Ganhador.com

Paulista A1

Santos atropela na estreia do Campeonato Paulista; reservas do São Paulo e titulares do Corinthians perdem

Sem Bruno Henrique, o reserva Arthur Gomes brilha e abre o caminho da vitória do Peixe em Lins

Foto: SporTV/Reprodução

“Quarta força”, equipe do litoral supera os problemas de condicionamento físico e vence a Linense por 3 a 0

O Campeonato Paulista da Série A1 de 2018 começou nesta quarta-feira, dia 17, levando a campo Santos, Corinthians e São Paulo – três dos quatro grandes do Estado. O Palmeiras – equipe que, assim como o Peixe, gera muita expectativa para esta temporada – vai a campo hoje à noite contra o Santo André. No saldo final, apenas o Santos – apontado como a “quarta força” por Fábio Carille –, deu-se bem e voltou para casa com os três pontos da vitória. Corinthians e São Paulo apresentaram muitos problemas e falharam miseravelmente na primeira rodada do torneio.

 

Linense 0 x 3 Santos

Jair Ventura fez sua estreia à frente do Santos apoiando-se na sólida defesa que ele herdou da temporada 2017 (como havíamos dito aqui). Vanderlei, Victor Ferraz, Luis Veríssimo, David Braz e Romário, protegidos por Alison e Renato deram poucas oportunidades para o ataque da Linense. O que não significa dizer que o Peixe teve um amplo domínio do jogo. Não teve.

Bem organizado, o Elefante teve mais posse de bola e manteve o Peixe durante boa parte do jogo em seu campo defensivo. Mas o acaso estava do lado de Jair Ventura.

Logo no início do duelo, uma bola dividida explodiu no rosto de Bruno Henrique. Por volta dos 6 minutos do primeiro tempo, o atacante foi substituído por orientação do médico do Santos. Questionado por Jair Ventura o que havia acontecido ao chegar no banco de reservas, o atleta disse que não estava “enxergando nada” e passou o restante do primeiro tempo com uma bolsa de gelo na região do olho direito – Henrique fará exames hoje para determinar a gravidade da lesão. Arthur Gomes, revelação de 19 anos da base santista, foi à campo e brilhou.

O Peixe aceitou a “pressão” dos donos da casa e apostou nos contra-ataques certeiros para matar o jogo. E foi assim que aos 20 minutos do primeiro tempo, o garoto recebeu passe de Vecchio, deslocou o goleiro Victor Golas e colocou o alvinegro na frente. Aos 46, Rodrigão acertou um tirombaço de fora da área e ampliou para os visitantes.

O jogo pouco mudou no segundo tempo. Sentindo a falta de condicionamento e ainda se adaptando às ideias de jogo de Jair Ventura, o Santos seguiu aceitando a pressão dos donos da casa, mas sem sofrer grandes sustos. A recompensa santista veio aos 10 minutos, quando Arthur Gomes completou de cabeça cruzamento de Copete e deu números finais ao jogo.

Com a enorme vantagem construída, o Peixe cozinhou o Elefante – que seguiu valente –, e garantiu os três pontos e a liderança (no saldo de gols) na classificação geral do Paulistão, restando ainda, é claro, os jogos de hoje.

Um excelente começo de temporada para o Santos que pode surpreender e seguir os mesmos passos da quarta força de 2017 – que terminou a temporada campeã estadual e nacional.

 

Corinthians 0 x 1 Ponte Preta

Depois de dois jogos na Florida Cup com 90 minutos convincentes (45 em cada primeiro tempo de cada um dos jogos), o Corinthians chegou para a disputa do Campeonato Paulista dando a impressão de estar bem organizado – e na verdade, estava mesmo. Com Jadson jogando pelo meio, ao lado de Rodriguinho, o alvinegro criou muito mais oportunidades de gol (16) no duelo de ontem contra a Ponte Preta do que aquilo que normalmente criava durante a temporada de 2017, com Jadson jogando aberto e ajudando no trabalho defensivo do lateral. Com Clayson e Romero se ocupando desta função, o meia pode se dedicar à criação e a ser um elemento-surpresa no ataque, ao lado de Rodriguinho.

Mas a falta de condicionamento e velocidade do time em função do início de temporada cobrou seu preço – além, é claro, daquilo que todo mundo (menos Roberto de Andrade) sabe que é um problema no Timão: Kazim.

O bem-humorado “gringo da favela” se esforça, é verdade. Luta e tenta se fazer útil, mas foram 90 minutos em campo em que absolutamente nenhuma jogada teve andamento quando ele foi acionado. Foram três chances de finalizar desperdiçadas, além das jogadas que estavam sendo construídas e que morriam em seus pés. Com ele em campo, o Corinthians jogava com 10 contra 11 – e mesmo assim criava e se mostrava insinuante em sua nova formação. No final do primeiro tempo, o juiz Raphael Claus mostrou (corretamente) o segundo cartão amarelo para o jovem centro-avante Fellipe Cardoso – após um pé alto que acertou o peito do goleiro Cássio. Se Kazim continuasse em campo, o segundo tempo poderia ser mais equilibrado, já que seriam 10 contra 10.

E o Corinthians voltou pressionando a defesa da Ponte que se segurava como podia e apostava em um contra-ataque de sorte para sair em vantagem do Pacaembu. E deu certo. Aos 23 minutos, o meia Felipe Saraiva aproveitou rápida investida da Macaca e um vacilo da defesa corintiana para abrir o placar. O Corinthinas, que já havia trocado Romero e Clayson por Lucca e Marquinhos Gabriel, seguiu pressionando e martelando a defesa campineira, mas o início de temporada começava a cobrar seu preço e o cansaço atrapalhava as conclusões.

Aos 28 minutos Luan Peres foi imprudente e deu um carrinho na área. Jadson, inteligentemente, buscou o contato com o zagueiro. O juiz caiu na dele e marcou o pênalti. Mas, como pênalti inexistente em geral não entra, o próprio Jadson bateu muito mal e facilitou a defesa do goleiro Ivan – que barrou o experiente Aranha. Pouco depois, Carille colocou Júnior Dutra no lugar do exausto Jadson, mas nada mudou de verdade no Timão que seguia pressionando até que Guilherme Romão foi expulso aos 40 minutos. No 10 contra 10 (ou 9 contra 10, já que Kazim seguia em campo) o alvinegro da capital não teve forças para superar a Ponte Preta, que faz um bom início de campeonato e mostra um time renovado, cheio de caras jovens e taticamente bem organizado – com muito potencial para fazer bom papel no Paulistão.

 

São Bento 2 x 0 São Paulo

Dorival Júnior sabia dos riscos que corria ao escalar um time desentrosado e repleto de garotos para a estreia do São Paulo no Campeonato Paulista. Sem criação no meio campo e sem presença na área, o tricolor do Morumbi pouco criou contra o São Bento que, pouco a pouco, percebeu que o gigante da capital não era, afinal, tão gigante assim e conseguiu equilibrar as ações.

Pouco a pouco, os donos da casa passaram a envolver o tricolor com seu toque de bola, mas pouco ameaçavam – salvo em um chute de longe de Fábio Bahia que exigiu uma defesa atrapalhada (mais uma) de Sidão. No mais, um primeiro tempo morno e de pouca emoção.

O São Paulo voltou para o segundo tempo com a mesma falta de objetividade ofensiva e o São Bento, após um vacilo no meio de Maicosuel (em péssima jornada), abriu o placar aos 23 minutos com Anderson Cavalo. Paulo Henrique, único destaque positivo do tricolor, quase empatou na sequência; mas a reação do São Paulo ficou nisso. Nem mesmo as entradas de Marquinhos Cipriano, Brenner e Marcos Guilherme surtiram algum efeito e, no final, o São Bento ampliou com Maicon Souza após curiosa cobrança de falta ensaiada, aos 41 minutos.

O resultado em si não deve preocupar muito o São Paulo que deve atuar com seu time principal na próxima rodada. Aí, sim, será possível fazer uma avaliação do que se pode esperar deste “novo” tricolor. Por enquanto, uma derrota não fará diferença no conjunto do Paulistão.

 

Ituano 3 x 1 São Caetano

Superior durante quase todo o duelo, fazendo valer o mando de campo, o Ituano superou o início morno da partida contra o São Caetano – campeão da Série A2 em 2017 – e abriu o placar com o lateral Ivan aos 36 do primeiro tempo. Cinco minutos depois, o meia Sidnei Sciola fez o segundo.

O São Caetano voltou melhor para o segundo tempo e as saídas de Rafael Costa e Vinícius Kiss para as entradas de Diego Rosa e Paulinho surtiram efeito. Aos 10 minutos, o atacante Carlão aproveitou cruzamento de Domingues para diminuir para o Azulão que passou a dominar o jogo – mas por pouco tempo. Aos 26 minutos, o atacante Claudinho fez o terceito do Ituano que, à partir daí, controlou o jogo e o ímpeto do adversário para garantir os três pontos na primeira rodada do Paulistão 2018.

 

Novorizontino 3 x 1 Mirassol

Depois de um primeiro tempo feio – e relativamente violento –, que terminou com um gol para cada lado (o Novorizontino saiu na frente com Safira e o Mirassol empatou com Paulinho), os dois times esfriaram a cabeça nos vestiários e voltaram para a segunda etapa mais dispostos a jogar bola.

E com a bola nos pés, a melhor qualidade do Tigre, comandado por Doriva, prevaleceu: Juninho marcou pouco depois de entrar no jogo e Cléo Silva, mais perto do final do jogo, deu uma arrancada espetacular e tocou na saída do goleiro Fernando Leal para dar os números finais do jogo.

 

Red Bul Brasil 0 x 0 Ferroviária

A Ferroviária contou com uma atuação de gala do goleiro Tadeu para garantir o empate contra o RBB – que jogou com um a menos desde os seis minutos do segundo tempo, quando o meia Rodrigo Andrade foi expulso. O arqueiro da equipe visitante defendeu a cobrança de pênalti batida por Edmilson no primeiro tempo e evitou, numa defesa em dois tempos, o chute do atacante Eder Luis. Para não dizer que a Ferroviária que não deu trabalho, Hygor, Léo Castro e Damasceno fizeram o goleiro Júlio Cesar suar a camisa.

Com propostas de jogo muito parecidas, os dois times fizeram um duelo equilibrado com alguma vantagem para os donos da casa que mesmo com um a menos se mantiveram mais perto do gol. No final, o empate foi justo – mas teria sido mais justo se fosse com gols.

 

Resultados e Jogos do Campeonato Paulista 2018 – Série A1 – primeira rodada

Quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

  • 17:00 – Red Bull Brasil 0 x 0 Ferroviária – meu palpite: Ferroviária
  • 19:30 – São Bento 2 x 0 São Paulo – meu palpite: São Paulo
  • 19:30 – Linense 0 x 3 Santos – meu palpite: Santos
  • 19:30 – Ituano 3 x 1 São Caetano – meu palpite: Ituano
  • 19:30 – Novorizontino 3 x 1 Mirassol – meu palpite: Novorizontino
  • 21:45 – Corinthians 0 x 1 Ponte Preta – meu palpite: Corinthians

Quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

  • 19:30 – Palmeiras x Santo André – palpite: Palmeiras
  • 19:30 – Bragantino x Botafogo – palpite: Botafogo

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar