o Corinthians foi vítima (mais uma vez) de sua fragilidade na bola alta. Nenê bateu o escanteio e Anderson Martins – que jogou pelo Corinthians – fez valer a “lei do ex” e abriu o placar. Sem forças para reagir, o Timão viu Gabriel errar um recuo de cabeça para Cássio e Reinaldo, ligado no lance, aproveitou. Henrique salvou, mas Reinaldo, no rebote, ampliou aos 24 minutos. Aos 36, o mesmo Reinaldo chutou de fora da área. Cássio, que havia fechado o gol na última quarta-feira contra o Botafogo, falhou e o São Paulo ampliou. Nos acréscimos, o estreante Jonathas marcou o dele e diminuiu o fiasco  Alvinegro que segue estacionado em 8º lugar com 19 pontos e corre o risco e perder mais jogadores até o término da janela de transferências.

Bahia 4 x 1 Vitória

O Bahia chegou absurdamente pressionado para o clássico deste domingo. A 1 ponto do Z-4 e com um futebol que não enchia os olhos de sua torcida, o Tricolor chegou a levar um susto no primeiro tempo: Thiago bobeou e Walter Bou ficou de frente para o gol que não aconteceu graças à boa atuação de Anderson. E foi só.

Jogando pelas laterais, o Bahia assumiu o controle do jogo, sufocou o Vitória e abriu o placar com Zé Rafael aos 14 minutos. Aos 25, Vinícius cobrou pênalti que Elias defendeu, mas no rebote, o próprio Vinícius mandou para o fundo do gol.

Com a desvantagem no placar, o Vitória voltou tentando pressionar o Bahia, mas aos 20 minutos Tiago se aproveitou da bola ajeitada por Gregore de cabeça após cobrança de falta e fez o terceiro. Aos 21, Gilberto completou cruzamento de Zé Rafael e fez o quarto. Aos 27, Lucas diminuiu para o Vitória e aos 29 Bryan foi expulso, acabando com qualquer chance de reação rubro-negra.

O resultado lança o Bahia algumas posições para longe do Z-4 – é agora o 13º com 16 pontos –, e empurra o Vitória para o fundo da tabela – é o 16º com 15 pontos.

 

Palmeiras, Cruzeiro e Fluminense se dão bem

Palmeiras 3 x 2 Atlético-MG

Com direito a polêmica no final, presidente do Galo xingando a arbitragem e o Allianz Parque mais uma vez pedindo a cabeça de Roger Machado, o Palmeiras venceu o Atlético-MG nos acréscimos do segundo tempo e chegou aos “grupo dos 23 pontos” que conta também com o próprio alvinegro, o Grêmio e o Internacional (que pode chegar aos 26 pontos no encerramento da 14ª rodada).

O Verdão saiu na frente aos 2 minutos de jogo, com Moisés – que levou o cartão amarelo ao comemorar usando a câmera do fotógrafo oficial do Palmeiras como se fosse um cajado, “abrindo o mar” para a torcida – se aproveitando da falha bisonha de Juninho e marcando. Com mais posse de bola, o Galo tentou igualar o placar atuando, principalmente, nas costas do lateral Diogo Barbosa. Mas Ricardo Oliveira e Fábio Santos não aproveitaram as chances que tiveram.

No segundo tempo, o jogo seguiu movimentado e Luan, aos 5 minutos, empatou (e também levou o amarelo durante a comemoração). Controlando o jogo, o Palmeiras votou à frente no placar com Bruno Henrique cobrando falta aos 30 minutos e se fechou querendo garantir o resultado (o que irritou a torcida alviverde). Aos 35, Chará empatou novamente. Aos 47, porém, após uma falta duvidosa marcada pelo árbitro, Deyverson ajeitou para o meio da área e Bruno Henrique, novamente, mandou para o fundo do gol de Victor e decretou o placar final do duelo e forneceu material para muitas reclamações por parte do time mineiro que segue estacionado nos 23 pontos e perdeu o 3º lugar para o rival Cruzeiro.

Cruzeiro 2 x 1 Atlético-PR

Não adiantou a troca de Fernando Diniz por Thiago Nunes no Atlético-PR. Em um duelo onde a arbitragem de Jean Pierre Gonçalves Lima conseguiu irritar os dois times em igual proporção, o Furacão saiu na frente mas permitiu ao Cruzeiro a virada que o colocou no G-3 – podendo virar G-4 dependendo do resultado do jogo entre Internacional e Ceará logo mais. Guilherme, cobrando pênalti aos 37 minutos, abriu o placar. No segundo tempo, Arrascaeta recebeu cruzamento de Robinho e deixou tudo igual aos 20 minutos. Aos 35, em novo cruzamento de Robinho, o estreante Barcos – em lance que o Furacão reclamou muito de impedimento – marcou seu primeiro gol com a camisa da Raposa e deu números finais ao jogo. Organizado, o Cruzeiro se aproxima dos líderes, enquanto que o Atlético-PR segue debatendo-se na vice-lanterna.

Sport 1 x 2 Fluminense

Seis rodadas depois, o Fluminense volta a vencer no Campeonato Brasileiro e deixa o Sport com uma série de quatro jogos sem vitórias. Pedro, candidato a artilheiro do Brasileirão – principalmente agora sem a concorrência de Roger Guedes – marcou os 2 gols do Tricolor: o primeiro aos 17 da etapa inicial que teve amplo domínio dos donos da casa – mas sem muita pontaria – e o segundo aos 39 da etapa final, onde o Tricolor após a entrada de Júnior Dutra, assumiu o controle do jogo. Gabriel marcou para o Leão aos 19 do primeiro tempo. O resultado deixa o Sport com 19 pontos na 10ª posição e leva o Fluminense para a 11ª com 18 pontos.

 

Vasco derruba o Grêmio e o América-MG entra no Z-4

Vasco 1 x 0 Grêmio

Aos 2 minutos do primeiro tempo, Andrés Rios marcou para o Vasco em São Januário e decretou a derrota do Grêmio que sem nenhuma inspiração ou criatividade, pressionou os donos da casa e mesmo com um jogador à mais – o lateral-esquerdo Henrique foi expulso aos 37 do primeiro tempo – foi incapaz de buscar pelo menos o empate. A derrota impediu o Imortal de chegar ao 3º lugar do Brasileirão e, com 23 pontos, caiu para a 7ª posição. O Vasco, por sua vez, chegou aos 19 pontos, subiu duas posições na tabela e agora é o 9º colocado.

Paraná 1 x 0 América-MG

Com gol do estreante Rodolfo aos 15 minutos do primeiro tempo, o Paraná conquistou mais uma vitória em sua luta contra o rebaixamento. Após uma pressão inicial do América-MG – que começou bem o Brasileirão mas entrou em queda-livre antes da pausa para a Copa do Mundo – os donos da casa assumiram o controle do jogo e chegaram aos 13 pontos (18º colocado). O Coelho, por sua vez, com 14 pontos, entrou no Z-4 (17º colocado) e deverá ter dificuldades para sair de lá se continuar jogando como ontem.

 

Santos e Chapecoense não saem do 0

Chapecoense 0 x 0 Santos

Grande candidato ao título de “pior jogo da rodada”, Chapecoense e Santos não saíram do 0 no placar da Arena Condá – mas esta bem que poderia ser a nota dos dois times no duelo. Sem criação no meio-campo, o Santos foi levemente superior no primeiro tempo mas pouco produziu para abrir o placar. No segundo tempo a situação se inverteu e a Chape, melhor em campo, pouco ameaçava.

Aos 41 minutos, Wellington Paulista marcou para os donos da casa, mas o gol foi anulado por impedimento – segundo o comentarista de arbitragem do SportTV, Paulo César de Oliveira, corretamente; e vendo o replay do lance, tive que concordar.

As duas equipes seguem perigosamente próximas do Z-4, mas o Santos (15 pontos, 15º colocado) com um jogo a menos tem uma situação um pouco melhor que a da Chapecoense – 16 pontos e 14ª colocada.

 

Fechando a rodada

Internacional e Ceará fecham a rodada hoje, dia 23, à partir das 20 horas no Estádio do Beira-Rio em Porto Alegre.

 

Classificação do Campeonato Brasileiro 2018

  • 1º Flamengo – 30 – Campeão + Taça Libertadores (fase de grupos)
  • 2º São Paulo – 29 – Taça Libertadores (fase de grupos)
  • 3º Cruzeiro – 24 – Taça Libertadores (fase de grupos)
  • 4º Atlético-MG – 23 – Taça Libertadores (fase de grupos)
  • 5º Palmeiras – 23 – Taça Libertadores (fase preliminar)
  • 6º Internacional – 23 – Taça Libertadores (fase preliminar)
  • 7º Grêmio – 23 – Copa Sul-Americana
  • 8º Corinthians – 19 – Copa Sul-Americana
  • 9º Vasco da Gama – 19 – Copa Sul-Americana
  • 10º Sport – 19 – Copa Sul-Americana
  • 11º Fluminense – 18 – Copa Sul-Americana
  • 12º Botafogo – 17 – Copa Sul-Americana
  • 13º Bahia – 16
  • 14º Chapecoense – 16
  • 15º Santos – 15
  • 16º Vitória – 15
  • 17º América-MG – 14 – Série B
  • 18º Paraná – 13 – Série B
  • 19º Atlético-PR – 10 – Série B
  • 20º Ceará – 8 – Série B

Comentários

1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: Desmanche no Timão, Santos sem técnico e os destaques da 14ª rodada do Brasileirão | Ganhador.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar