Ganhador.com

NBA

NBA: DeMar DeRozan merece ser considerado um craque?

Foto: Vaughn Ridley/Getty Images

Ala-armador de 28 anos brilha na atual fase do Toronto Raptors, o surpreendente vice-líder da Conferência Leste                 

O nome é um pouco difícil de dizer, mas o seu basquete é vistoso e simples como poucos outros na NBA. O ala-armador DeMar DeRozan, de 28 anos e incríveis 98 quilos espalhados por 2,01 metros, tem sido o grande nome do melhor basquete do mundo no momento. A concorrência é grande. Mas a sua média de pontos e sua efetividade no Toronto Raptors não estão deixando nada a desejar a ninguém.

 

Literalmente no auge

DeRozan, como falamos, está com 28 anos – ou seja, no auge esportivo de qualquer atleta. Quem acompanha a fundo o treinamento físico dos jogadores da NBA reconhece que é nesta faixa etária que o esportista consegue mesclar com eficiência a maturidade e o vigor físico de um corpo que ainda não está tão combalido pelo desgaste e pelas lesões. E o ala-armador do Raptors tem dado conta do recado: nesta semana, por exemplo, ele foi o cestinha e dominou as ações de sua equipe ao fazer 20, 35 e 25 pontos, respectivamente, nas partidas contra Bucks, Nets e Heat. O Toronto ganhou as duas primeiras e perdeu a última. Faz a melhor campanha dos últimos anos, com 28 vitórias e 11 derrotas, um aproveitamento de 71,8%, bem à frente, por exemplo, do badalado Cleveland Cavaliers, que vem em terceiro, com 26-14 (65%).

Outro ponto em que é possível ver como DeRozan vive realmente seu ápice esportivo está nas estatísticas. A sua média de pontos nesta temporada é de exatos 25,3 pontos por partida. A média é bastante acima do geral de sua carreira, que é de 19,6. Seu caso é semelhante ao de James Harden, outro jogador de 28 anos que está realmente no topo do seu rendimento, com números jamais obtidos.

Na ausência de Harden, que está parado por uma contusão na coxa e que só deve voltar à ativa no fim do mês, é DeRozan que chama a atenção com um repertório raro de se ver. Seu jogo é vistoso, atlético e, ao mesmo tempo, extremamente eficiente.

 

Atleta de uma camisa só

O que turva um pouco a comparação de DeRozan com os demais é o fato de ele jamais ter defendido outra franquia que não o Toronto Raptors. Tal limitação na carreira é perceptível ao notar que ele não teve a chance de evoluir com outros companheiros. O Toronto faz boa campanha, verdade, mas nem o mais fanático pela equipe canadense vai colocá-la ao lado de gigantes históricos como o Boston Celtics e o San Antonio Spurs ou de times muito tradicionais como New York Knicks e Los Angeles Lakers, em que pese a má fase de ambos.

O que sim dá para notar de potencial de DeRozan é quando ele participa da seleção americana e no Jogo da Estrelas. Ele é integrante da equipe nacional americana desde 2014, período no qual ganhou o Mundial e a Olimpíada sem muita contestação.  E é um digno All Star desde sua primeira escolha, em 2014.

A resposta para a pergunta do título é bastante simples: DeMar merece sim ser olhado como um craque. Talvez um nível abaixo daqueles que estão credenciados ao MVP da temporada, casos de Kyrie Irving, LeBron James e James Harden, mas o seu papel atual está compatível sim ao que atletas bem mais badalados como Klay Thompson e Russell Westbrook  estão sendo capazes de fazer.

É bom ficar de olho bem aberto também nos seus números. DeRozan saltou não só nos pontos, mas também em assistências (média de 5,0 por jogo, contra 2,9 de sua estatística histórica) e nos chutes de três pontos (37,0% de aproveitamento atual, contra 29,2% no geral). Fica a dúvida: dar tempo para ele seguir no Toronto? Ou torcer para vê-lo em uma franquia mais forte? Os playoffs vão dar a resposta perfeita para isso.

 

Jogos da temporada regular da NBA 2017/2018

Terça-feira, 9 de janeiro

  • Sacramento Kings 100×107 San Antonio Spurs
  • Los Angeles Clippers 108×107 Atlanta Hawks
  • Golden State Warriors 124×114 Denver Nuggets
  • Toronto Raptors 89×90 Miami Heat
  • Oklahoma City Thunder 106×117 Portland Trail Blazers
  • Dallas Mavericks 114×99 Orlando Magic

Quarta-feira, 10 de janeiro

  • Los Angeles Lakers 99×86 Sacramento Kings
  • 22:00 – Indiana Pacers x Miami Heat – Palpite: Pacers
  • 22:00 – Charlotte Hornets x Dallas Mavericks – Palpite: Hornets
  • 22:00 – Washington Wizards x Utah Jazz – Palpite: Wizards
  • 22:30 – Brooklyn Nets x Detroit Pistons – Palpite: Pistons
  • 22:30 – New York Knicks x Chicago Bulls – Palpite: Knicks
  • 23:00 – Houston Rockets x Portland Trail Blazers – Palpite: Rockets
  • 23:00 – Milwaukee Bucks x Orlando Magic – Palpite: Bucks
  • 23:00 – Minnesota Timberwolves x Oklahoma City Thunder – Palpite: Thunder
  • 23:00 – Memphis Grizzlies x New Orleans Pelicans – Palpite: Grizzlies

Quarta-feira, 11 de janeiro

  • 00:00 – Denver Nuggets x Atlanta Hawks – Palpite: Nuggets
  • 01:30 – Golden State Warriors x Los Angeles Clippers – Palpite: Warriors

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar