Ganhador.com

Olimpíadas

Holanda e Estados Unidos ameaçam reinado alemão nas Olimpíadas de Inverno

Foto: Ian MacNicol/Getty Images

Com participações surpreendentes, países ocupam respectivamente a segunda e a terceira colocações no quadro de medalhas

Após oito dias de disputa nas Olimpíadas de Inverno de PyeongChang, na Coreia do Sul, a Alemanha continua liderando o quadro de medalhas, seguida por Holanda e Estados Unidos. Quarta colocada, a Noruega faturou mais três medalhas somente na última madrugada. Foram duas pratas e um ouro no esqui alpino, que contribuíram para que o país chegasse à maior quantidade de conquistas em números absolutos, com um total de 14 medalhas.

A seguir, você confere os últimos resultados e as perspectivas para as próximas competições.

 

Luge garante mais quatro medalhas para a Alemanha

Depois de conquistar quatro medalhas no biatlo, três delas de ouro, a Alemanha vem se destacando também nas competições de luge. O primeiro premiado foi Johannes Ludwig, que ficou com o bronze na disputa individual masculina. A modalidade rendeu ainda mais dois ouros para o país, com Natalie Geisenberger, no individual feminino, e Tobias Wendl e Tobias Arlt, vencedores da prova de duplas masculinas. Dajana Eitberger conquistou a prata no individual feminino, e uma outra dupla masculina, formada por Toni Eggert e Sascha Benecken, faturou a medalha de bronze.

Na patinação artística, a dupla mista formada por Alijona Savchenko e Bruno Massot fez história ao bater os recordes olímpico e mundial com uma apresentação de 159,31 pontos para chegar ao ponto mais alto do pódio. Eles superaram os chineses Wenjing Sui e Chong Han, atuais campeões do mundo, e a dupla canadense Meagan Duhamel e Eric Radford.

“Hoje eu fiz história. É isso que conta. Eu estava positiva ontem. Eu disse ao Bruno, vamos escrever história hoje. E então tudo aconteceu como eu imaginava. É o meu momento. Celebramos o ano novo juntos e dissemos que 2018 seria o nosso ano, e 2018 se tornou nosso ano.”, extravasou Savchenko.

 

Dobradinha norueguesa no esqui alpino

Na madrugada de quarta para quinta-feira, foram disputadas duas provas de esqui alpino nas categorias downhill masculino e slalom gigante feminino, com destaque para os atletas da Noruega, que conquistaram mais três medalhas para o país. Aksel Lund Svindal levou o ouro e Kjetil Jansrud ficou com a prata no downhill masculino. O suíço Beat Feuz completou o pódio. No slalom gigante, Ragnhild Mowinckel foi a segunda colocada em prova vencida pela norte-americana Mikaela Shiffrin.

 

Estados Unidos chegam a cinco medalhas de ouro

O ouro conquistado por Mikaela Shiffrin no esqui alpino foi o primeiro da bem sucedida participação norte-americana nos Jogos Olímpicos fora do snowboard. Como noticiamos na última terça-feira, os Estados Unidos já haviam faturado três ouros na modalidade com Redmond Gerard, Jamie Anderson, e a revelação Chloe Kim, de apenas 17 anos. Na última madrugada, o país voltou ao topo do pódio no halfpipe masculino com Shaun White, que deu a volta por cima depois de fracassar nas Olimpíadas de Sochi e escapar da morte em um grave acidente durante um treinamento na Nova Zelândia.

O US Team faturou ainda uma prata, com Chris Mazdzer na prova indiviual masculina do Luge, e dois bonzes, com Arielle Gold, no halfpipe feminino, e com a equipe de patinação artística.

 

Holanda segue dominando a patinação de velocidade

Quando se trata de patinação de velocidade, a participação dos atletas holandeses é simplesmente impressionante. Todas as medalhas de ouro até o momento foram para o país. A última foi conquistada por Jorien Ter Mors, que bateu o recorde olímpico na prova dos 1000 metros. A decepção ficou por conta de sua compatriota Ireen Wust, pentacampeã olímpica da modalidade e dona de duas medalhas em PyeongChang, que terminou em uma modesta oitava colocação. Wust, no entanto, ainda terá a chance de se tornar a mulher mais vitoriosa da história dos jogos se o país conquistar uma medalha por equipe, o que tem grandes chances de acontecer.

 

Próximas medalhas em disputa

As próximas horas reservam muitas emoções e farta distribuição de medalhas. Na noite desta quinta-feira, teremos duas decisões no esqui alpino. Às 23 horas, começa a disputa do ouro no Slalom feminino, e uma hora depois conheceremos o campeão do super combinado masculino. A briga pelo lugar mais alto do pódio na prova individual masculina de skeleton acontece às 22:30.

Na madrugada, acontecem as finais feminina e masculina do eletrizante Snowboard Cross. As mulheres competem mais cedo, às 01:56, enquanto os homens entram na pista às 03:45. Olho nos atletas norte-americanos, que devem voltar a conquistar medalhas.

Às 04:30, teremos a prova feminina de 10 quilômetros livres no Cross Country. Os países nórdicos dominaram a modalidade até aqui, com dois ouros para a Suécia e outros dois para a Noruega.

Finalmente, às 06:15, será a vez da disputa de mais um ouro no biatlo, o que é sempre uma boa oportunidade para a Alemanha ampliar sua vantagem no quadro de medalhas. A prova será de de 15 quilômetros individual feminino.

 

Quadro de medalhas

  1. Alemanha – 8 ouros, 2 prata, 3 bronzes – Total: 13
  2. Holanda – 5 ouros, 4 pratas, 2 bronzes – Total: 11
  3. Estados Unidos – 5 ouros, 1 prata, 2 bronzes – Total: 8
  4. Noruega – 4 ouros, 7 pratas, 3 bronzes – Total: 14
  5. Canadá – 3 ouros, 4 pratas, 4 bronzes – Total: 11
  6. França – 3 ouros, 1 prata, 2 bronzes – Total: 6
  7. Áustria – 2 ouros, 1 prata, 1 bronze – Total: 4
  8. Suécia – 2 ouros, 1 prata, 0 bronze – Total: 3
  9. Itália – 1 ouro, 1 prata, 2 bronzes – Total: 4
  10. Coréia do Sul – 1 ouro, 0 prata, 1 bronze – Total: 2

 

Comentários

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar