Tênis

Saiba como Del Potro acabou com a invencibilidade de Roger Federer no ano e alcançou o inédito título em Indian Wells

Foto: Matthew Stockman/Getty Images

Após superar três match points, argentino conquista primeiro título de Masters 1000 da carreira e sobre para a sexta posição no ranking da ATP

Vocês já ouviram falar naquela frase “quem avisa amigo é”? Pois é, nós alertamos aqui, durante a semana passada, os candidatos a derrubar a invencibilidade de Roger Federer na temporada. Se a semifinal de Indian Wells diante do croata Borna Coric foi um alerta ao suíço, que precisou de três sets para confirmar vaga na decisão e, como até disse ao final do embate, “merecia ter perdido”, o embate contra Juan Martin del Potro confirmou a nossa previsão. Em um dos melhores jogos de 2018, cheio de tensão e viradas no placar, o argentino colocou fim a sequência de 17 vitórias consecutivas do atual número 1 da ATP e, de quebra, ganhou seu primeiro título de Masters 1000 da carreira. Confira tudo sobre a redenção da “Torre de Tandil”!

 

Paciência x agressividade

Poderíamos estar aqui para reverenciar a 18ª oitava vitória na temporada de Roger Federer e o seu 98º título como profissional, mas o suíço desperdiçou três chances de vencer o embate. Isso ocorreu no décimo game do terceiro set, quando o número 1 abriu 40-15 e vencia a parcial por 5-4. Mas como naquelas inexplicáveis situações do destino, Del Potro se segurou, devolveu a quebra ainda ganhou um tie-break por 7-2, fechando o jogo em 6/4, 6/7 (8-10) e 7/6 (7-2).

Mas isso só foi possível por conta de uma qualidade em particular: paciência. O argentino começou o confronto muito bem. Agressivo, o tenista de 1,98 metro aproveitou o seu potente saque para “machucar” o oponente. O resultado foi um 6/4. A parcial seguinte veio e Del Potro não baixou o ímpeto. Mas ao contrário do set de abertura, Federer melhorou sua performance. E olha que para isso ele precisou salvar dois break points ainda no início. O tiebreak veio e, digno de uma final, terminou em 10-8 para o suíço. E olha que o game teve de tudo: reclamação de Federer junto ao árbitro Fergus Murphy, viradas no placar, com chances para ambos fecharem o set.

O derradeiro set chegou e o líder do ranking da ATP parecia que havia entrado definitivamente no jogo. E isso passava pela melhora de seu saque. Se teve aproveitamento de 71% na primeira parcial e de apenas 57% na segunda, ele subiu de produção com 81% nos primeiros quatro games. E o sul-americano sofreu com isso. Tanto é que precisou se segurar no décimo game, quando acabava de ser quebrado e via o adversário sacar para o jogo, em uma vitória que iria tornar o Maestro em o maior vencedor do torneio com seis títulos. Mas como conhecemos a classe argentina, o sul-americano teve muita paciência para não demonstrar fraqueza, quebrar o rival de volta e seguir sua redenção. O resto já sabemos!

 

Inédito título

O troféu sobre Roger Federer representa o título de número 22 de Juan Martin del Potro na ATP. Depois de conviver com inúmeras lesões, entre elas três cirurgias no punho esquerdo e que o fizeram cogitar a aposentadoria, o argentino vê sua carreira decolar novamente. Isso porque alcançou a sua primeira conquista da série Masters 1000 após bater na trave em três oportunidades – Masters de Toronto, em 2009, e de Xangai e Indian Wells, em 2013.

O resultado na Califórnia também dá ao argentino sua terceira melhor sequência como profissional. Após conquistar o ATP 500 de Acapulco e Indian Wells, o hermano soma 11 vitórias consecutivas no circuito. Ele iguala as marcas de 2009 e 2012. Somente o “Del Potro” de 2008 conta com números ainda melhores: 23 jogos invictos no total.

 

Ranking

Com os mil pontos da final, o campeão do Aberto dos Estados Unidos de 2009 também viu sua posição melhorar no ranking da ATP. Ele ganhou duas posições e agora é o sexto colocado (4155 pontos), passando a incomodar o alemão Alexander Zverev (4505 pontos), quinto colocado, e o búlgaro Grigor Dimitrov (4600 pontos), o quarto colocado. Tendo poucos pontos para defender nos próximos meses, o argentino tem tudo para ultrapassar os inconsistentes europeus.

 

Rivalidade

A vitória sobre Roger Federer serviu para apimentar ainda mais a rivalidade entre ambos, que já fizeram 25 embates no total. Apesar da expressiva vantagem do suíço, que venceu 18 confrontos, Del Potro tem sido um verdadeiro carrasco quando os dois se encaram em finais. A Torre de Tandil conta com quatro títulos sobre o Maestro – Indian Wells de 2018, ATP 250 da Basileia, em 2012-2013, e o Aberto dos Estados Unidos de 2009. Já o líder do ranking da ATP superou o rival na Basileia, dando o troco no rival no ano passado, e em Roterdã, em 2012.

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.