Ganhador.com

Olimpíadas

Olimpíada de PyeongChang tem disputa emocionante no quadro de medalhas. Noruega e Alemanha lideram, mas o Canadá está chegando

Foto: CHRISTOF STACHE/AFP/Getty Images

Canadenses conquistaram quatro ouros nos últimos dois dias, e já apresentam um desempenho melhor que o dos líderes

Com os Jogos Olímpicos de Inverno de PyeongChang se aproximando de seu desfecho, noruegueses e alemães seguem brigando medalha a medalha pela hegemonia no quadro geral da competição. A Noruega é de longe a nação mais laureada dos jogos, com um total de 30 medalhas, mas basta que a Alemanha conquiste um ouro a mais para passar a sua frente, mesmo tendo apenas 23.

O Canadá continuou crescendo em ritmo acelerado, e após desbancar os Estados Unidos, ultrapassou também a Holanda, e já é o terceiro colocado.

Confira o que rolou nos últimos dias e o que vem por aí na Olimpiada de Inverno da Coréia do Sul.

 

Disputa acirrada entre Noruega e Alemanha

Noruega e Alemanha seguem como os países com o maior número de conquistas de medalhas de ouro, com um total de 11 para cada lado. Na noite de domingo para segunda-feira, os alemães tiveram a chance de virar o jogo na decisão do large hill masculino por equipes do salto com esqui, em que disputaram diretamente a primeira colocação com seus rivais. Porém, quem levou a melhor foi o quarteto formado por Andreas Stjernen, Robert Johansson, Daniel-André Tande e Johann André Forfang, que levou mais um ouro para a Noruega.

No mesmo dia, os nórdicos ainda conquistariam mais um ouro, desta vez na patinação de velocidade, com Håvard Lorentzen. Ele foi o mais rápido na prova dos 500 metros, decepcionando a torcida local, que apoiava o sul-coreano Cha Min-Kyu. A Alemanha levou a medalha de prata no bobsled masculino 2-man, com a dupla Thorsten Margis e Francesco Friedrich.

Se os germânicos ficaram decepcionados com a derrota no salto com esqui, foram à forra no dia seguinte através do combinado nórdico. Em um esporte inventado e dominado pelos noruegueses, a Alemanha ficou com as três medalhas na categoria Gundersen Large Hill / 10km masculina. Johannes Rydzek conquistou o ouro, Fabian Rießle levou a prata e Eric Frenzel, o bronze. Na madrugada de segunda para terça-feira, a Noruega conquistou mais uma prata no revezamento misto 2 X 6 + 2 X 7.5KM do biatlo, com Emil Hegle Svendsen, Tiril Eckhoff, Johannes Bø e Marte Olsbu.

 

Canadá conquista quatro ouros e dispara no quadro de medalhas

O desempenho dos atletas canadenses nos últimos dois dias fez com que o país abrisse uma boa margem sobre a Holanda no quadro de medalhas, e praticamente se garantisse entre os três países mais vitoriosos dos jogos. O Canadá conquistou nada menos do que quatro ouros no período, chegando a um total de nove.

Na madrugada de domingo para segunda-feira, Alexander Kopacz e Justin Kripps superaram as duplas da Alemanha e da Letônia para ficar com o ouro no Bobsled, catetegoria Masculino 2-Man. As emoções da noite, contudo, não pararam por aí. Cassie Sharpe também subiu ao topo do pódio no esqui half pipe feminino.

Na patinação artística, Scott Moir e Tessa Virtue confirmaram seu favoritismo e ficaram com o ouro na dança mista no gelo. Nesta madrugada, foi a vez de Brady Leman conquistar o primeiro lugar no esqui estilo livre modalidade cross masculino.

Conforme alertamos na última segunda-feira, correndo por fora, o Canadá começa a se candidatar à liderança do quadro de medalhas. O país conta com muitos atletas envolvidos em decisões nos próximos dias.

 

Brasileira faz história na patinação artística

A brasileira Isadora Williams conseguiu um feito histórico na patinação artística. Ela foi a primeira sul-americana a se classificar para a final da modalidade, e disputará uma medalha na próxima quinta-feira, a partir das 22 horas (horário de Brasília).

Estes não são os primeiros jogos da jovem de 22 anos, que foi a última colocada há quatro anos em Sochi. Desta vez, Isadora obteve a melhor nota de sua carreira (55,74), e ficou entre as 24 competidores que seguem vivas.

Ela fez uma avaliação de suas duas participações: “Em Sochi eu não fui bem e fiquei muito triste depois da apresentação. Minha nota foi muito boa aqui, foi a minha melhor da temporada. Eu treinei mais duro, os elementos são mais difíceis. Estou mais madura, mais experiente. As outras meninas estão muito fortes.”, declarou emocionada.

 

O que vem por aí

Muitas medalhas estarão em disputa na noite e madrugada desta quarta-feira. Às 21:30, acontece a decisão feminina da categoria Big Air, uma das mais radicais do snowboard. Com duas representantes na prova, o Canadá tem boas chances de conquistar mais medalhas.

O esqui livre terá duas finais. A da categoria half pipe masculino começa às 23:30, também com dois canadenses, Noah Bowman e Mike Riddle, disputando posições no pódio. Já na madrugada, às 03:30, terá início a prova decisiva do ski cross masculino, com David Duncan e Kevin Drury  representando o Canadá.

No hóquei no gelo feminino, Estados Unidos e Canadá farão a grande decisão às 01:10, e um pouco mais tarde, às 04:40, será a vez da disputa pelo terceiro lugar entre Finlândia e AOR (Atletas Olímpicos da Rússia).

A final da categoria slalom masculino do esqui está prevista para começar 01:30, e às 02:30 terá início a decisão da eletrizante categoria Esqui Cross Masculino.

 

Quadro de medalhas

  1. Noruega – 11 ouros, 11 pratas, 8 bronzes – Total: 30
  2. Alemanha – 11 ouros, 7 prata, 5 bronzes – Total: 23
  3. Canadá – 9 ouros, 5 pratas, 6 bronzes – Total: 20
  4. Holanda – 6 ouros, 5 pratas, 3 bronzes – Total: 14
  5. França – 5 ouros, 4 prata, 4 bronzes – Total: 13
  6. Estados Unidos – 5 ouros, 3 pratas, 5 bronzes – Total: 13
  7. Suécia – 4 ouros, 3 pratas, 0 bronze – Total: 7
  8. Áustria – 4 ouros, 2 pratas, 4 bronzes – Total: 10
  9. Coréia do Sul – 4 ouros, 2 prata, 2 bronzes – Total: 6
  10. Itália – 3 ouros, 2 pratas, 4 bronzes – Total: 9

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar