Brasileirão Série A

Inter vence o Gre-Nal e segue líder do Campeonato Brasileiro; vitórias de São Paulo, Palmeiras e Flamengo não mexem com o G-4

Deu Colorado

Autor do gol da vitória, Edenílson comemora no Beira-Rio o triunfo que manteve o Inter na liderança do Brasileirão

Foto: Ricardo Duarte/Internacional/Reprodução

Os triunfos de São Paulo, Flamengo e Palmeiras, que venceu o Corinthians na estreia de Jair Ventura no comando do Alvinegro, mantiveram o G-4 inalterado na 24ª rodada do Brasileirão.

Com direito a confusão no final do primeiro tempo e no encerramento do jogo, o Internacional venceu o Grêmio no último domingo e recuperou a liderança do Campeonato Brasileiro – que havia sido tomada pelo São Paulo que voltou a vencer na competição após superar o bom time do Bahia por 1 a 0 no Morumbi.

A vitória do Palmeiras sobre o Corinthians, manteve inalterada a distância entre o líder e 3º e 4º colocados – respectivamente, 3 e 5 pontos.

O fracasso no Gre-Nal, além de aumentar para 8 pontos a distância entre o Imortal e o líder Colorado pode custar ao time de Renato Gaúcho o 5º lugar – o Atlético-MG, 6º colocado, fecha hoje, dia 10, a 24ª rodada do Campeonato Brasileiro encarando o Atlético-PR no estádio Independência (Horto) e pode ultrapassar o atual campeão da Libertadores nos critérios de desempate.

 

O Gre-Nal que valia a liderança

Internacional 1 x 0 Grêmio

Futebol mesmo, não houve no Beira-Rio. Confusão, entretanto, não faltou. Se Internacional e Grêmio abusaram do direito de errarem passes no primeiro tempo – o que resultou em nenhuma finalização certa nos primeiros 45 minutos de jogo – Cuesta e Ramiro garantiram a tradicional briga entre tricolores e colorados. Na saída para o intervalo, os atletas bateram boca, o argentino colocou a mão no peito do gremista, que não gostou e respondeu com um tapa.

Na volta do intervalo, cartão amarelo para os brigões e também para Rossi numa tentativa do juiz de segurar os ânimos. Em campo, a desgraceira continuava a mesma: nada de futebol ou chances de gol. Até que aos 14 minutos, Edenílson completou de cabeça o cruzamento de Wendel e colocou o Internacional na frente. Foi a primeira finalização certa do jogo (60 minutos até alguém mandar a bola para o gol). O Grêmio respondeu em seguida com chute que resvalou em André e Marcelo Lomba mandou para escanteio. Na cobrança, Geromel finalizou na pequena área e Lomba, mais uma vez, defendeu. Aos 27, Grohe salvou cabeceio de Leandro Damião – que entrou no lugar de Jonatan Álvez. Aos 47, o centroavante colorado marcou o segundo mas a arbitragem anulou – corretamente – por impedimento.

E foi só. Recheado de reservas, o Grêmio nem de longe foi o time que pode ser e Luan, mais uma vez apagado, pouco contribuiu. De relevante mesmo, apenas a nova confusão que envolveu os jogadores na saída do campo e nos vestiários. Típico de um Gre-Nal.

 

G-4 segue inalterado

São Paulo 1 x 0 Bahia

Não foi um grande jogo. Em um duelo brigado e com poucas chances de gol o São Paulo, no sufoco, contou com o talento de seus dois principais jogadores para, aos 14 minutos do segundo tempo, fazer o gol salvador que deu ao tricolor paulista a liderança provisória do Brasileirão no sábado. Compactado em sua defesa e anulando as principais jogadas do São Paulo, o Bahia vendeu caro a derrota – como era de se imaginar. Poderia ter complicado mais, mas Zé Rafael, seu principal jogador, mais uma vez teve uma atuação irregular. Estacionado nos 28 pontos, o Bahia caiu para a 13ª colocação e volta a ter pesadelos com o Z-4 – o Sport, 17º colocado e primeiro time a puxar a fila para a Série B, tem 24 pontos.

Palmeiras 1 x 0 Corinthians

Assim como no Gre-Nal, houve espaço para confusão no Dérbi disputado no Allianz Parque. Cortesia de Deyverson, que aproveita a boa fase fazendo gols e caindo nas graças da torcida e de Felipão. Foi dele o gol que definiu a vitória palmeirense na estreia de Jair Ventura no comando do Timão. Aos 11 minutos do segundo tempo, Marcos Rocha cruzou rasteiro, o bom zagueiro Léo Santos não conseguiu cortar e a bola sobrou limpa para o centro-avante mandar para o fundo das redes. Nome do jogo – ao lado de Dudu que fez sua melhor partida no ano –, Deyverson tentou ainda dar um “migué” para cima da arbitragem simulando uma falta de Cássio e ao ser substituído aos 33 minutos do segundo tempo, piscou ironicamente para o banco de reservas do Corinthians. O gesto deu início a um princípio de confusão entre Roger e Fernando Prass que acabaram contidos pelos demais jogadores. Com Felipão expulso de campo, coube ao auxiliar Paulo Turra dar uma “enquadrada” no artilheiro da tarde.

Os donos da casa reclamaram ainda – e com razão – de dois pênaltis não marcados no mesmo lance pela arbitragem: um toque de Henrique em Deyverson e, na sequência, Marcos Rocha foi ao chão após ser atingido por Douglas. Ficou barato para o Corinthians.

Flamengo 2 x 0 Chapecoense

Jogando na várzea do Maracanã – aquilo não é gramado, é um pasto! –, o Flamengo teve dificuldades mas conseguiu superar a fechadinha Chapecoense e se manter na luta pelo título de Campeão Brasileiro. Mas não foi fácil. O primeiro gol saiu aos 43 minutos do primeiro tempo, em chute de Renê no cantinho de Jandrei; que evitou ainda o segundo gol em finalização de Diego nos acréscimos. Mas o goleiro nada pôde fazer no início da etapa final quando Diego cobrou pênalti bobo cometido por Leandro Pereira e definiu o placar. A Chape bem que tentou reagir, mas faltou força e qualidade ao time catarinense que acumula 5 derrotas em 7 jogos sob o comando de Guto Ferreira que iniciou a temporada no comando do Bahia e pode ser dispensado do Verdão ainda nesta semana – internamente o nome de Vagner Mancini (o mesmo que era técnico da Chapecoense até quase a metade do Brasileirão de 2017) começa a ganhar força.

 

Santos e Fluminense sobem na tabela, Vasco encosta no Z-4

Paraná o x 2 Santos

O Paraná bem que tentou – e foi até bastante perigoso no primeiro tempo – a mas a maior qualidade do Santos se fez presente no segundo tempo e Gabigol, que parece ter feito as pazes com o futebol, marcou duas vezes no segundo tempo e chegou à liderança isolada da artilharia do Brasileirão com 12 gols – Pedro, do Fluminense tem 10 gols. O bom resultado leva o Santos à 8ª posição, com 31 pontos e acalenta o sonho do Peixe de chegar ao G-6. O Paraná, por sua vez, segue na lanterna do campeonato, com 16 pontos, praticamente rebaixado – embora faltem ainda 14 rodadas para o final do Brasileirão.

Fluminense 1 x 0 Botafogo

No segundo jogo do final de semana em um Maracanã com o gramado pra lá de destruído, Fluminense e Botafogo fizeram um clássico para pouco mais de melancólicas 11 mil pessoas (uma vergonha!). O zagueiro Digão fez um golaço ainda no primeiro tempo que pôs fim à série de três rodadas sem vitorias do Tricolor. Diferente do que havia acontecido no duelo contra o Cruzeiro, na rodada anterior, quando fez boa partida, o Fogão pouco fez para merecer uma sorte melhor na partida e ainda se deu ao luxo de perder um pênalti aos 38 minutos do segundo tempo: Lindoso cobrou e Rodolfo – que substituiu o contundido titular Júlio César na volta do intervalo – defendeu. No rebote, Erik, sozinho, mandou para fora. E foi só. Com 31 pontos, o Fluminense ultrapassou o Corinthians e chegou ao 9º lugar enquanto que o Botafogo está coladinho do Z-4, em 15º lugar com 26 pontos.

Vitória 1 x 0 Vasco

Jogo mesmo apenas nos últimos 45 minutos. No primeiro tempo, absolutamente nada digno de nota. Com as duas equipes precisando da vitória em seu “confronto direto” contra o Z-4, o segundo tempo foi um pouco melhor. Precisando dos 3 pontos, Alberto Valentim desistiu da ideia de poupar Yago Pikachu para o jogo contra o Flamengo e mandou o meia/lateral para o duelo no lugar de Wagner. Mas não adiantou muito. Um pouco melhor na partida, o Vitória saiu na frente com Erick aos 27 minutos. Aos 29, Pikachu arrumou confusão com Lucas Ribeiro. Para não se complicar, o árbitro expulsou os dois jogadores. O vascaíno saiu “possuído” e brigando inclusive com seus companheiros de time no caminho para os vestiários onde a confusão continuou. Com um jogador a menos para cada lado, a partida ficou mais aberta, mas faltou ao Vasco qualidade na conclusão para buscar ao menos o empate. O resultado lançou o Vitória para a 12ª posição, com 29 pontos e deixou o Vasco na porta do Z-4, em 16º lugar com 24 pontos, à frente do Sport apenas nos critérios de desempate.

 

Claro que tivemos empates

Sport 0 x 0 Cruzeiro

Com razão, Mano Menezes reclamou muito de um gol legítimo de Barcos mal-anulado pela arbitragem ainda no primeiro tempo, que começou com o amplo domínio do Sport – que precisava da vitória para sair do Z-4. À medida que o tempo passava, a Raposa, mais organizada, foi assumindo o controle do jogo e diminuiu a pressão dos donos da casa. Mas não ameaçava – exceto pelo lance com Barcos e uma grande chance com Mancuello. No segundo tempo, o Sport novamente começou melhor, pressionando a defesa do Cruzeiro que, armado no contra-ataque, só foi ter uma chance real aos 32 minutos. A partir daí o Leão passou a dar o contra-ataque para a Raposa até que Raul Prata fez pênalti em David. Raniel foi para a cobrança e Magrão fez sua 33ª defesa de pênalti com a camisa do Sport. E foi só. O empate, ruim para os dois times não afetou a tabela de classificação.

América-MG 0 x 0 Ceará

Em um jogo bem “marromeno” no Horto, América-MG e Ceará não saíram do 0 a 0. Alterando momentos de boa movimentação e lances de perigo com uma sonolência irritante os times, no final, fizeram por merecer o resultado que, se não é grandes coisas para o Coelho, é, sem dúvida, muito pior para o Vozão que chega aos 24 pontos mas segue dentro do Z-4 por conta dos critérios de desempate lutando para fugir da série B com, principalmente, Sport, Vasco – que acumula 4 derrotas nas últimas 4 rodadas – e Botafogo. A 25ª rodada chegará com potencial para mexer na fila de embarque para a Série B.

 

JOGOS E RESULTADOS DA 24ª RODADA DO CAMPEONATO BRASILEIRO DA SÉRIE A 2018

SÁBADO, 8 DE SETEMBRO
  • Sport 0x0 Cruzeiro
  • São Paulo 1×0 Bahia
  • Flamengo 2×0 Chapecoense
DOMINGO, 9 DE SETEMBRO
  • América-MG 0x0 Ceará
  • Fluminense 1×0 Botafogo
  • Palmeiras 1×0 Corinthians
  • Internacional 1×0 Grêmio
  • Paraná 0x2 Santos
  • Vitória 1×0 Vasco
SEGUNDA-FEIRA, 10 DE SETEMBRO
  • 20:00 – Atlético-MG x Atlético-PR – Palpite: Atlético-MG

 

CLASSIFICAÇÃO DO CAMPEONATO BRASILEIRO 2018

Faltando ainda o jogo entre Atlético-MG e Atlético-PR, hoje, dia 10, à partir das 20 horas, a classificação atualizada do Brasileirão é a seguinte:

  1. Internacional, 49 – Libertadores
  2. São Paulo, 49 – Libertadores
  3. Palmeiras, 46 – Libertadores
  4. Flamengo, 44 – Libertadores
  5. Grêmio, 41 – Pré-Libertadores
  6. Atlético-MG, 38 – Pré-Libertadores
  7. Cruzeiro, 33 – Copa Sul-Americana
  8. Santos, 31 – Copa Sul-Americana
  9. Fluminense, 31 – Copa Sul-Americana
  10. Corinthians, 30 – Copa Sul-Americana
  11. América-MG, 30 – Copa Sul-Americana
  12. Vitória, 29 – Copa Sul-Americana
  13. Bahia, 28
  14. Atlético-PR, 27
  15. Botafogo, 26
  16. Vasco, 24
  17. Sport, 24 – Série B
  18. Ceará, 24 – Série B
  19. Chapecoense, 22 – Série B
  20. Paraná Clube, 16 – Série B

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar