Ganhador.com

Olimpíadas

Olimpiadas de Inverno: Conheça os primeiros medalhistas e saiba o que estará em disputa nos próximos dias

Foto: AP Photo/Andrew Medichini

Alemanha larga na frente no quadro de medalhas, mas Estados Unidos e Holanda têm boas perspectivas nas competições de amanhã

A Alemanha foi o grande destaque dos primeiros dias das Olímpíadas de Inverno de Pyeongchang. Confirmando até aqui as previsões de especialistas, o país lidera o quadro de medalhas, com sete no total, quatro delas de ouro, seguido por Holanda, Estados Unidos, Noruega e Canadá. Em números absolutos, os mais premiados foram os noruegueses, que levaram nove medalhas, mas apenas duas douradas.

 

Alemães confirmam prognósticos no biatlo

As previsões do especialistas antes do início dos jogos projetavam um grande crescimento da Alemanha em relação às últimas olimpíadas. Na última quinta-feira, alertamos para o fato de que o biatlo seria o carro-chefe desta evolução, e pelo menos até aqui foi exatamente o que aconteceu.

A modalidade já rendeu quatro medalhas para o país, três delas de ouro. Laura Dahlmeier tornou-se a maior estrela da delegação alemã depois de conquistar cinco ouros e uma prata no último campeonato mundial, e não sentiu o peso de competir nos jogos olímpicos, subindo duas vezes ao lugar mais alto do pódio, nas provas de 7,5 quilômetros de velocidade e 10 quilômetros de perseguição. Entre os homens, Arnd Peiffer foi o mais rápido na prova de 10 quilômetros de velocidade, e Benedikt Doll ficou com o bronze nos 12,5 quilômetros de perseguição.

A Alemanha conquistou ainda outras três medalhas. Andreas Wellinger e Katharina Athaus   levaram um ouro e uma prata no salto com esqui, enquanto Johannes Ludwig ficou com o bronze na disputa individual masculina do luge. Por outro lado, também no luge, o tetracampeonato olímpico de Felix Loch, que era tido como favas contadas, acabou não se concretizando. Ele perdeu o controle do trenó, e com isso muitas posições, ficando fora do pódio.

 

Estados Unidos levam três ouros no snowboard

Nos jogos disputados sob as mais baixas temperaturas nos últimos anos, as condições climáticas não tem sido as ideais para algumas modalidades, como o snowboard, que teve as provas da categoria Slopestyle bastante prejudicadas pelas fortes rajadas de vento. De todo modo, a norte-americana Jamie Anderson conseguiu driblar as adversidades para conquistar seu segundo ouro olímpico.

Pela mesma categoria, seu compatriota Redmond Gerard, de apenas 17 anos, também subiu ao lugar mais alto do pódio no dia anterior. O garoto fez uma prova de superação, e depois de um mau começo tomou a frente dos canadenses Max Parrot e Mark McMorris na última descida para ficar com o ouro.

No halfpipe feminino, Chloe Kim, também de 17 anos, levou o ouro com direito a show nesta madrugada, executou um back-to-back 1080º, manobra que nenhuma outra atleta consegue fazer, e tornou-se a americana mais jovem a ganhar uma medalha no snowboard. A decepção ficou por conta de Maddie Mastro, que errou tudo que tentou, e foi a última colocada na final.

 

Holanda domina a patinação de velocidade

Dona da maior infra-estrutura para a prática da patinação de velocidade em todo o mundo, a Holanda colhe a cada quatro anos os frutos deste alto investimento. Todas as medalhas conquistadas até aqui pelo país foram na modalidade.

O grande destaque destes quatro primeiros dias de jogos foi a patinadora Ireen Wust, que conquistou a prata nos 3000 metros e o ouro nos 1500, tornando-se a maior medalhista de todos os tempos na modalidade. Aos 31 anos de idade, Wust agora é pentacampeã olímpica.

A Holanda levou ainda mais dois ouros, com Sven Kramer, nos 5000 metros entre os homens, e Carlijn Achtereekte, que superou sua compatriota nos 3000 metros. Sjinkie Knegt ficou com a prata na prova masculina dos 1500 metros, enquanto Marrit Leenstra e a jovem Antoinette de Jong conquistaram dois bronzes, respectivamente nas provas de 1500 e 3000 metros.

 

Próximas disputas de medalha

Na madrugada de terça para quarta-feira, teremos mais três medalhas em disputa, duas no esqui alpino, nas categorias slalom feminino (23:15) e supercombinado masculino (04:00), e mais uma no snowboard, na categoria halfpipe masculino (23:30).

A programação da quarta-feira começa cedo, e às 06:45 da manhã já teremos provas decisivas no combinado nórdico masculino. Às 08:00, será a vez da prova de 1000 metros feminina da patinação de velocidade, com perspectivas de mais medalhas para a Holanda. A competição feminina individual de 15 quilômetros no biatlo está prevista para para as 09:15, e às 09:20 terá início a disputa por mais um ouro no Luge. Olho nos alemães.

Após uma pausa para o descanso dos atletas, às 23:30 acontece uma das disputas mais aguardadas pelo público, a decisão das duplas mistas da patinação artística. Os canadenses Tessa Virtue e Scott Moir roubaram a cena nas eliminatórias. Uma hora depois começa a briga pelo ouro no esqui alpino downhill, com favoritismo do suiço Beat Feuz, do norueguês Aksel Svindal e do italiano Dominik Paris.

 

Quadro de medalhas

  1. Alemanha – 4 ouros, 1 prata, 2 bronzes – Total: 7
  2. Holanda – 3 ouros, 2 pratas, 2 bronzes – Total: 7
  3. Estados Unidos – 3 ouros, 1 prata, 2 bronze – Total: 6
  4. Noruega – 2 ouros, 4 pratas, 3 bronzes – Total: 9
  5. Canadá – 2 ouros, 4 pratas, 1 bronze – Total: 7
  6. França – 2 ouros, 1 prata, 2 bronze – Total: 5
  7. Áustria – 2 ouro, 0 prata, 0 bronze – Total: 2
  8. Suécia – 1 ouro, 1 prata, 0 bronze – Total: 2
  9. Coréia do Sul – 1 ouro, 0 prata, 0 bronze – Total: 1

 

Comentários

1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: Holanda e Estados Unidos ameaçam reinado alemão nas Olimpíadas de Inverno | Ganhador.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar