Copa América

Seleção Brasileira jogará a Copa América depois da Copa do Mundo da Rússia

Troféu da Copa America Centenario 2016
Foto: Ezra Shaw/Getty Images

Brasil recebe a competição entre 14 de junho e 04 de julho de 2019

O formato da próxima edição da Copa América foi definido na última sexta-feira. Em vez das previstas dezesseis esquadras, apenas doze desfilarão pelo Brasil em busca de se tornar a melhor das Américas. Desafiando a geografia, dois times asiáticos estão confirmados no torneio que deixará de fora diversas nações das Américas Central, do Norte, do Caribe e até do Sul (Guiana, Guiana Francesa e Suriname). Confira abaixo as últimas notícias.

 

Quem vem?

Os dez afiliados à CONMEBOL estão sempre garantidos nas edições da Copa América. São eles: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.

O Comitê Organizador Local, criado no começo deste ano, tinha a intenção de trazer seleções europeias, como Portugal, Espanha e Itália. A UEFA vetou a participação destes países porque criou recentemente a Liga das Nações e haveria um conflito de datas.

Estados Unidos e México, tradicionais representantes da CONCACAF, chegaram a aceitar seus convites. Só não contavam com uma nova regra da FIFA que proíbe as associações de competirem em mais de uma copa continental por ano. Como em 2019 também temos a Copa de Ouro da CONCACAF, as seleções do resto das Américas ficaram de fora.

Os nomes de África do Sul, China e Coreia do Sul chegaram a ser ventilados. No final da estória, sem mexicanos e norte-americanos, optou-se por fazer o certame com apenas doze participantes. Por razões políticas e econômicas, Qatar e Japão foram escolhidos. O país árabe é a sede da Copa do Mundo de 2022. Já empresas japonesas patrocinam diversos eventos da CONMEBOL e é sempre bom fortalecer os laços.

Regras do jogo

Com doze concorrentes ao título, teremos três quadrangulares na primeira fase, com partidas apenas dentro dos grupos. Os dois melhores de cada chave, além dos dois melhores terceiros colocados avançam às quartas de final. A partir de então, teremos mata-mata até conhecermos o grande campeão.

 

Os estádios

Em 1989, na última vez que a pátria de Romário, Zico, Neymar e Ronaldinho recebeu a Copa América, apenas quatro praças foram utilizadas: Goiânia (Serra Dourada), Recife (Arruda), Rio de Janeiro (Maracanã) e Salvador (Fonte Nova).

Havia uma promessa da antiga diretoria da Confederação Brasileira de Futebol que as capitais preteridas da Copa do Mundo de 2014 seriam sub-sedes da contenda continental. Especificamente, o comentário se referia a Belém, Campo Grande, Goiânia e Florianópolis.

No entanto, com a crise financeira e a mudança nos homens que comandam o futebol nacional, especula-se que as arenas recentemente reformadas para o Mundial da FIFA devem ser utilizadas.

Segundo o Globesporte.com – a CONMEBOL não confirmou a informação – o Comitê Organizador Local definiu sete municípios e oito estádios para abrigarem os jogos: Belo Horizonte (Mineirão), Brasília (Mané Garincha), Fortaleza (Castelão), Porto Alegre (Beira-Rio), Recife (Arena Pernambuco), Rio de Janeiro (Maracanã), Salvador (Fonte Nova) e São Paulo (Arena Corinthians e Arena Palmeiras).

Histórico

  • Uruguai, 15 títulos em 43 participações.
  • Argentina, 14 títulos em 41 participações.
  • Brasil, 8 títulos em 35 participações.
  • Chile, 2 títulos em 38 participações.
  • Paraguai, 2 títulos em 36 participações.
  • Peru, 2 títulos em 31 participações.
  • Bolívia, 1 título em 26 participações.
  • Colômbia, 1 título em 21 participações.
  • Equador, sem títulos em 26 participações.
  • Venezuela, sem títulos em 17 participações.
  • Japão, sem títulos em 1 participação.
  • Qatar, estreante.

 

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.